17.10.16

porque às vezes também é preciso falar dos pais e não das mães

Quando o tema é o nascimento de uma criança costuma falar-se das mães, dos seus direitos e de algumas injustiças com que têm de lidar. É assim quando se junta, numa qualquer conversa, uma mulher grávida e um emprego. E este é apenas um exemplo. De um modo geral é a mãe que é o tema central de todas as discussões. Quase que parece, com o devido exagero desta frase, que não existe um homem, um pai, nesta equação.

E existem pequenos detalhes que mostram que os pais também tendem a ser esquecidos em alguns temas que envolvem os seus filhos. Coisas em que algumas pessoas não reparam. E caso reparem podem até não dar grande importância às mesmas. Como é o caso dos fraldários existentes em edifícios públicos e que normalmente estão associados às mulheres.

Por exemplo, só agora é que foi aprovada uma lei, nos Estados Unidos da América, que obriga a que todos os edifícios públicos tenham fraldários para os homens pois a maioria estão ligados aos wc femininos, o que levava a que os homens tivessem de improvisar na hora de mudar a fralda a um filho num wc masculino. A lei defende que nenhum pai ou mãe deve preocupar-se em procurar um espaço limpo e segura para cuidar dos filhos.

Se isto não fosse notícia provavelmente ninguém reparava nisto. Poucos – talvez apenas os próprios pais – teriam a noção de que uma coisa tão simples como mudar a fralda a um filho num edifício público pode ser relativamente complicado. E isto num País como os Estados Unidos da América. Por cá, caso não esteja enganado, existem diversos fraldários que são independentes. Que não estão ligados a nenhum wc específico. Mas existem muitos que têm uma imagem associada à mulher e não apenas ao bebé ou a ambos os pais.

Poderá dizer-se que discutir isto não é tão importante como discutir outras lacunas que infelizmente ainda existem e que dizem respeito às mulheres grávidas ou recém mamãs. É uma opinião tão válida como outra qualquer. Mas a verdade é que também existem pais que lidam com algumas complicações. Isso não faz deles melhores ou piores do que elas. Simplesmente mostra que também existem falhas associadas aos pais.

4 comentários:

  1. Concordo! Se reparares, existe um pictograma de "fraldário" no qual está um boneco de saia a mudar uma fralda...

    ResponderEliminar
  2. É bastante comum associarmos um bebé a uma mãe mas muitos são os pais solteiros/viuvos/divorciados sejam eles hetero ou homo que ainda não foram reconhecidos pela sociedade e isso é um trabalho a fazer pela mesma.

    Cátia ∫ Meraki

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São detalhes que tendem a ser ignorados pelas pessoas.

      Eliminar