20.7.17

o karma não brinca em serviço

Era uma vez um homem que adorava ser mirone. Um homem que tinha como prazer diário espreitar outras pessoas durante momentos mais pessoais e íntimos. Ainda que praticados em locais públicos. Era uma pessoa que gostava, por exemplo, de ver mulheres na praia. E este encanto era tal que decidiu partilhar o mesmo com os amigos. Venham lá. Vamos ver umas coisas giras.

E assim foi. Equipa montada. Binóculos. Espreitadela para aqui. Espreitadela para ali. "Que belas mamas tem aquela mulher", diz-se. Todos espreitam. Até que chega a vez do tal homem. Que ao olhar pelos binóculos se apercebeu de que estava... a ver a filha a fazer topless. Aquela pessoa levou os amigos a olhar para as mamas da filha. O que tinha piada rapidamente passou a espectáculo de mau gosto. E todos foram embora. Com o homem pior do que estragado.

Moral da história: o karma não brinca nem tira férias. Este é momento em que digo que tudo não passa de uma brincadeira. De uma anedota. Mas não o posso fazer. Pelo simples facto de que é uma história verídica. Isto aconteceu.

8 comentários:

  1. Pelo menos que lhe sirva de lição.
    Bruno vou-me ausentar. Só volto para Setembro. Fique bem.
    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Mas isso foi mesmo verdade? Virou-se o feitiço contra o feiticeiro; foi bem feito para o homem!

    ResponderEliminar
  3. Ahahah! Karma é lixado. Para aprender a não ser pervert :D

    ResponderEliminar