28.9.16

a minha vida tem sido uma mentira

Sou de uma geração (não sei se ainda é assim) em que todas as crianças e adolescentes tinham uma borracha vermelha e azul no estojo. Sendo que a determinada altura da minha adolescência esta borracha - um clássico - começou a perder terreno, e popularidade, para a borracha Rotring rapid-eraser b20. Existia quem tivesse um exemplar de cada no estojo mas aquilo que importa mesmo é a borracha azul e vermelha.

Como todos se devem recordar dizia-se que a parte vermelha servia para apagar aquilo que era escrito a lápis. Quanto a isto ninguém tem dúvidas. De resto, dizia-se que a parte azul tinha por objectivo apagar aquilo que se escrevia a caneta. E quem tentou isto - acuso-me - saberá que mais facilmente fazia um buraco na folha do que apagava o que quer que fosse que estivesse escrito a caneta.

E acontecia isto porque é um mito. Daqueles que transforma a minha vida numa gigantesca mentira. Na realidade a parte azul tem por objectivo fazer desaparecer as marcas de lápis que a parte encarnada não conseguia apagar. Este é que é o verdadeiro objectivo daquela parte da borracha. Só que o mito passou a realidade inquestionável. De tal modo, e impotente por não conseguir fazer passar a mensagem correcta, quem fabricava este tipo de borrachas chegou a colocar uma caneta na parte azul. O que era uma mentira.

8 comentários:

  1. Como foi que descobriste isto? Estou mesmo admirada! Também eu tentei apagar o que escrevia a esferográfica com a parte azul da borracha, sem grande sucesso... Não fazia buraco na folha, mas apenas conseguia atenuar o que tinha escrito e que, no fim, continuava legível! Sabendo agora que não era suposto fazer isso, já não considero que a borracha fosse má!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Li a notícia que tinha por base um site estrangeiro. Tal como tu, passei a "gostar" mais da borracha pois era eu que a usava mal :)

      Eliminar
  2. Olha, sou mais uma que passou a vida de estudante convencida que a parte azul era para caneta! E que frustrante que era tentar apagar qualquer coisa a esferográfica. Como tu dizes e bem, mais depressa aparecia um buraco no papel.

    ResponderEliminar
  3. Ahahahaha!
    Fazia o mesmo, mas pior, e não me interpretes mal, para que os riscos azuis desaparecessem, porque a parte azul de facto mal apagava, levava a ponta da parte azul à língua para humedecer a borracha e apagar os riscos da caneta.
    Vá, não me digas que era falta de higiene, ahahahah! O que queria era tirar os riscos, mas o papel ficava bem marcado.

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agora que falas nisso recordo-me de diversas pessoas que faziam o mesmo. Bela memória ;)))

      Eliminar