16.8.16

não é um adeus, é um até já

Infelizmente, os jogadores de futebol não são eternos. O que não implica que sejam descartáveis. E entre a ausência de eternidade e o pior trato que podem receber têm lugar as carreiras de muitos jogadores. Hoje, pelas notícias que circulam, destaco Luisão. Que infelizmente não é eterno mas que felizmente tem sido muito bem tratado pelo clube que amo, o Benfica. E hoje falo de Luisão porque diz-se que está de saída do Benfica, depois de uma ligação de 14 anos.

Luisão está longe de ser velho. 35 anos é uma idade que começa a ser cada vez mais comum entre os jogadores de alta competição, especialmente quando são atletas que se cuidam. Mas a verdade é que tem vindo a perder influência na equipa do Benfica. Especialmente depois de na época passada ter estado muito tempo parado por lesão. Sendo que esta ausência permitiu a ascensão de um jogador (Lindelof) e um maior destaque de outro (Jardel). O que faz com que esta dupla mereça ser titular nesta época. Algo que faria com que Luisão fosse o terceiro central na hierarquia da equipa, algo nunca visto nos muitos anos de ligação aos encarnados.

Posto isto, olho para Luisão como um jogador que não “aceita” (no sentido positivo do termo) ser suplente. E que entende querer jogar esta época e, pelo menos, mais uma. Isto reduz o seu espaço no Benfica, até porque o seu contrato terminava no final desta época e a renovação não era hipótese a ter em conta. Mas isto não implica que seja descartado de forma fria e crua. Até porque merece mais do que isso. Luisão é um raro exemplo de fidelidade a um emblema. Contam-se pelos dedos os jogadores que passam 14 anos (ou mais) ao mais alto nível sempre a defender a mesma camisola. Para se ter uma ideia, Luisão (sozinho) tem mais jogos e vitórias do que o Sporting (o grande rival histórico do Benfica) na Liga dos Campeões. Tal como tem muitos mais títulos e troféus do que o clube rival desde que está em Portugal. Isto não é uma boca aos sportinguistas mas apenas uma forma de mostrar a fidelidade de Luisão ao Benfica.

Por outro lado, esta fidelidade não pode ser compensada com um lugar cativo no onze titular do clube enquanto entender que tem condições para jogar. Tem sido compensada (e justamente) de forma financeira e também com o respeito que o jogador merece por tudo o que tem dado ao clube. Por isso, gosto desta (a confirmar-se) saída de Luisão do Benfica que assim permite ao jogador amealhar quatro milhões de euros em duas épocas desportivas. Acredito ainda que não é um adeus mas um até já e que quando finalizar a aventura em Inglaterra (algo que permite ainda a Luisão experimentar um dos melhores campeonatos do mundo) voltará ao Benfica para abraçar um cargo na estrutura do clube. Obrigado por tudo. Até já Capitão.

2 comentários:

  1. Respostas
    1. Tendo em conta que quer continuar a jogar e não está muito interessado em ser suplente, esta é uma saída em condições. E tenho a certeza de que voltará ao clube.

      Eliminar