14.6.16

sobre isto de escrever um livro

Escrever que vou lançar um livro é ligeiramente menos esquisito do que dizer estas palavras a alguém. Ainda soa muito estranho esta realidade que está prestes a acontecer na minha vida. E parece-me algo estranho porque nunca foi um objectivo que tive. Nem antes de ser jornalista. Nem depois de criar o blogue. Nem em momento nenhum. Era algo que não me passava pela cabeça.

Criar este blogue e dar outra vida à minha escrita também não mudou em nada essa ideia. Confesso, sem qualquer orgulho ou vaidade mas apenas porque é um facto, que fui abordado para que o blogue fosse mais do que isso. Ou seja, que pudesse ser um livro. Além de não ter esse objectivo, reforço que não era uma vontade. E nem me sentia preparado para isso. Sempre achei que era algo que não era para mim.

Mas o comboio voltou a passar. Costuma dizer-se que não passa uma segunda vez mas tive essa sorte. E nessa altura pensei que não tinha nada a perder. Hesitei. Bastante. Mas acabei por avançar. Trata-se de algo que acaba por ficar para sempre. E que irá ser partilhado com aqueles que me são especiais. E os últimos meses têm sido a preparar este parto.

Sempre ouvi dizer que um livro é como um filho. Não sou pai. Não posso atestar essa comparação. Posso dizer apenas que se olha para cada detalhe um infinito número de vezes. E sente-se cada detalhe como um pedaço de nós. Como algo que está a ganhar vida graças aos nossos desejos. Por isso, e bem vistas as coisas, talvez seja justo dizer que é como se de um filho se tratasse.

Se antigamente escrever um livro não era um objectivo, agora é uma realidade vazia de expectativas. Sei que quando o relógio assinalar as 19 horas do dia 23 de Junho irei ter perto de mim aqueles que são “os meus”. E, muito sinceramente, isso é suficiente. Daí para cima será algo que não ocupa muito os meus pensamentos. Ficar por aí será uma perfeição que me alimenta a alma. Apareçam caso desejem partilhar este momento comigo.

14 comentários:

  1. Que bom, Bruno. Acho que todos aqueles que te seguem, vão certamente acompanhar-te nesta nova jornada e desejar-te toda a sorte do mundo! Um grande abraço. Célia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado Célia!

      Um grande abraço daqui até aí.

      Eliminar
  2. Muitos Parabéns!! :)
    Não posso lá estar mas desejo-lhe o maior sucesso!!
    Bem merecido ; )

    ResponderEliminar
  3. Muitos parabéns! Que seja tudo o que nem sequer sonhaste :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso é fácil porque o sonho neste capítulo é quase nulo :)

      Eliminar
  4. Parabéns, tu mereces!
    Sendo leitora assídua do blogue, desejo que o livro seja um sucesso!

    ResponderEliminar
  5. Desejo-te muito sucesso neste este teu primeiro livro, e que no dia 23 tudo corra pelo melhor.

    ResponderEliminar
  6. Então e os que não podem estar presentes, ainda que tivessem o maior gosto nisso?! :)

    Abraço.


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Merecem um abraço do tamanho do mundo e não serão esquecidos :)

      Abraço

      Eliminar
  7. Que o teu livro seja um sucesso. Eu irei querer ler :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado Marisa. Se quiseres aparece por lá :)

      Eliminar