POWr Multi Slider

22.5.15

vem aí o fim-de-semana

Durante muitos anos não liguei nenhuma aos fins-de-semana. Eram mais dois dias em que a minha vida não divergia muito dos restantes. Tudo bem que não tinha escola. Podia ter ou não jogo de futebol. Mas basicamente o fim-de-semana significava para mim mais um jogo do campeonato. Até porque vivia com a minha família.

Até que comecei a trabalhar. E estive em diversos empregos, quase todos seguidos, em que o sábado e o domingo eram mais dois dias de trabalho. Em alguns empregos cheguei a gozar um fim-de-semana apenas de mês e meio em mês e meio. Nessa altura passei a valorizar muito mais o fim-de-semana. Tinha poucos e trabalhava enquanto os outros se divertiam e passeavam.

Quando saí de casa, passei a valorizar ainda mais o fim-de-semana pois, por norma, é a altura em que passo mais tempo com a minha família. E, apesar de viver com a minha mulher, são os dois dias em que podemos fazer mais planos. Em que podemos aproveitar mais e melhor as horas que temos. Tudo isto faz com que o fim-de-semana seja bastante desejado. Haverá quem o deseje porque odeia o trabalho. Eu gosto do meu e desejo pelos motivos que referi.

Neste momento os fins-de-semana têm um sabor agridoce para mim. Como estou em casa desde que fiz a ruptura total do tendão de Aquiles, o fim-de-semana são apenas mais dois dias. Continuam a ter o encanto da família mas servem para reduzir a contagem de dias que vou continuar em casa. Tirando a companhia da minha mulher, pois agora estou (e sabe tão bem) com os meus pais todos os dias, são apenas mais dois dias em tudo iguais aos cinco que os antecedem. Porém, este fim-de-semana terá um encanto especial e será diferente de todos aqueles desde que me lesionei. Por isso, venha ele!

6 comentários:

  1. Vá lá, não sou a única. Não que os dias de semana sejam maus por conta do trabalho ou isso mas porque acabamos obrigatoriamente por passar muito tempo longe daqueles que mais gostamos (companheiro principalmente). Ainda que se more na mesma casa, os horários podem diferir, tal como as obrigações e por consequência as rotinas pelo que o fim-de-semana é muito desejado porque à partida estamos livres um para o outro!
    Beijinhos

    ResponderEliminar