4.12.15

promoções na "barrete" friday

Nunca fui maluco por promoções. Não vou a correr para lojas apenas porque me prometem um dia louco com promoções divinais. É algo que não mexe comigo. Sou, pelo menos tento ser, calculista no momento de comprar algo. E com o passar dos anos ainda mais. Antes de comprar algo analiso a necessidade do produto em questão. Olho para o preço. E pondero sobre diversos aspectos. Sou calculista. E não são as promoções aparentemente loucas que me fazem passar de consumidor ponderado para consumidor desenfreado.

Depois existem alguns factores que associo a esta forma de pensar. Primeiro, ter trabalhado em diversas lojas que vão do desporto aos materiais de construção. Isto é algo que me faz olhar para uma promoção com outros olhos, analisando muito mais do que o preço que aparece em grandes dimensões. A isto junto uma máxima que vem comigo desde os tempos da faculdade. “Não há almoços grátis”, que também faz com que olhe de outra forma para todas as promessas comerciais que me são colocadas à frente.

Existe ainda outro aspecto de que já me apercebi há muito. Existem lojas e marcas que aumentam os preços substancialmente nos dias que antecedem as tais promoções loucas. É certo que no dia da promoção o cliente encontra um preço mais baixo e acredita que vai fazer o negócio da sua vida. Mas na maioria dos casos está a comprar algo sem qualquer promoção ou mesmo mais caro. E acreditava que muitas pessoas tinham também a noção deste malabarismo comercial. Mas ao que parece não.

A Deco analisou quase dois mil produtos e chegou à conclusão de que existem artigos com desconto negativo. Ou seja, na loucura da Black Friday foram vendidos ainda mais caros do que fora dessa promoção. A conclusão é que um em cada vinte produtos viola a Lei dos Saldos e das Promoções. Espero que a divulgação destas notícias abra os olhos a muitas pessoas. E é sempre bom recordar que uma das verdades absolutas deste mundo é que não existem almoços grátis.

13 comentários:

  1. Nem mais!!! Mas agora é moda!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As pessoas têm de perceber se é mesmo um bom negócio.

      Eliminar
  2. Eu aproveito as promoções porque praticamente só posso comprar quando os preços estão mais baixos. Mas há uma coisa que é verdade e me irrita muito - lojas que aumentam os preços originais antes da promoção. Sei de uma marca que faz isso de maneira vergonhosa. No entanto, não me parece que seja prática corrente nas lojas no costume - Zara, Mango, etc.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este alerta da Deco poderá ser útil para muitas pessoas.

      Eliminar
  3. Eu aproveito as promoções mas sei interpretar as mesmas, como hoje em dia muita gente já faz, Posso dar-te o exemplo do Showeoomprivé.pt , descontos de mais de 70% mas só nos deixam comprar de cada marca em cada compra e se compras só um artigo , digamos de €12, pagas 4.50 de portes, não podes ir a mais marca nenhuma, o que te rendia muito mais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Saber analisar é muito importante. Assim é que se fazem os melhores negócios.

      Eliminar
  4. Tão verdade... As pessoas vão loucas e cegas e nem vêm bem as coisas que têm à frente dos olhos.

    ResponderEliminar
  5. Concordo, é este novo novo nome que dão ás promoções ou saldos, está aí para dar novo alento ao comércio, mas não traz nada de novo, além de mais "barretes".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas é bom que se saiba quem são os abusadores. Para que as pessoas estejam preparadas e para que saibam quem são os bons.

      Eliminar