terça-feira, 15 de Abril de 2014

fui abandonado

É com muita tristeza que digo isto. Fui abandonado. Mesmo agora. O b. deixou-me. Abandonou-me. Sem apelo nem agravo. E partiu, sem olhar para trás, com uma "menina" muito simpática que passa a vida a viajar.

Enviado do meu iPhone

ritual de solteiro

Quando era solteiro, ou por outras palavras, quando vivia na casa dos meus pais, tinha um ritual diário de que não abdicava. Acordava cedo, tomava banho, despachava-me, ia ao quiosque do costume, comprava o jornal A Bola e ia ao café habitual. Era lá que devorava uma torrada em pão alentejano, acompanhada de uma meia de leite morna, ao mesmo tempo que lia o jornal de ponta a ponta.

Os tempos eram outros. Havia muito mais trânsito para a ponte 25 de Abril, tal como nas outras estradas que enfrentava. Por isso, era quase sempre um dos primeiros clientes do café. E só abandonava o local quando estivesse tudo lido.

Agora, o pequeno-almoço é quase sempre tomado a correr. Pouco tempo dá para uma conversa. Quando tenho a companhia da minha mulher, prefiro conversar com ela do que ler as notícias desportivas, que acabo por devorar, posteriormente, online. O que era um ritual diário passou a ser apenas de fim-de-semana.

As excepções acontecem em dias como este, em que tenho mais tempo livre durante a manhã. É certo que passou a ser um ritual ocasional, mas sabe sempre bem começar o dia com uma torrada em pão alentejano, uma meia de leite morna e as notícias desportivas. Bom dia!

Enviado do meu iPhone

segunda-feira, 14 de Abril de 2014

tenho o estilo de vida de um jogador de futebol

Tenho o estilo de vida de um jogador de futebol. Isto, porque frequento os mesmos espaços do que eles. Vou aos mesmos restaurantes onde eles estão. E corto o cabelo num cabeleireiro frequentado por jogadores influentes do nosso principal campeonato de futebol. Disto desta forma, acredito que o primeiro pensamento seja: “Este parvo está a gabar-se de ir a sítios onde muitas pessoas não vão e de ter a possibilidade de gastar muito dinheiro em refeições e simples cortes de cabelo”. Não censuro quem faça este tipo de análise.

Agora, vou analisar aquilo que quis dizer. É verdade que frequento espaços onde estão jogadores de futebol. Mas é igualmente verdade que pago oito euros no restaurante onde estão os jogadores, que gastam o mesmo dinheiro do que eu. Não é nenhum restaurante de luxo. É uma casa simples onde o destaque vai todo para a qualidade da comida. Doses bem servidas, comida de qualidade e apenas oito euros, que já incluem bebidas, café, entradas e sobremesa. Em relação ao cabeleireiro. É verdade que quem me corta o cabelo corta igualmente o cabelo a uma das estrelas do Benfica. Mas não é um salão de luxo. Situa-se num centro comercial e o corte custa cerca de 13 euros, independentemente da fama dos clientes.

Em jeito de conclusão, não menti quando disse que tinha um estilo de vida igual ao de um jogador de futebol. A diferença é que não preciso de gastar muito dinheiro para o ter. Felizmente, os jogadores de futebol, que ganham (em alguns casos) rios de dinheiro é que já perceberam que não precisam de gastar fortunas numa refeição para comer bem, tal como não precisam de gastar umas boas dezenas de euros em cortes de cabelo. Muitas vezes, a qualidade está na simplicidade. E essa, nem sempre é paga a peso de ouro.

quem me explica a utilidade disto #25

A “moda” é a depilação, no que à zona púbica diz respeito. Quem gosta depila-se. Existe quem prefira não ter qualquer pelo nessa zona. Há quem goste de deixar alguns pelos. Existe até quem opte por fazer um qualquer desenho ou outro trabalho mais artístico. À parte deste mundo – habitado pelos adeptos da depilação – existe outro. Onde vivem aqueles que não gostam de depilação e que defendem que os pelos existem por um propósito.

Agora, é possível viajar entre estes dois mundos em breves segundos. A viagem é bastante rápida e custa menos de 6.5 euros. Esta viagem é feita numa “nave” de nome Kitty Carpet. Ou, por outras palavras, trata-se de uma peruca púbica para quem faz a depilação, arrepende-se e quer voltar a ver-se com pelos sem esperar que os mesmos cresçam naturalmente.


De acordo com a marca, este tapete púbico é macio, de fácil aplicação e foi criado a pensar no momento em que os pelos fazem mais falta. E que momentos são estes? De acordo com o fabricante, passam por ocasiões como ir à praia com os avós ou namorar com um rapaz (o produto foi criado a pensar nas mulheres) que adora pelos. Para ajudar quase todas as mulheres, existem diferentes versões de perucas: preta, loira e cor-de-rosa. É ainda possível aparar o adesivo para que o tamanho seja o mais apropriado à situação.

Cada qual saberá o modo como faz praia com os avós. No meu caso, nunca fiz nudismo com eles. Ou seja, nunca tive que mostrar ou esconder eventuais pelos púbicos. Sei que o produto é feito a pensar nelas mas não conheço nenhum homem que obrigue uma mulher a colar uma peruca púbica porque esta se depila e ele gosta é de pelos compridos. Por isso, à excepção de ser utilizado como peça de caracterização de um qualquer projecto de época em que não existia depilação, não vejo qualquer utilidade para isto. Mas, posso estar enganado. Como tal, quem me explica a utilidade disto?

toda a verdade sobre ela

Depois das questões, é o momento de revelar toda a verdade sobre os efeitos da famosa bica.

1- Beber café aumenta ou diminui o desempenho desportivo?
FACTO: Os efeitos do consumo de café no desempenho desportivo estão directamente ligados à cafeína (3-4 mg/kg). Estudos comprovam e relacionam a ingestão de cafeína à performance, resistência e uma redução na percepção de esforço.

2- Beber café ajuda ou prejudica na concentração e no sentido de alerta?
FACTO: Uma porção de 75 mg de cafeína, a quantidade encontrada numa “bica”, aumenta a atenção e estado de alerta. Os efeitos estimulantes são observados entre 15-45 minutos após o consumo e normalmente duram cerca de quatro horas.

3- Beber café ao fim do dia ou à noite pode afectar o sono?
FACTO: Muitos consumidores não têm quaisquer problemas, no entanto, pessoas sensíveis à cafeína sentem a estimulação suave do café consumido antes de ir para a cama, afectando o tempo necessário para adormecer.

Estes dados são fundamentados pelo Café & Saúde, um programa destinado aos profissionais de saúde, desenvolvido pela Associação Industrial e Comercial do Café e apoiada pela International Coffee Organization.

Surpreendidos?

vamos lá ver quem é que percebe disto

Hoje é o dia dela. Da bica. Ou, por outras palavras, é o Dia Internacional do Café, a segunda bebida mais consumida no mundo e uma das matérias-primas mais comercializadas. Por cá, cerca de 80% da população consome café, na sua maioria fora de casa. Quando se leva a chávena à boca, todos nós sabemos dizer se o café é bom, se está queimado, entre outras coisas.

Porém, existem uma série de mitos em torno do café. Por exemplo, as pessoas ainda acreditam que o café desidrata, que beber café faz mal à saúde ou, e este é um dos maiores mitos relacionados com esta bebida, muitas pessoas acreditam que o descafeinado é mais saudável do que o café.

Com o auxílio da Associação Industrial e Comercial do Café, pretendo derrubar alguns mitos em torno dos efeitos desta bebida, que cada português consome, em média, 4,7 quilos por ano (valor abaixo da média europeia que ronda os 6,4 quilos por ano). Vamos lá ver quem é que percebe disto:

1- Beber café aumenta ou diminui o desempenho desportivo?

2- Beber café ajuda ou prejudica na concentração e no sentido de alerta?

3- Beber café ao fim do dia ou à noite pode afectar o sono?

domingo, 13 de Abril de 2014

don't talk, just kiss

Hoje não é dia de pensar. Nem de perder tempo com ponderações. Nem sequer de passar largos minutos a equacionar ses. Hoje é o Dia do Beijo. A altura ideal para avançar, sem qualquer hesitação, para aquele beijo que tanto se deseja. Até porque nada sabe melhor do que um beijo roubado a alguém especial. Feliz Dia do Beijo. Muitos e bons beijos para todos.

Enviado do meu iPhone