17.1.17

chegou o momento das dietas

O início do ano é provavelmente a melhor altura para se falar de dietas. Porque muitas pessoas ainda estão a lamentar os excessos do Natal enquanto outras estão a tentar, finalmente, cumprir a resolução de ano novo que diz respeito a uma mudança de estilo de vida, adoptando comportamento que estão associados a uma vida saudável: uma boa alimentação e prática regular de exercício físico.

A vontade que as pessoas demonstram, sobretudo em perder peso, leva a que o universo das dietas seja um negócio bastante rentável. E o segredo é um: prometer o melhor resultado possível com o menor esforço possível. Quem é que não compra isto? Se prometerem que a pessoa perde peso sem fazer nada (mensagem que se encontra por aí) todos vão querer este milagre. Até porque as pessoas adoram tudo aquilo que não envolva esforço.

Em bom português, prometer perder peso sem mudar de vida, é vender banha da cobra. Perder peso (se não estiver a falar de comprimidos e coisas semelhantes que tiram o apetite) envolve esforço. Que vai além do físico. Para começar, o segredo de perder peso está na alimentação. 95% do segredo passa por aquilo que se come. 5% passa pelo exercício físico. A ideia de que o desporto resolve tudo é errada.

Se a alimentação for péssima e desequilibrada, a prática de exercício físico irá impedir que a situação piore. Mas não irá fazer com que exista uma grande evolução. Com a comida a conversa é outra. Uma alimentação saudável e equilibrada já faz com que a pessoa perca peso. Se a isto se juntar o desporto, o corpo vai sendo trabalhado ao longo da transformação. E isto é o ideal. A receita perfeita passa por juntar a alimentação ao desporto.

Outro erro que as pessoas comentem é acreditar que fazer dieta é deixar de comer quase tudo e fazer uma alimentação à base de maçãs, peixe e sopa. Outra ideia erra. Uma boa dieta não é mais do que uma (re)educação alimentar, algo que a maioria das pessoas não tem. Esta falta de educação será um dos motivos pelos quais as pessoas se entregam a comprimidos e a dietas malucas que perdem o efeito assim que terminam. Porque a pessoa não mudou nada. Apenas andou a enganar o apetite durante determinado período de tempo. E certamente que todas as pessoas conhecem alguém que perdeu peso e que passado pouco tempo já estava igual (ou ainda com mais peso).

Acima de tudo as pessoas necessitam de saber a melhor altura do dia para comer determinados alimentos. E isto não implica cortar radicalmente com tudo. Lá porque a pessoa gosta de pão, não necessita de comer pão o dia inteiro. Tal como não necessita de cortar radicalmente com o consumo do chocolate de que tanto gosta. É moderação e ter uma educação alimentar que possibilite conhecer melhor os alimentos.

Quem souber fazer isto perceberá que mudar de vida é muito mais fácil do que parecia. Perceberá que uma alimentação saudável não é uma ditadura alimentar com base no medo ou comandada por comprimidos e produtos xpto. E que não implica passar o dia enfiado num ginásio. É uma questão de moderação. E de força de vontade que deve ser pessoal e não uma decisão de terceiros.

4 comentários:

  1. Realmente, no início do ano o número de pessoas que vão à academia dobram!...

    Abraços :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ou que se inscrevem. Porque ir é outra coisa ;)

      Abraço

      Eliminar
  2. Boa noite.
    Gostei muito do seu texto e achei bem sincero e concordo. Devemos mudar o nosso habito alimentar se realmente quisermos manter o peso sem o efeito sanfona. Abraços.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As pessoas ainda vivem com pouca informação em torno da dietas. Só isso mostra a forma cega como acreditam em determinadas coisas.

      Abraço

      Eliminar