22.9.14

num outro tom

Fui ver Num Outro Tom à espera de encontrar um filme, no mínimo, excelente. E os motivos eram diversificados. Tinha visto o trailer e tinha gostado. Já tinha ouvido, vezes sem conta, a banda sonora e estava (ainda estou) preso nela. Isto ganha mais valor quando o filme desenrola a sua história à volta dessas mesmas músicas. Depois, o elenco conta com Keira Knightley e Mark Ruffalo, um dos meus actores preferidos. A eles junta-se Adam Levine, o vocalista dos Maroon 5, uma das minhas bandas de eleição. Isto, era mais do que suficiente para esperar nada menos do que excelência.

E o melhor que posso dizer deste filme é que entrou directamente para a lista dos meus filmes preferidos. É daqueles que vou querer ter o DVD para rever vezes sem conta. Não é um filme para ganhar estatuetas douradas (excepto no que à música diz respeito) mas isso não lhe belisca o brilhantismo. Em traços gerais, este filme conta a história de um casal de compositores (Keira Knightley e Adam Levine) que tem de lidar com sucesso dele, que se transforma numa rock star. O sucesso cega o também cantor que coloca um ponto final na relação. Numa noite a personagem de Keira Knightley canta uma das suas músicas num bar. No balcão desse bar está um produtor musical que atingiu o seu ponto mais baixo e que está prestes a desistir da vida e que é interpretado por Mark Ruffalo. E que se apaixona pela música que acaba de ouvir.

O produtor convida/desafia a compositora e cantora a gravar um álbum completamente diferente do que é feito. Em linhas gerais, esta é a sinopse do filme. Depois, existem histórias de amor. Encontros. Desencontros. Momentos que andam à volta da relação entre pai e filha. Existem os meandros da indústria musical. E muito mais, contado de uma forma perfeita. Isto tudo com uma banda sonora divinal e com desempenhos muito bons. Destaco Mark Ruffalo que está perfeito no papel de um gigante caído em desgraça. O filme prende quem o vê do início ao fim. Emociona e faz sonhar quem está na cadeira do cinema, sobretudo se for apaixonado pelo mundo da música. Depois, existe um fim dividido em várias partes e aposto que quase todas as pessoas vão ficar surpreendidas com a maior parte desses momentos.

Se visse este filme com dez/doze anos provavelmente quereria ser produtor musical. E esse é outro dos maiores elogios que posso fazer a Num Outro Tom. É certo que tudo o que senti a ver este filme pode passar ao lado de outras pessoas. Essa é a magia do cinema. Cada qual acaba por se relacionar de uma ou outra forma com cada filme. Para mim, este é genial. É um filme excelente. E a cotação do IMD (7,6) é o espelho disso mesmo. Recomendo vivamente a ida ao cinema.


PS dedicado a Keira Knightley
Keira Knightley não é uma das minhas actrizes preferidas. Mas começa a ser uma actriz fetiche para mim. E isto porque está ligada a momentos que me marcam no cinema. Dona de um sorriso mágico e de uma beleza “vulgar”, o que lhe confere muito encanto, mostra que é muito mais do que uma simples actriz neste filme. Aqui, arriscou e aceitou explorar outro lado artístico e tão cedo não irei esquecer as suas músicas. Além disto, Keira Knightley protagoniza uma das minhas cenas preferidas do cinema, que tem lugar no filme O Amor Acontece, que conta com Lúcia Moniz. Cena que não resisto em partilhar.

24 comentários:

  1. Estava a precisar de alguém que me fizesse sorrir. Obrigada Bruninho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se fores ver o filme(s) ainda irás rir mais :)

      Obrigado eu.

      Eliminar
  2. Estou DESEJOSA por ver este filme mas entretanto na minha última ida ao cinema não era eu a escolher. Eu e o meu namorado alternamos, uma semana escolho eu, na semana seguinte escolhe ele! O filme que se pôs à frente na lista foi o NAMORO À ESPANHOLA e confesso que até ia um pouco irritada porque eu queria mesmo era ver este... De qualquer das formas foi hilariante também e não me arrependo nada de o ter visto, aliás, recomendo vivamente! Este fim-de-semana as noites rituais sobrepuseram-se ao cinema que ficou adiado para esta semana num dia a decidir! Depois de ler o seu post tenho ainda mais curiosidade em ver o filme! Obrigada!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já me falaram muito bem desse. Também tenho de ir ver. Gosto da vossa política.

      E trata-me por tu, pode ser?

      Eliminar
  3. Sou a prova em como um filme pode decidir o nosso futuro... Com 9/10 anos vi o "Indiana Jones e o Templo Perdido" e decidi que queria ser arqueóloga! Até aos 18 anos, nada mais me passou pela cabeça e, de facto, licenciei-me em Arqueologia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se tivesse essa idade ia querer ser produtor musical. Gosto dessa magia/poder de um filme e de uma história. Sobretudo do Indiana Jones, que nasceu porque não deixaram que escrevesse um guião para outro herói.

      Eliminar
  4. Fiquei com vontade em ver!
    E sim, concordo contigo sobre a cena do "Love Actually" (que, by the way tem inúmeras cenas e diálogos memoráveis) - boa escolha!

    ResponderEliminar
  5. Não percas o "Namoro à espanhola" - é absolutamente imperdível.
    Há muito tempo que não me ria tanto numa sala de cinema!

    ResponderEliminar
  6. Também adoro esta cena do "Amor Acontece", mexe comigo, aliás amo o filme, todos os anos faço a árvore de natal no dia 8 de dezembro de manhã e á tarde vejo este filme!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Adorei :) Também gosto de rever o filme com frequência.

      Eliminar
  7. Adoro a Keira Knightley. É uma actriz de mão cheia. Já a vi em muitos filmes e gosto sempre muito dos papéis dela. Esse filme acaba de entrar na minha lista A ver. :)
    beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gosto muito dela mas não é uma das minhas actrizes de eleição.

      beijos

      Eliminar
  8. É uma das melhores comédias românticas que vi; é um filme que conquista pela sua autenticidade, pela mensagem que transmite de como a música pode salvar-nos a vida, é um filme de esperança, um filme de amor.
    A banda sonora é simplesmente fantástica, dá vontade de desatar a dançar e sentir a energia boa que o filme tem.
    Além de tudo o que referi a química entre os protagonistas é fantástica e é um filme que nos consegue surpreender.
    Decididamente vale a pena ir ao cinema ver este filme!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E as voltas que a história tem, bem como os finais de cada personagem, fogem do habitual. Está brilhante.

      Eliminar
  9. Concordo tanto Bruno. Também fui ver este fim de semana e também entrou directamente para o top de favoritos. E que banda sonora senhores, mesmo boa é como diz a Joana dá vontade de desatar a dançar :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dava por mim a bater o pé e a cantar as músicas pois já as conhecia. Agora, já as posso associar a um momento :)

      beijos

      Eliminar
  10. Fui ver no sábado e gostei bastante, principalmente da banda sonora. O final, claro, foi muito bom - melhor do que aquilo que eu esperava.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O final surpreendeu-me pois já espera o típico final.

      Eliminar
  11. Mark Ruffalo é um dos actores que mais gosto. A Keira fascina-me. E ser produtor musical é um sonho antigo. Por isso quero muito ver o filme :)

    ResponderEliminar
  12. Ah! Se estiver cá no burgo, vou vê-lo.
    Beijinhp

    ResponderEliminar
  13. Acabadinho de ver e adorei!
    Um filme suave, excelentes músicas, actores que me seduziram.
    Beijinho

    ResponderEliminar