4.2.15

simplesmente ana

A minha carreira tem possibilitado conhecer e conversar com pessoas que se destacam nas mais diversas áreas. Apesar de nunca deixar que isso transpareça, porque é a minha profissão, existem pessoas que já admirava. Dessas, algumas batem certo com a imagem que tinha. Outras são uma verdadeira desilusão pois em nada se assemelham à imagem que passam às pessoas. Outras, de quem não gostava – no sentido de não me dizerem nada – acabam por ser uma agradável surpresa e acabo por ficar a admirar aquilo que são e que só no momento do nosso contacto descobri.

Hoje vivi um momento com uma pessoa que admiro. Nada mais do que Ana Cristina Oliveira, a manequim e actriz portuguesa que conquistou o mundo com o seu talento e trabalho. Apesar de não existir uma grande diferença de idades entre nós, é suficiente para que faça parte do meu imaginário de adolescente, sobretudo devido a dois dos seus trabalhos mais visíveis: a campanha internacional da Levi´s e o videoclip de Bryan Adams, que foi um grande sucesso quando eu tinha apenas 15 anos.

Quando se trata de alguém de quem gosto acabo por criar uma expectativa (pessoal e nunca profissional) elevada. Será que é aquilo que imagino? Será uma estrela com tiques de vedeta? E no caso de Ana Cristina Oliveira, parecia que estava a conversar com uma amiga de sempre. Com alguém que me conhece dos tempos de escola. Gosto de pessoas assim. De pessoas que conseguem mais do dobro do que aquilo com que muitos sonham mas que conseguem ser as pessoas mais simples do mundo. Fazem falta mais pessoas assim. Pessoas que são um exemplo para todos aqueles que acham que são vedetas quando não o são. Estar à conversa com Ana Cristina Oliveira fez-me recordar diversos momentos, tais como estes três que aqui partilho.



10 comentários: