6.10.16

modo viagem ligado: paris

Já tinham passado cerca de nove anos desde a minha última viagem a Paris. E tal como nessa altura foi o trabalho que me levou a visitar uma das cidades mais bonitas da Europa, talvez mesmo do mundo. Sabia que ia estar pouco mais de 24 horas em França e tinha como única prioridade o trabalho. Mesmo assim ainda consegui algum tempo para passear e por me apaixonar por Paris.

Falar de Paris faz com que seja obrigatório mencionar um detalhe que faz toda a diferença. Refiro-me à harmonia da construção. Algo que infelizmente foi desvalorizado em Lisboa e um pouco por todo o País. Em Paris os prédios não destoam uns dos outros. Seja mais antigo ou mais moderno, tudo casa na perfeição. A pessoa quase que nem percebe se mudou de bairro ou não pois é tudo muito semelhante. Não existem prédios de cinco andares ao lado de prédios de dez, nem um tipo de construção ao lado de outro completamente diferente. Existe uma harmonia que faz com que a cidade tenha uma beleza ainda maior.

Destaco também a simpatia das pessoas. Ou a sorte que tive pois apenas me cruzei com uma pessoa que fez má cara e era uma funcionária de uma loja que ficou aborrecida por querer pagar algo com uma nota de dez euros quando não tinha moedas. De resto, tudo pessoas de uma simpatia que cativa. E assumo que falar francês não é o meu forte. Mas nem isso beliscava a simpatia das pessoas com quem me cruzei. Destaco uma situação. Andava à procura de uma loja e uma empregada de um restaurante deu-se ao trabalho de procurar a mesma no seu telemóvel. E este é apenas de um dos muitos exemplos que poderia dar.

Sendo uma cidade bonita, Paris é também uma cidade de pessoas bonitas. E não me estou a referir apenas à beleza física. As pessoas andam todas bem vestidas. Cada uma ao seu estilo mas todas bonitas. Sem que ninguém seja olhado de lado. Sem que ninguém seja alvo de comentários ridículos ou de piadas sem jeito. Todos os estilos se misturam na perfeição. E todas as pessoas respeitam a imagem dos outros. Tal como acontece com os prédios, também os estilos se misturam numa harmonia perfeita. Aqui destaco, e apenas para dar um exemplo, homens que vestem fato e que vão para o trabalho de skate.

Estava curioso para perceber o que teria mudado em Paris depois dos atentados terroristas. Mas a verdade é que não senti medo em lado nenhum. Não encontrei nenhum ambiente pesado nem pautado pelo medo ou ódio. Parecia que nada tinha acontecido por ali. Neste domínio destaco apenas uma situação. Na rua do hotel onde fiquei existia um espaço onde algumas pessoas se juntam para rezar (creio que seria isto). E quando isso acontece está um polícia, munido de metralhadora, do outro lado da rua. De resto, encontrei polícias numa rua de bares mas o ambiente era bastante calmo (sem esquecer que era segunda-feira).

De resto, Paris é uma cidade cara. Mas a verdade é que nas ruas mais populares/turísticas de Lisboa também pago mais por coisas que consumo, com um preço muito mais barato, perto da minha casa. Posso dizer que duas imperiais custaram quase dez euros. Mas estava numa esplanada onde era possível observar a Torre Eiffel. Acredito que quando mais a pessoa se afastar desta zona mais barato será o preço. Por exemplo, num bar paguei o mesmo que pago num bar em Portugal. Neste caso já não achei caro.

Gostei também de certos detalhes. Como ver um carro Tesla, que custa qualquer coisa como 150 mil euros, a servir de Táxi. Gostei de ver taxistas a trabalhar de fato e gravata. Ou de ver diversos Jaguar a servir de Uber e a parar ao lado de táxis sem que fossem alvo de insultos ou de ameaças. E ainda diversos Ferrari que podem ser alugados por cerca de 90 euros (20 minutos).

Poderia ficar horas a falar de Paris e as minhas palavras nunca fariam justiça aos encantos da cidade. Aquilo que posso dizer é que Paris é uma daquelas cidades que merecem uma visita de vários dias. Porque há muito para ver, para descobrir e nada disto pode ser feito à pressa pois é necessário saborear lentamente tudo aquilo que a cidade tem para oferecer.

6 comentários:

  1. Realizei este verão dois dos sonhos das minhas filhas: Andar de avião e ir a Paris, eu estive lá há 20 anos e até hoje guardo memórias que espero nunca perder:) Sim é uma cidade inesquecível:) (a minha experiência com a simpatia dos parisienses não foi positiva como a tua, mas isso foi o menos, a cidade compensa tudo o resto:)

    jinhoooooossssssss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A cidade é mesmo memorável. Como estive na cidade pouco tempo posso ter tido sorte com as pessoas com quem me cruzei ;)

      Beijos

      Eliminar
  2. Também gostei muito do facto da cidade ser bastante organizada e dá para nos apercebermos disso no topo da Torre Eiffel ou do Arco do Triunfo. Quanto à harmonia que existe entre os prédios também reparei nisso quando estive na cidade e também gostei do facto de ser uma cidade limpa.
    O meu francês está um pouco enferrujado mas dei uns toques em várias ocasiões.
    É uma cidade interessante e quero voltar com mais tempo mas para mim continua a ser uma cidade para turismo e não para um dia eu viver.

    Cátia ∫ Meraki

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esqueci-me de mencionar uma coisa que me fez impressão: a quantidade de pessoas a dormir na rua. Mas fica a ideia, em alguns casos, que é um negócio que está ali montado.

      Eliminar