POWr Multi Slider

9.5.18

entrevistei uma actriz de la casa de papel

Quando comecei a ver "La Casa de Papel" achei imensa piada à Mónica Gaztambide (Esther Acebo). Toda a gente falava da Tóquio sem que percebesse bem porquê. Apesar de ter a opinião de que gostos não se discutem.

Pouco tempo depois fui pesquisar mais sobre Esther Acebo. Quis conhecer melhor o percurso e a actriz. Acabei por dar com o seu site. Onde tinha um e-mail que será (ou já foi) o seu pessoal. Como sou jornalista enviei email para perceber a possibilidade de a entrevistar.

Pouco tempo depois recebia resposta da agente a agradecer o interesse e a revelar total disponibilidade. Enviei as questões, recebi fotos e respostas. E tinha o trabalho pronto para publicar. Até que contei a colegas, que ficaram surpreendidos com a entrevista. Tal como alguns amigos.

Mas a verdade é que segui passos básicos. E tudo correu bem, como já me aconteceu com diversas entrevistas internacionais. Isto para dizer que as pessoas já se esqueceram dos passos mais simples. Já não acreditam neles. Quando continuam a ser a melhor (e primeira) opção.

Mas também não escondo que é, por norma, muito mais fácil fazer isto com artistas internacionais do que com nacionais onde o vedetismo ainda impera e onde não se responde à pergunta "tem horas?" sem o consentimento do agente.

2 comentários:

  1. Fala do vedetismo das figuras públicas portuguesas e foi igual ao gabar'se da entrevista que fez

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei em que momento é que me gabei. Falei apenas sobre a forma de chegar a alguém, que é a mais simples de todas mas na qual muitas pessoas não acreditam.

      Se quisesse ser "vedeta", tinha colocado a entrevista aqui. Ou tinha colocado o link do sítio onde ela está. E estava sempre a dizer onde trabalho e o que faço. Algo que não acontece.

      Mas obrigado pelo comentário extremamente interessante.

      Eliminar