14.7.14

sou ridículo

“É mais um ridículo”, foi o comentário que me deixaram (integrado numa série de três) num texto. Este comentário, se fosse só assim, merecia o meu respeito. Uma pessoa achar que aquilo que escrevo é ridículo é tão válido como uma pessoa achar que aquilo que escrevo tem algum relevo. São opiniões e qualquer pessoa que tenha um blogue, uma página de facebook ou uma conta de twitter de livre acesso está sujeita às mais diferentes opiniões.

Haverá sempre quem goste e quem não goste. Tal como haverá sempre alguém que não se limita a não gostar. São pessoas que conseguem atingir o patamar do ódio tendo por base apenas e só, porque é só isso que conhecem (quando se dão ao trabalho de conhecer), a escrita de alguém. Poderia dedicar algumas linhas aquilo que considero ser uma forma absurda de gastar o tempo. Ou seja, falar de quem dedica o seu tempo (o bem mais precioso que temos) a pessoas de quem não gosta e com quem não se identifica. Mas não é isso que me leva a escrever.

Aquilo que me leva a escrever este texto é a primeira parte do comentário. Aquilo que está antes do “é mais um ridículo”. Antes da autora deste comentário considerar que o texto era ridículo, assumiu que nem se deu ao trabalho de ler o texto. “este post nem li, é mais um ridículo”, foi o que escreveu. Em condições normais, este comentário não merecia mais do que o sorriso que me provocou. E da resposta que teve no sítio certo. Mas, acho que merece ser transformado em texto, mesmo que (e assumo isso) possa ser o “prémio” mais desejado da autora do comentário.

E merece ser promovido a texto porque, na minha modesta opinião, é o reflexo de um dos problemas do nosso país e das pessoas de mente pequena que não conseguem evoluir. Não se lê mas assume-se que é ridículo. A pessoa em questão não sabe nada de nada, porque assume que não leu, mas mesmo assim sabe que o texto é ridículo. Não tem informação de suporte mas tem certezas. É o mesmo que esta pessoa ir a uma entrevista de emprego e, no momento em que vai para se sentar, ouve algo do género: “Pode sair que é ridícula”. Certamente que ficaria a pensar: como é que a pessoa sabe se sou ridícula se nem me conhece. Para mim, e vale o que vale, ridículo é achar que algo ou alguém é ridículo sem qualquer conhecimento ou sem um argumento que sustente uma opinião. Tenho pena de pessoas assim. E sentir pena de alguém é o pior que se pode sentir.

38 comentários:

  1. Eu adoro o que escreves. Uma vez recebi um comentário desse género no meu blog, mas sinceramente já nem me lembro bem. Sei que fiz um post semelhante ao teu.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela tua opinião. O que está em causa não é gostar ou não. Porque isso é normal. Haverá sempre quem goste e quem não goste. Agora, tecer comentários ridículos sem qualquer nexo ou suporte é algo que já não compreendo.

      beijos

      Eliminar
  2. Mesmo a propósito, o que achas do meu especial BBC Vida Selvagem sobre "O Anónimo"? http://daspalavras.blogs.sapo.pt/o-anonimo-especial-bbc-vida-selvagem-5166

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fartei-me de rir com o que escreves. E concordo com o teu divertido mas bastante real ponto de vista. E o que tem piada é que as únicas pessoas que discordam do teu ponto de vista são os tais anónimos que descreves. Para esses só existem matilhas nos blogues dos outros. Eles, os anónimos que se alimentam do ódio, não vivem em matilhas.

      Obrigado pela gargalhada

      Eliminar
    2. Eu é que agradeço as tuas palavras! Estou a tentar lançar-me nisto dos blogs porque costumo escrever muito, mas só para mim. Por isso tu gostares, para mim, é ouro ;) Beijinhos

      Eliminar
    3. Se tens o hábito de escrever, fazes muito bem em guardar aquilo que escreves num blogue. Gostei muito do texto porque penso da mesma forma do que tu. E a parte do BBC Vida Selvagem está muito boa ;)

      Beijos

      Eliminar
  3. "Existem imbecis superficiais e imbecis profundos". A frase não é minha é de Kraus, mas depois de ter lido o seu post a única coisa que me ocorreu é que a autora do comentário consegue reunir os dois requisitos. O comentário é profundamente pateta na sua superficialidade. Acho que ao seu encontro veio um daqueles “cromos” raros :)

    Nina
    http://momentosemcapsulas.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma frase muito boa e muito acertada. Obrigado pela partilha :)

      Eliminar
  4. Não sei qual o prazer destas pessoas perderem tempo a comentar o que não lêem e, como tu dizes, o tempo é tão precioso.
    Rídículo.
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso dava pano para mangas. Como disse, só consigo sentir pena.

      beijos

      Eliminar
  5. Espero que não me estejas a confundir com esse anónimo.
    Eu sou o, Amigo de Peniche.

    Já vi o teu post sobre o "ridículo".


    PS: Espero ter umas palavras tuas, mais que as demais que ofereces aos teus legionários. Sabes, sou um deprimido que ando de blog em blog, sem nada que fazer e a apelar por atenção.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A pessoa em questão deixou três comentários seguidos num reduzido espaço de tempo. Um está assinado, os outros dois não. Por isso, não há confusão.

      Não sei se estás a brincar ou a falar a sério quando te referes à depressão. Mas aposto que consegues ter atenção de outro modo.

      Eliminar
  6. Hilariante de facto. Esperemos que a autora desse comentário maravilhoso consiga ter a capacidade de ler este texto

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Provavelmente se voltar a passar por cá comenta a dizer que é ridículo sem ler. Ou então lê o o título e diz que finalmente escrevi um bom texto.

      Eliminar
  7. "é o reflexo de um dos problemas do nosso país e das pessoas de mente pequena que não conseguem evoluir." nem mais...absolutamente de acordo e comento isso várias vezes com quem me rodeia...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muitos dos nossos problemas eram resolvidos sem o auxílio de qualquer governo. Mas são muito mais complicados de resolver e nem com ajuda externa se chega lá.

      Eliminar
  8. Mais do que sentir pena o melhor é mesmo ignorar! Mas realmente é triste...porque são pessoas assim que "destroem" e "envenenam" o mundo em que vivemos :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estive para não escrever o texto. Mas a ignorância foi tanta que acho que deve ser elevada a exemplo daquilo que existe. Recomendo o texto da Maria das Palavras que explica muito bem o que são alguns anónimos.

      Eliminar
  9. Foste ridiculo..
    Porque não devias ter respondido à gaja e.. MUITO MENOS UM POST, mas pronto..

    E o meu " is this love?" Humm..?? Vou juntar-me aqui a algumas personagens e fazer um abaixo assinado meu caro sr...

    Saludos desde o Algarve, tá hot!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Assumo que sim Margarida. Mas achei que era justo escrever isto. Era justo para mim e para a forma como encaro as coisas.

      Desta semana não passa. Queria ter escrito a semana passada mas acabei por não conseguir e neste momento já tenho uma nova ideia na cabeça para uma história diferente.

      Gostava de estar aí mas já estou no calor da redacção com a minha ventoinha :)

      Diverte-te por aí e se precisares de dicas de sítios diz.

      Eliminar
    2. Dicas de sítios dou-te eu.. sou algarvia e conhecedora deste meu algarve que nem a palma da minha mão!!

      Fico à espera então.

      Eliminar
  10. Palavra que não percebo então porque é que as pessoas se dão ao trabalho de comentar!!! Ainda por cima anónimos....
    Por outro lado, penso que devem ser pessoas com uma vida muuuuito infeliz. Destilam ódio anónimo... Não percebo. Para quê?
    Eu se tenho algo a dizer, digo e pronto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que diz muito do que as pessoas são. E das prioridades das suas vidas.

      Eliminar
  11. Tecer julgamentos sobre algo que não conhecemos ou lemos...isso é que é ridículo! Além de ridículo demonstra uma clara pobreza de espírito, o que não abona em nada à capacidade de refletir da senhora em questão. O que ela é, uma preconceituosa, portanto não merece muito mais do que o teu desprezo.

    http://thelusofrenchie.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ponderei sobre escrever este texto porque acho que é dar tempo de antena a quem não o merece. Por outro lado, o facto de ainda me surpreender com tamanha ignorância resultou neste texto. Para mim é mais do que normal que exista quem não goste do que escrevo. Agora dizer que é ridículo depois de dizer que nem se leu é um pouco absurdo.

      Eliminar
  12. Rídiculo é haver pessoas que levam uma vida sem significado sem se aperceberem disso.
    A verdade é que em muito blogs a única forma de conseguirem uma resposta por parte do seu autor é essa - falta de educação e até violência.
    Mas não deixa de ser preocupante o que levará pessoas a passearem-se de blog em blog simplesmente para cometer ridicularidades como esta.
    Dizem que é o mundo mas custa-me sempre aceitar.
    Felizmente és excelente a relevar e inteligente o suficiente para dares importância ao que realmente interessa.

    E o tempo é, de facto, um bem demasiado precioso para ser perdido com estas coisas.

    E subscrevo a leitora que pede o próximo capítulo de "Is this love"! :)))))))))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais do que me preocupar, sinto pena. E não passa disso.

      O texto sai esta semana ;)

      Eliminar
  13. Bruno,

    Não concordo com o chamar "ridículo" mas que os post têm vindo a perder qualidade a uma velocidade vertiginosa, têm.

    Abraço,
    Paulo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Paulo,

      Obrigado pelo teu comentário. Mas a opinião de que não existe qualidade é mais do que válida. Aceito e não discuto. Desde que a pessoa diga que leu e que não gosta. Agora, se uma pessoa assume que não lê, qual o argumento - além de não gostar da pessoa - que é válido? Nenhum, do meu simples ponto de vista.

      Quanto ao blogue, é aquilo que sempre quis que fosse desde o primeiro dia. Aqui, com ou sem qualidade, algo que depende sempre do gosto de cada um, vai continuar a aparecer o que me passa pela cabeça. E isso depende de muita coisa. Da minha vida, das minhas alegrias, dos meus problemas, do meu trabalho e por aí fora. Mas será sempre isso. Porque, a partir do dia que escreva para agradar a este ou aquele ou a pensar na forma mais rápida de ter mais visualizações, deixarei de ser eu. E prefiro ter menos visualizações e comentários e ser eu do que construir uma personagem que não passa disso mesmo.

      Espero que me tenhas compreendido. Obrigado pelas tuas palavras.

      Abraço

      Eliminar
  14. Não lê, não comenta. E se lê e não gosta, comenta e parte para outra! :)

    ResponderEliminar
  15. eu axo tdo o k escreves mto bom:) eu e mta mta gente...ñ des importancia....ate axo k deve ser alguem k adorava ser cmo tu...TAL E QUAL:)

    bjinho;)
    e continua pk estamos sempre a espera de mais:P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelas tuas palavras. Não acho que seja isso. Existem pessoas que simplesmente são más e não passam disso. E não digo isto por causa do comentário em si mas da sequência e da falta de argumentos em todos.

      Obrigado pelo apoio :)

      beijos

      Eliminar
  16. e que tal ignorar! como tudo na vida, não podemos agradar a todos!

    ResponderEliminar