POWr Multi Slider

22.8.16

vamos lá falar de esquadrão suicida

Assim que começaram a surgir as primeiras imagens, especialmente de Jared Leto no papel de Joker, fiquei entusiasmado com Suicide Squad. E quanto mais ia descobrindo, maior era a curiosidade. Foi um processo que foi sempre crescendo, até com a divulgação dos diversos trailers. O elenco tinha grandes nomes. A caracterização parecia ser muito boa. Era um filme de super-heróis que prometia dar que falar.

Quando foi a estreia estava de férias e acabei por só ver o filme neste fim-de-semana. E comecei a ficar de pé atrás com a opinião de diversas pessoas que não ficaram rendidas com o filme. Não sendo um filme extraordinário - os filmes de super-heróis raramente são (a excepção é Batman, o Cavaleiro das Trevas) - não posso dizer que tenha saído desiludido da sala de cinema. Porque não saí. Acho que é um filme que cumpre o propósito de entreter quem assiste ao mesmo.

E para isso conta com cenas de acção muito bem feitas. Com efeitos especiais de encher o olho. E com um leque de personagens que têm muito para explorar caso venham a existir (e pelo menos mais um irá ser feito) mais filmes. Compreendo quem defende que sabe a pouco. Quem esperava mais. Mas fiquei satisfeito com aquilo que vi. Em especial com Margot Robbie, actriz que acompanho desde O Lobo de Wall Street. É capaz de ser a maior nota de destaque do filme.

Tinha ainda muita curiosidade de analisar a prestação de Jared Leto no papel de Joker, que certamente estaria destinado a Heath Ledger caso fosse vivo. E talvez não exista ninguém que consiga ser tão brilhante num papel que ainda está muito associado à prestação de Heath Ledger. Jared Leto está brilhante mas com pouco destaque neste filme. Acredito que seja uma opção ponderada e que dará que falar no futuro.

Independentemente de tudo ninguém pode roubar a Suicide Squad o mérito de ser a melhor semana de estreia de sempre de um filme de super-heróis. O filme levou quase 200 mil pessoas ao cinema e isso é sempre de destacar. Outro destaque vai para o potencial do filme. Ao que parece Batman, discreto neste filme, irá ter um grande destaque na sequência do mesmo. E a quantidade de super-heróis presentes faz com que seja possível explorar bastante novos filmes. Basta que exista uma boa história e uma boa realização para ser sucesso garantido.

Por fim, e talvez pouco importante para algumas pessoas, Suicide Squad tem uma banda sonora para lá de espectacular. Para pessoas que, tal como eu, adoram música, nada melhor do que ter boa músicas a dar um encanto ainda maior a diversas cenas de cinema. Concluindo, não sendo um filme extraordinário, acho que vale o dinheiro do bilhete e que merece ser visto numa sala de cinema.

3 comentários:

  1. Partilhas completamente da minha opiniao em relacao ao filme :) (estava curiosa para saber o que tinhas achado do filme)

    [só a titulo de curiosidade... eu vi este filme na sala 4 do Colombo, CHEIA, numa quarta feira às 18h - só para se ter noçao do sucesso de bilheteiras]

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :)

      Eu gosto de ir ao cinema ao fim-de-semana à sessão das 13h. As salas estão sempre calmas.

      Eliminar
  2. Eu gostei bastante de Suicide Squad. E estou super curiosa para saber se eles dedicarão espaço para todas ou algumas das personagens mais emblemáticas do esquadrão! Fiquei com a pulga para ver, finalmente, Batman com o Ben Affleck como protagonista!

    A Vida de Lyne

    ResponderEliminar