20.10.14

shall we tabata? ou és um pussy?

Actualmente, muitas pessoas recorrem ao método Tabata para ter um corpo mais forte e tonificado, treinando “apenas” quatro minutos por dia, que correspondem ao tempo que dura um circuito. Basicamente, e para quem não sabe o que é isto do Tabata, são treinos curtos mas intensos, com séries de vinte segundos a efectuar um exercício, intervaladas com períodos de descanso de dez segundos. E que nos ocupam “somente” quatro minutos. O que faz com que seja uma boa opção para treinar em casa e também para quem diz não ter tempo para treinar.

Não foi por acaso que coloquei apenas e somente entre aspas. Se a pessoa der o máximo durante o treino, irá perceber que aquilo que aparenta ser pouco tempo na realidade é tempo mais do que suficiente para treinar. O que me levou a escrever este texto era a partilha do timer que utilizo para um dos meus circuitos Tabata. Mas, nessa pesquisa, deparei-me com um esquema semanal da Prevenir* que também partilho aqui. Coloco apenas as imagens e os nomes dos exercícios mas quem quiser saber mais, pode ler tudo detalhadamente aqui.

1º Dia
Agachamento

2º Dia 
Flexões

3º Dia 
Prancha isométrica

4º Dia 
Lunge dinâmico alternado

5º Dia 
Burpee (flexão militar)

6º Dia 
Sit up

7º Dia 
Jump

No meu caso, recorro ao método Tabata como um complemento para as aulas de cycle ou para complementar circuitos mais intensos e mais longos, compostos por nove exercícios que são repetidos em três voltas, sendo que na primeira, cada exercício é feito durante 60 segundos, 45 na segunda volta e, por fim, 30 segundos, com um intervalo de três minutos entre cada uma das voltas. E uso somente para abdominais. Sendo que costumo fazer dois circuitos ou, quando o personal trainer está possuído, quatro.

Quem quiser usar como complemento para outros treinos, deixo duas sugestões. A primeira são abdominais em que ambos os braços estão no ar. Ao longo dos vinte segundos, eleva-se um braço de cada vez, elevando também o tronco. Tentando explicar visualmente, é como se a pessoa tentasse alcançar algo que está no tecto. No segundo circuito, a pessoa está deitada, com os braços abertos e com as palmas das mãos voltadas para cima. Nos primeiros 20 segundos, elevam-se as pernas, e alterna-se o movimento de ambas, indo uma para cima e a outra para baixo. Isto com as biqueiras apontadas para a frente, o que faz com que as perna estejam bem esticadas. Nos segundos 20 segundos, elevam-se as pernas, que ficam imóveis durante o tempo do exercício. E alterna-se até ao fim, o que dá quatro repetições de cada um dos exercícios.

Cada pessoa pode recorrer às músicas que quiser, desde que cumpra o tempo de cada exercício e do respectivo período de descanso. Mas é bastante fácil encontrar, por exemplo no youtube, diversos contadores já com música incluída. Partilho aqui um dos que costumo utilizar e que é óptimo para quem aprecia música rock. Enjoy! E, fica a dica, não se deixem levar pelo “são só quatro minutos”.

quem me explica a utilidade disto #44

“Suit up!”, é uma das mais célebres expressões de Barney Stinson, o personagem mulherengo de Foi Assim Que Aconteceu, que é interpretado brilhantemente por Neil Patrick Harris, escolhido para apresentar a próxima edição dos Oscares. Para Barney a vida só faz sentido quando se está de fato. Aliás, nos primeiros episódios da série – que recomendo a quem nunca viu – Barney está constantemente a dizer “suit up” a Ted. Num dos episódios da série, percebe-se que Barney ama tanto os seus fatos que até usa um para dormir. Um suitjama.

O que até então era ficção, graças a Barney Stinson, passou a ser realidade. Pois os homens podem comprar o seu suitjama. Trata-se, de acordo com a marca, de uma peça que mistura o sex appeal de um homem de fato com o conforto de um pijama. É também, segundo quem o vende, um artigo luxuoso e sexy. E não serve apenas para dormir. Desengane-se quem pensa isso! A marca defende que os suitjamas são bons para andar por casa, levar para uma aula, para o escritório e até para uma rápida ida às compras. Até porque, usar um suitjama significa que o homem está bonito, confiante e confortável. Claro que este luxo e esta classe têm um preço. Mais especificamente 55 euros.


Acho imensa piada ao Barney e à sua tara por fatos. Mas, considero que é engraçado na série. Na vida real não consigo encontrar utilidade para isto que vá muito além de uma brincadeira ou, por exemplo, um fato para o Carnaval ou Halloween, que está aí à porta. Mas isto sou eu, que não morro de amores por fatos. Como tal, quem me explica a utilidade disto? 

Já agora, e é uma pergunta para as mulheres: existe encanto por um homem que leve os fatos tão a sério como Barney Stinson, que não o dispensa nem no momento de ir para a cama?

pais, filhos e sexo. falar ou não?

Três amigos meus, todos pais e curiosamente, todos pais de meninas, falavam sobre sexo. Mais especificamente, sobre o dever (ou não) dos pais em abordar as diferentes temáticas que envolvem o sexo com os seus filhos. Um dos meus amigos defendia que é uma obrigação que cabe aos pais. São eles que devem abordar este tema, que é tabu para muitas pessoas, de modo a que os filhos estejam a par de tudo o que envolve o sexo. Algo com que concordo.

Os outros dois tinham opiniões opostas. “Falar com a minha filha sobre sexo? Não!”, disseram os dois. “Isso fica para a mãe”, defendeu um deles. “Hoje em dia, com o acesso à Internet, os miúdos sabem tudo. Sabem mais do que pensamos”, acrescentou o outro. Ou seja, dos três, apenas um – o que tem a filha mais nova - mostrou disponibilidade para falar de sexo com a filha. Os outros dois aproveitaram todas as desculpas possíveis para fugir ao tema. Neste caso, concordo com o que defende que é uma obrigação dos pais. Devem ser eles a tomar a iniciativa de falar com os filhos.

Se um pai abordar a temática do sexo com o filho(a), conquista a sua confiança nesta área. E assim, mais depressa o filho(a) recorre a si para uma qualquer dúvida em vez de recorrer aos amigos ou ao google. Sobretudo porque estas duas opções servem apenas para criar a ilusão de que se sabe algo. Muitas vezes, os miúdos que dão conselhos aos amigos sobre sexo não têm a experiência que garantem ter. Já para não falar da total ausência de conhecimento. Quanto ao google, é certo que a informação está lá mas também é um facto que consegue ser muito difusa. Além disso, não acredito que existam tarefas dos pais e das mães, em relação aos filhos. Neste caso, acho que é uma obrigação de ambos e que deve até ser feita em conjunto.

Os anos vão passando mas a ideia que tenho é que o sexo continua a ser um tema tabu. Em conversas de adultos e sobretudo nas conversas entre pais e filhos. E continuam a aparecer miúdas de 14 anos grávidas. E jovens casais que são pais nessa idade. Os tais que sabiam tudo através das conversas com os amigos ou através do tal acesso à Internet. E custa-me encontrar pais, pouco mais velhos do que eu, que acreditam não ser a sua obrigação debater tudo o que diz respeito ao sexo com os filhos.

fui ao alentejo (e à mabi) mas nem saí do sofá

Quando estou em Vila Nova de Milfontes, no Alentejo, tenho por hábito ir à pastelaria Mabi tomar o pequeno-almoço, pois é impossível resistir aqueles magníficos croissants. Por isso, um dos meus rituais matinais passa por aquela pastelaria e também por um passeio até ao farol da vila.

Por isso, foi com agrado que recebi, no facebook, uma mensagem muito simpática da Ana. “Uma leitura especial hoje!”, foi o que li. E que acompanhava a fotografia que aqui partilho. Onde se vê um tabuleiro da Mabi e um iPhone onde se pode ler um post do blogue.


E assim viajei até um local que me diz muito. E nem precisei de sair do sofá. Muito obrigado Ana. Até deu para sentir o cheiro e o sabor dos croissants. 

18.10.14

eu nas compras

No que a roupa diz respeito, neste momento – depois da reeducação alimentar que me levou uns bons quilos – preciso de calças de ganga, camisolas de manga comprida e casacos. Porém, cada vez que entro numa loja de roupa, os meus olhos são sempre atraídos pela mesma coisa: t-shirts.

Eu – “Vi ali umas peças giras. Vem ali comigo para te mostrar.”

Lá fomos até à secção de homem.

Eu – “Esta t-shirt, aquela e a outra (em zonas diferentes da loja) são giras, não são?”

Ela – “Tu precisas de camisolas de manga comprida. Não precisas de mais t-shirts.”

Eu – “Mas são giras não são?”

Esta é a minha história nas compras. Independentemente da altura do ano, as t-shirts são sempre a minha perdição. 

ajudas e se usares ainda ficas a cheirar bem

A Associação Filhos do Coração (site e facebook) produziu um largo número de sabonetes solidários, em formato de coração. São naturais e conseguem ser uma prenda cheirosa e que certamente irá fazer nascer um sorriso duplo: de quem o recebe e dos meninos que são ajudados com a verba angariada. Custam apenas 3,5 euros cada um. Não custa ajudar!


Deixo aqui as variedades e a quantidade disponível:
Canela (15), Jasmin (7), Calêndula (8), Argila Verde e Alecrim (34), Cacau e Coco (28), Aveia e Mel (42), Propolis e Alecrim (6), Salva e Kefir (43), Cacau e Hortelã (7), Cacau e Laranja (14), Argilas Aromáticas (8), Azeite e Coco (19), Bela – Luz (37), Seda da China e Lavandim (43), Erva-Príncipe e Menta (4), Argila Vermelha (14), Seda da China e Calêndula (12), Argilas, Anis e Pêssego (28), Argila e Citrinos (22), Erva-Príncipe, Aveia de Leite de Cabra (6), Seda e Alfazema (6), Café e Limão (6), Canela e Laranja (53), Alecrim e Palmarosa e, por fim, Argila.