18.4.17

dinheiro vs amor

O amor é uma coisa muito bonita. É um sentimento muito nobre. Que por norma une duas pessoas que acreditam ser capazes de vencer qualquer adversidade. Nada irá conseguir abalar o amor do casal. A relação é tão forte que resiste a todas as tempestades. Até que... surge o dinheiro na equação. E aí o amor nem sempre resiste...

Cruzei-me com um casal numa papelaria. Estavam a apostar no euromilhões. O homem colocou as suas chaves e disse à funcionária que podia somar à sua conta as chaves da mulher. Gerou-se ali uma brincadeira e o casal disse que os prémios iam para a conta dos dois e que nunca seria um problema. E acabaram por recordar o casal português que acabou a disputar o prémio do euromilhões no tribunal.

Este casal é o exemplo de que nem sempre o dinheiro é vencido pelo amor. Em muitos casos acontece o oposto. Este casal estava muito bem. Ganharam o primeiro prémio do euromilhões e começou a guerra pelos milhões. A chave é minha. Fui eu que meti o boletim e por aí fora. E dividir o dinheiro nem fez parte da equação. Do ponto de vista teórico todos os casais dizem que seriam incapazes de passar por isto. Acredito que estas duas pessoas também o dissessem mas acabaram no tribunal a disputar o dinheiro.

O dinheiro, principalmente quando é muito, muda as pessoas. E quase sempre para pior. Destaca-se a ganância que em muitos casos abafa todos os sentimentos que possam existir. E muitos casais não sabem lidar com isto. Curiosamente, também acontece o inverso. E estou a referir-me apenas aos casais. Muitos problemas dos casais são relegados para segundo plano enquanto existe dinheiro – e não tem de ser muito – para levar a vida que sempre levaram. Quando falta o dinheiro surgem as discussões. E por norma vai cada um para seu lado.

Teoricamente falando, o amor vence tudo. E nenhum casal assume que seria capaz de mudar por causa do dinheiro. Mas quando os cenários que envolvem dinheiro deixam de ser hipotéticos e passam a ser reais... aí tudo muda. Aí nem sempre vence o amor. Ou então percebe-se que o amor é uma coisa completamente diferente daquilo das “borboletas no estômago”, é mais “tostões no banco”. Felizmente, ainda existem casos em que o amor realmente consegue ser superior a isto.

2 comentários:

  1. Olá :)
    Por acaso também me mete imensa impressão este tipo de casos, de casais que discutem por uma fortuna à qual nunca teriam acesso não fosse a sorte. Que dá perfeitamente para dividir e subdividir e mesmo assim continua a ser mais do que alguma vez veriam na vida. Não deveria acontecer exactamente o contrário? Ficarem tão felizes por tão boa surpresa que deixa de haver espaço para a ganância?!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O dinheiro muda as pessoas. Mostra um lado que não conhecemos. Infelizmente é isto que acontece.

      Eliminar