16.1.19

a paciência (ou falta dela) nas relações

Cada vez mais me convenço de que um dos grandes problemas das relações amorosas é a paciência. Ou neste caso, a falta dela. Sendo que estou a excluir desta análise a amizade, respeito e amor, que são pedras basilares de qualquer relacionamento. A partir daqui, destaca-se a paciência. Um bem precioso, cada vez mais raro nos dias que correm, sendo que as relações não são uma excepção.

Hoje em dia as pessoas não têm paciência para nada nem para ninguém. E no que toca às relações, ao primeiro problema, por mais pequeno que seja, vai cada um para seu lado. Sem que exista paciência para tentar perceber as coisas ou solucionar o problema. As pessoas cometem o grande erro de acreditar que o próximo relacionamento será melhor e sem problemas. Até que volta a existir um obstáculo e, mais uma vez, não existe paciência para o tentar resolver.

E assim vai sendo, de relação em relação. Sempre a acreditar que o próximo será melhor. Até que, muito tempo depois, essas pessoas percebem que os problemas foram sempre os mesmos, só as pessoas foram mudando. E digo que foram sempre os mesmos porque todas as relações passam por momentos menos bons que acabam por testar a relação. E se não houver paciência, tudo cai em poucos segundos.

O tempo é um dos bens mais preciosos que podemos ter. E nos relacionamentos tenho de destacar a paciência. Porque começa a ser cada vez mais rara e vendida ao preço do ouro. Acaba por ser curioso que muitas pessoas não têm paciência nenhuma nos relacionamentos, mas acabam por ter uma paciência de santo em "merdinhas" onde não deveriam ser tão tolerantes.

15.1.19

porque a publicidade pode ser isto

Parabéns, Gillette. São momentos como este que fazem toda a diferença e que distinguem uma marca das demais.

aquela coisa estranha do "não tenho tempo"

Dou o exemplo do ginásio como poderia dar muitos outros. Quem nunca ouviu alguém dizer qualquer coisa como isto: "gostava de ir ao ginásio, mas não tenho tempo"? Certamente que todos conhecemos alguém que usa esta frase que considero a desculpa mais esfarrapada que existe. Para praticamente tudo. Pegando no exemplo do ginásio e nas pessoas que usam estas palavras, se um médico disser que o exercício físico é importante para evitar isto ou aquilo, essas pessoas começam a praticar desporto. E passam a ter o tempo que não tinham, ainda que o resto da vida não mude.

As pessoas têm tempo para tudo aquilo... que querem fazer. Esta é que é a verdade. Há tempo, simplesmente o desporto não é uma prioridade. E quem diz desporto pode dizer outra coisa qualquer. Parece que existe algum receio de dizer: "não é uma prioridade para mim". E é isto que não compreendo, até porque, por mais conselhos médicos que existam, ninguém é obrigado a praticar desporto. Tal como ninguém tem de levar a mal quando a outra pessoa diz que não quer ou que não é uma prioridade.

Por outro lado, olho para o "não tenho tempo" como uma desculpa que as pessoas usam para justificar aquilo que acabam por não querer fazer. E não digo isto em relação aos outros, mas para a própria pessoa. Parece que dizer isso faz com que a própria pessoa se convença de que não tem mesmo tempo para diversas coisas. É uma espécie de truque mental que resolve tudo de forma fácil e rápida.

Voltando ao desporto, e este tópico até dava um texto à parte, muitas pessoas também são da opinião de que não precisam de desporto porque têm uma alimentação saudável e têm o peso certo para o corpo que têm. Será que essas pessoas sabem que estão no mesmo patamar das pessoas com excesso de peso no que diz respeito ao risco de vir a sofrer de uma doença cardiovascular? Yep, true story!