11.12.12

gostar de mim e gostarem de mim

Há uma linha que separa o gostar de mim do gostarem de mim. Há quem pense que se trata da mesma coisa mas são completamente diferentes. O “gostar de mim” deve ser uma qualidade inata de cada um. Cada um deve ser o primeiro a gostar de si próprio. Porque, se assim não for, maiores são as dificuldades de alguém gostar de uma pessoa que não gosta de si própria. Que não se sente bem na única “roupa” que tem de vestir todos os dias, 24 horas por dia.
 
Contudo, isto é completamente diferente de achar que toda a gente deve gostar de nós. Fazer com que alguém goste de nós (seja um amigo(a) ou namorado(a) ou o que quer que seja) não é uma imposição. Ninguém escolhe quem gosta de si, tal como é complicado escolher de quem se gosta. É algo que acontece por um milhão de factores diferentes. Porém, existem pessoas que confundem estas duas vertentes.
 
Passar o dia a fazer publicidade com frases como “sou o maior”, “sou lindo”, “sou tão inteligente”, “sou isto e aquilo” não é gostar de nós próprios. É transmitir uma obrigação. Parece que quem ouve aquelas palavras deve gostar de nós. Acredito que algumas pessoas pensem que este tipo de atitudes é gostar de nós próprios. Mas, enganem-se. Isto é ser convencido. Prepotente e até narcisista. E o que aparentemente é visto como uma estratégia de aproximação entre pessoas acaba por ser a construção de um muro que dificilmente será derrubado.

47 comentários:

  1. Se eu não gostar de mim, quem gostará?!!! ehehehe (Sónia Soares)

    ResponderEliminar
  2. Quando ouço alguém se elogiar tipo "Narciso" penso logo para com os meus botões... deves ser uma bela m..... senão não precisavas apregoar, toda a gente notava!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não aprecio esse tipo de pessoas. Não faço segundos julgamentos mas não aprecio.

      Eliminar
    2. Oh oh minha flor dos al(g)arves não sejas assim... ;)

      Eliminar
  3. Não aprecio as pessoas que passam a vida a vender a imagem. Mas acredito que seja importante. Por exemplo, a mim fazia-me falta vender um pouco a minha imagem, já que sou demasiado low profile :) Equilíbrio é o que se quer.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ser low profile pode ser muito bom. Pensa antes assim. É verdade que algumas pessoas podem não reparar logo nas tuas qualidades mas quem te conhecer realmente saberá reconhecer aquilo que és a kms de distância.

      Equilíbrio, muito bem dito.

      Eliminar
  4. Exactamente,também concordo.
    Quem se auto-afirma é porque não é grande coisa e quem acredita nessa gente,ainda mais burro é,pois elas acabam sempre por serem arrogantes!
    Quando uma pessoa sente-se bem com ela própria,não precisa de gritar constantemente ao mundo que é a maior,isso pode ser complexo de inferioridade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pode ser complexo, pode ser falta de confiança como pode ser muitas outras coisas. Eu, acho desnecessário que se faça isso.

      Eliminar
  5. Por norma, essas pessoas que passam a vida a auto-elogiar-se, têm problemas de auto-estima e são inseguros. Mas também há aqueles que são mesmo convencidos, que acreditam mesmo que são a melhor coisa à face da terra. E se com o primeiro grupo eu ainda consigo ter alguma paciência, com o segundo é que não tenho mesmo pachorra, não sou tolerante e passo a vida a revirar os olhos quando me aparecem personagens destas à minha frente :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito bem dito. E acho que é fácil perceber as diferenças entre os membros dos grupos que referes :)

      Eliminar
  6. Aprendi que quanto maior a oferta mais o santo desconfia. por acaso tenho algum "jeito" para ler pessoas e quando acho que determinada pessoas "´+e boa demais para ser verdade" é porque tem uma grande falha. Porque falhas todos temos, mas acho que quando alguém tenta bajular-se é porque esconde um grande segredo.
    E sim, devemos, acima de tudo, aprender a gostar de nós e não a querer que os outros gostem de nós!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gosto dessa forma de pensar e tal como tu, raramente me engano sobre aquilo que uma pessoa verdadeiramente é. Basta-me um encontro com a pessoa.

      Eliminar
  7. é verdade! as pessoas devem ser o que são n realidade e não precisam de espalhar isso por aí, naturalmente se forem boas pessoas terão também pessoas que gostem delas. e nem toda a gente pode ou tem de gostar das mesmas pessoas senão o mundo seria uma seca!

    Achas mesmo que foi uma boa atitude andar a pé com este frio? lol

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As pessoas são como são e devem acima de tudo aceitar-se como são.

      Acho que fizeste muito bem em andar a pé :)

      Eliminar
  8. Duvido sempre desse tipo de pessoas! Com um ego e narcisismo gigantesco, geralmente são as mais carentes!
    Como costumo dizer é impossivel agradarmos a gregos e troianos e essencialmente o importante é estarmos bem connosco mesmo e com as pessoas que são realmente importantes na nossa vida! O resto vem de acréscimo e preferencialmente de uma forma muito natural. No "Pequeno Principe" há uma frase que eu adoro..."Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas":) e acredito mesmo nisto :)

    ResponderEliminar
  9. "Ninguém escolhe quem gosta de si, tal como é complicado escolher de quem se gosta." - Nem mais.
    Por isso mesmo é que é tão bom e especial quando há reciprocidade de sentimentos, seja na amizade ou no amor :)

    ResponderEliminar
  10. Gostar de si próprio quanto a mim significa ter auto estima, já quererem que gostem de nós simplesmente chamando à atenção do outro(s), demonstra o contrário, falta dessa mesma auto estima e carências.
    Mas claro que o gostar dos outros implica "tornar-se responsável pelo que se cativa "mas isso é outra coisa.

    Por outro lado, só estando bem connosco próprios podemos estar bem com o outros . A partir daí é a lei da atracção.Não agradamos a todos e ainda bem, porque a vida é feita de escolhas e acaba por haver uma selecção natural.
    Excelente Texto.Parabéns HSB!

    ResponderEliminar
  11. concordo contigo!
    e quando a pessoa sente necessidade de falar das suas qualidades? ou quando dizem "sou humilde"? lol

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como diz a Sarah Silverman, "modéstia à parte" é o que uma pessoa diz sempre quando sabe que não vai ser modesta :)

      Eliminar
  12. Às vezes penso que essas pessoas que falam das suas ditas qualidades estão a tentarem-se convencer a elas próprias!

    ResponderEliminar
  13. Completamente. Eu passo logo a ver essas pessoas com outros olhos.

    ResponderEliminar
  14. Quer dizer que não acreditam em mim, quando desenrolo a minha liste de 354 393 194 qualidades e atributos que eu tenho?

    ResponderEliminar
  15. Eu concordo contigo, há que ter bom senso.. gostar de nós não é preciso cantar a meio o mundo e dizer que eu sou lind@ e blablaba.. devemos ter auto-estima, auto-confiança e devemos saber transmitir isso, mas em equilíbrio. gostei da tua reflexão :)

    ResponderEliminar
  16. E ficou tudo dito, sem mais nada a acrescentar!;)

    ResponderEliminar
  17. Há uma linha muito ténue entre o ter uma auto-estima elevada e um ego absurdamente gigante (aka convencido e prepotente).

    ResponderEliminar
  18. Até acredito que essas pessoas tenham essas atitudes egocêntricas exactamente porque não gostam de si próprias. A verbalização do oposto acontece por compensação.

    ResponderEliminar