POWr Multi Slider

7.4.16

as duas coisas mais complicadas de eliminar numa dieta

Quando alterei a minha alimentação passei a comer sopa feita com courgette, que ocupou o lugar da batata. E passei a comer menos pão do que aquele que comia. E sempre que o tema é dieta ou alteração de hábitos alimentares (algo que aconteceu ontem com amigas) quase todas as pessoas dizem que são incapazes de comer sopa sem batata e que são incapazes de cortar com o exagerado consumo de pão. “A sopa não sabe ao mesmo”, ouço. “Adoro pão. Não sou capaz de deixar de comer”, ouço também.

Quanto à sopa, poucas pessoas devem ser mais esquisitas com sopas do que eu. Talvez exigente seja uma melhor palavra do que esquisito. E a sopa feita com courgette sabe tão bem como uma sopa feita com batata. Não noto diferenças no sabor nem sinto a falta da batata. Acho que a sopa é tão boa com courgette (há ainda quem utilize outros alimentos) como é com batata. E torna-se mais saudável.

No que ao pão diz respeito duvido que exista alguém que se delicie mais a comer pão do que eu. Se há coisa que adoro é pão. Mas uma coisa é adorar pão e comer pão que nem um maluco e outra é saber comer pão. Por exemplo, comia pão ao pequeno almoço. Às vezes comia pão a meio da manhã, ao almoço, à tarde (se me desse fome) e ao jantar quando acompanhava a sopa com uma sandes de qualquer coisa. Agora, como pão ao pequeno-almoço. E também como quando almoço e janto fora. Mas é algo que faço de uma forma muito mais racional e menos gulosa. Não deixo de comer por capricho mas também não como apenas porque sim. E não sinto falta do pão nos dias (a maioria) em que como apenas ao pequeno-almoço.

É tudo uma questão de hábitos. E depois o corpo habitua-se aquilo que lhe damos. Conheço muitas pessoas que se diziam incapazes de cortar no pão (não é deixar de comer mas comer menos) e que agora dizem que não sentem a sua falta. Tal como conheço pessoas que olhavam de lado para a courgette e que agora comem na sopa com satisfação. É tudo uma questão de hábito e de força de vontade.

Depois existe ainda um detalhe que menciono a todas as pessoas que falam comigo sobre alterações no plano alimentar. Costumo dizer para nunca cortarem radicalmente com os alimentos de que gostam. Por exemplo, se gostam de chocolate, saibam qual o melhor para comer (com alta percentagem de cacau) e saibam qual a quantidade a ingerir por dia. Quem corta com tudo aquilo de que gosta de forma radical acaba quase sempre a não comer por “medo” até ao momento em que o plano alimentar chega ao fim e “atacam” tudo aquilo de que se privaram durante um determinado período de tempo.

12 comentários:

  1. Eu também preferia sopa sem batata, até descobrir que afinal as batatas são amigas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sempre me foi dito que não eram amigas.

      Eliminar
    2. Eu também pensava! Mas depois descobri que os inimigos são os produtos de origem animal e as gorduras. Hidratos de carbono são tudo de bom, é deles que o nosso corpo precisa. Arroz, batatas, fruta não engordam, o problema é a carne, o peixe, o leite e os ovos.

      Eliminar
    3. Isso é uma visão muito diferente da minha.

      Eliminar
  2. para mim o pão também é algo que gosto mesmo de comer. adoro sandes, pao com manteiga, e simples até. beijinho
    the-not-so-girlygirl.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também mas a verdade é que é fácil passar a comer menos pão.

      Eliminar
  3. por isso e que quando eu planifico planos nunca corto os alimentos por completo. Quero que as minhas clientes se habituem a comer menos doces e tal e a deixar de sentir falta (nem que a redução seja pouco de cada vez) do que cortar e depois passado um mês comerem como se não houvesse amanhã porque não resistiram.
    E depois faço planos saudáveis e não existe aquela parte (parou a dieta).. e não mando fazer dieta mas altero hábitos =D
    E a sopa eu meto courgette, xuxu, abóbora, alho francês, cebola, cenoura e fica muito mais saborosa do que a de batata

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando tive consulta uma das primeiras coisas que me foi perguntado era qual o alimento que não podia mesmo cortar da minha alimentação. E acho que deve ser assim.

      Eliminar
  4. Pois não tenho qualquer problema deixar de comer seja o que for nem começar com um novo alimento que ache que deva, faço-o sem sacrifício nenhum, depressa me adapto a novos e melhores hábitos alimentares, não sou dependente de nenhum alimento ou substãncia, custa-me um pouco compreender quem não conseguir deixar de comer algo.

    ResponderEliminar
  5. Concordo plenamente. Uso couve flor e abóbora,para além de cenoura,couve e alho françês. Ninguem descobre que não tem batata hehe

    Quanto aos alimentos mais proibidos deixar de comer simplesmente,não é solução e causa muito nervosismo ; )

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 99% das pessoas não consegue perceber se tem ou não batata :)

      Eliminar