27.10.15

fuck photoshop ou há algo melhor do que uma mulher confiante?

Por norma (e cada vez mais) o photoshop, o famoso programa de edição de imagem, é notícia pelo seu uso excessivo. São manequins a quem são roubados centímetros na cintura, são mulheres que perdem partes do corpo, são imperfeições corrigidas à exaustão e por aí fora. O que faz com que exista uma espécie de ódio de morte em relação ao programa e por acréscimo às mulheres (manequins) que aparecem nas imagens que são o centro da fúria de muitas pessoas na eterna discussão do corpo real.

Raras são as vezes em que o photoshop é falado porque esteve ausente. E quando isto acontece esquece-se aquela batalha em torno do corpo real e, nem sempre mas muitas vezes, critica-se quem tem a coragem de partilhar imagens sem retoques. É a celulite. É isto. É aquilo. E mais não sei o quê que resulta numa foto que muitos defendem que não deveria ver a luz do dia e muito menos ser partilhada numa qualquer rede social. Estes são os dois extremos da questão. Numa ponta as manequins que não têm corpos reais. No outro as mulheres reais que não deviam tirar fotos. Algures aqui pelo meio encontro o exemplo de Demi Lovato.

Não sou o maior fã de Demi Lovato. Muito longe disso pois num rápido exercício de memória não me recordo de nenhuma música dela que possa cantarolar (acabei de ir ao youtube escrever o nome da cantora e não reconheci nenhum vídeo). Mas isto não me impede de olhar para esta jovem de apenas 23 anos como um exemplo. E não sendo o seu maior fã conheço parte da sua história de vida, que não é nada fácil. Existe o sucesso que todos conhecem. No outro lado está o lidar com o pai bipolar, o internamento numa clínica de reabilitação devido à dependência de drogas, a depressão, o transtorno alimentar, a automutilação e as tentativas de colocar um ponto final na sua vida. Ou seja, uma pessoa que se sentia mal na sua pele.

Agora Demi Lovato diz-se curada e uma nova mulher. E para celebrar este momento da sua vida aceitou o desafio de ser fotografada sem roupa para a revista Vanity Fair. Além da sensualidade devido à ausência de roupa também não existe maquilhagem nem uso de photoshop.





A artista diz que teve por objectivo mostrar que se pode superar os obstáculos em relação ao corpo e que as pessoas podem sentir-se confortáveis na sua própria pele. Achei piada ao facto de ter revelado algumas das imagens na sua conta do instagram onde escreveu coisas como: "sometimes you just have to say fuck the photoshop", "what´s wrong with being confidente" e "three rules: no makeup, no clothes, no retouching".

Vivemos numa época em que se valoriza cada vez mais a imagem perfeita. São tempos em que existe uma obsessão de estar dentro dos parâmetros que outros entendem ser ideais para nós. Vive-se com medo da exclusão porque simplesmente não se está à altura das regras de outros. E isto pode resultar num preço demasiado alto. Existem adolescentes que se isolam. Que se odeiam porque acham que não são aceites pelos outros e que podem acabar em cenários parecidos aos de Demi Lovato com depressões e pensamentos negativos em relação à própria vida.

Nesse sentido valorizo aquilo que Demi Lovato teve a coragem de fazer. Para muitas pessoas isto não passará de um conjunto de fotos ordinárias (no facebook do blogue partilhei todas) de uma mulher que se deseja expor e promover um trabalho musical. Para mim é uma lição de vida com sensualidade que tenta provar às pessoas que já passaram pelo mesmo que é possível que tenham confiança e que se sintam bem na sua pele. E haverá algo melhor do que uma mulher confiante? Duvido...

8 comentários:

  1. De ordinário, as fotos não têm nada, pelo contrário, são belas.
    Gostei deste teu post.

    ResponderEliminar
  2. Bom, eu não gosto de ensaios fotográficos nus. Podem ser interpretados como um sinal do empoderamento das mulheres mas não os vejo, de todo, dessa forma. Para mim são mais um dos infinitos domínios do machismo - a mulher está nua para consumo dos homens, e as produções são sempre feitas para agradar a um ponto de vista masculino. (Para além de não perceber o apelo, porque enquanto mulher heterossexual não tenho a mínima vontade de olhar para fotos de homens nus). Dito isto, estas fotos em específico têm, inegavelmente, uma conotação diferente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Percebo o teu ponto de vista mas aqui, e sabendo a história, acabo por ver uma mensagem diferente e centrada nas pessoas que lidam mal com o seu corpo. Existe uma carga emocional muito forte nestas imagens que as retira por completo de simplesmente ser uma mulher nua.

      Eliminar
    2. Sim, neste caso também vejo uma mensagem diferente, e muito positiva :)

      Eliminar
  3. E logo a Demi Lovato mostrando o corpo desta maneira depois de ter sofrido de bulimia, é lindo, merece aplausos.
    Mais do que dizer por palavras, dizer por atos. Adorei.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É pela história dela que estas imagens têm muito valor.

      Eliminar