29.9.14

és o meu herói

Um homem, de apelido Royce, foi proibido de efectuar compras numa qualquer loja Walmart.  Aliás, ainda não foi banido. Mas, para que este homem – e respectiva família – possa continuar a efectuar compras naqueles estabelecimentos, não pode voltar a fazer o que tem feito ao longo dos últimos seis meses. E a lista de feitos deste homem está totalmente gravada nas câmaras de vigilância da loja onde costuma ir.

Entre outras coisas, Royce, pegou em 24 caixas de preservativos, que foram distribuídas por carrinhos de outros clientes, em momentos em que não estavam atentos. Na secção dos relógios, colocou os despertadores a tocar com uma diferença de cinco minutos. Fez um caminho, com molho de tomate, até às casas-de-banho. Com uma postura patronal inventava códigos para os funcionários, para perceber qual seria a reacção dos mesmos. Do estilo, “código três no corredor dos materiais de limpeza”.

Além disso, colocava o sinal de “piso molhado” em zonas com carpetes. Montou ainda uma tenda na zona de campismo e convidou outros clientes para a sua tenda, desde que trouxessem almofadas do respectivo corredor. Quando os funcionários perguntavam se necessitava de ajuda, atirava-se para o chão a chorar e a dizer: “porque não me deixam em paz”. Usava as câmaras de vigilância como espelho para tirar macacos. Pegava em armas, no corredor de caça, e perguntava ao empregado onde estavam os antidepressivos.

Mas há mais. Percorria os corredores com um ar desconfiado enquanto trauteava a música da missão impossível. Escondia-se em corredores com roupa e quando os clientes mexiam nessas peças, ele aprecia e gritava: “escolhe-me! Escolhe-me!”. Fechava-se nos provadores e passado algum tempo começava a chamar por alguém, dizendo necessitar de papel higiénico.

Acredito que aos olhos de muitas pessoas, este homem é um verdadeiro atrasado mental. Alguém que não tem mais nada para fazer na vida. Tirando uma ou outra coisa que foi exagerada e que deu mais trabalho aos funcionários, acho que é alguém com um sentido de humor extraordinário e, mais importante, do que isso, alguém que não perdeu nem matou a criança que todos os adultos devem fazer por manter bem viva quando chegam à idade adulta.

Atrevo-me a chamar herói a este homem porque fez-me recordar coisas que fazia quando era mais novo. Fiz a brincadeira dos alarmes diversas vezes. Usava também um daqueles relógios que mudavam os canais das televisões para desligar as televisões nos supermercados. E chegava a cortar o fundo aos sacos da fruta, voltando a colocar os mesmos na zona de onde eram retirados. Ao descobrir a história de Royce, recordei isto tudo e lembrei-me dos momentos partilhados com bons amigos. E descobrir a história de um adulto que faz isto é algo que me enche de alegria. Saber que existem pessoas que não “crescem” e que se recusam a ser alguém sisudo que não participa em brincadeiras é algo que faz o mundo sorrir.

Houve um ou outro caso, como foi aquele com o molho de tomate, em que deu mais trabalho aos empregados. Mas, atrevo-me a dizer em que em cerca de 90% dos casos, os empregados preferem dar de caras com um homem que faz este tipo de brincadeiras – que provavelmente os faz sorrir – do que com aquelas pessoas que vão fazer compras chateadas e que tratam os funcionários abaixo de cão, como alguém que está ali apenas para os servir e satisfazer todos os caprichos e que acabam por dar mais trabalho e dores de cabeça do que este homem.

17 comentários:

  1. Estava a ler o post e a rir-me. Concordo contigo, o homem tem um sentido de humor extraordinário. Claro que houve situações mais chatas para os empregados, mas devem ter chegado ao final do dia a rir (penso eu). Uma partida destas por semana não ofende ninguém e sempre anima um pouco.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Adorei a maior parte das brincadeiras. É fantástico.

      Eliminar
  2. Ah ah herói ou não já me fez rir! E eu bem preciso :-D

    Beijos/ A Mãe

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rir é sempre muito bom :D

      Espero que esteja tudo ok.

      Beijos

      Eliminar
  3. Gostei bastante de ler este texto, é bom saber que existem pessoas com este sentido de humor perante algo que todos julgariam à primeira oportunidade. Como costumo dizer, se todos fossemos assim..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se todos fossemos assim, o mundo seria muito mais divertido e teria muito menos pessoas que não interessam a ninguém.

      Eliminar
  4. Esse senhor é a personificação de uma lista de desafios que andou a circular na internet.
    Pra mim é uma pessoa com uma coragem dos diabos. Mas eu sou suspeita... tenho como "idolo" o Rémi Gaillard :$ ahahah

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se existe uma lista, já fiz alguns :)

      Do que me foste lembrar. Esse é outro herói para mim. Adoro a cena do elevador com música disco ;)

      Eliminar
    2. Eu não consigo fazer uma "lista" dos melhores momentos do Remi... acho que não há nenhum que eu não goste.

      Eliminar