13.10.15

josé carlos pereira e o escolher viver

José Carlos Pereira deu aquela que terá sido a entrevista mais difícil da sua vida. E a primeira (e provavelmente única) em que falou abertamente sobre o seu passado ligado ao consumo excessivo de álcool e drogas. Passado esse que culminou com um internamento de vários meses de modo a que se libertasse dos vícios. "Eu queria desligar, porque não estava bem comigo próprio. Eu precisava de desligar (...) Já estava a cair no abismo. Só não cheguei lá ao fundo senão tinha lá ficado", confidenciou a Daniel Oliveira no último episódio de Alta Definição.

O actor confessou ainda que aceita o seu passado e que não o esquecerá pois isso representa uma eventual aproximação ao perigo. E uma das coisas que mais me marcou durante a conversa foi quando revelou que telefonou a Rodrigo Menezes, no dia em que o actor morreu, a pedir-lhe ajuda. E que nesse momento percebeu que o seu fim poderia estar perto. (Quem estiver interessado pode ver a entrevista na íntegra aqui).

Acredito que optar por dar uma entrevista destas não é uma escolha fácil de fazer. Por um lado existe a exposição de algo íntimo de que as pessoas não se orgulham. E algo que muitas pessoas preferem manter afastado da opinião pública. Por outro lado poderá ser um momento de libertação. Um momento em que se retira um gigantesco peso de cima dos ombros. E a reacção de José Carlos Pereira no final da conversa com Daniel Oliveira deixa no ar a ideia de que o actor preferiu libertar-se de um "fantasma" excessivamente pesado.

Enalteço a coragem das figuras públicas que decidem abordar estes assuntos sem tabus ao contrário de só preferirem falar das borlas que têm devido ao mediatismo. E tenho esta opinião porque acredito que o testemunho de José Carlos Pereira pode ajudar muitas pessoas que ainda não atingiram o momento de pedir ajuda a alguém. Pessoas que ainda estão no tal processo de negociação de que o actor fala durante a entrevista. Mais do que uma mera entrevista, esta conversa pode ser vista como um guia para pessoas que estão presas (mesmo que não o queiram admitir) a qualquer vício.

Quem estiver a ser consumido por algum vício e tiver a coragem de ver esta conversa poderá encontrar pontos de ligação que podem resultar num pedido de ajuda. Não é de ânimo leve que se vê alguém assumir que talvez não estivesse vivo se não tivesse pedido ajuda. Não é fácil ouvir alguém revelar o porquê de tantos vícios. Nesse sentido enalteço a coragem de José Carlos Pereira que diz com orgulho que hoje, ao contrário do passado, tem um caminho e que escolheu viver. Espero que esta entrevista mostre a muitas pessoas que têm um caminho a seguir e que podem escolher viver.

4 comentários:

  1. Não vi a entrevista, mas sem dúvida que foi de grande coragem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Teve coragem e acredito que se libertou de um peso.

      Eliminar
  2. Não vi, senão sei que me desfazia em lágrimas.

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É daquelas que emociona as pessoas, sem dúvida.

      Beijos

      Eliminar