4.5.16

os muse são (mesmo) os novos queen

Neste texto dei conta de um artigo que encontrei e em que os Muse eram destacados como sendo os novos Queen. De forma abreviada, a comparação tinha por base os seguintes factores: influências musicais, estilo musical, evolução dos álbuns, o vocalista e as actuações. Partilhei aquele artigo numa altura em que devido à minha operação à perna fiquei impossibilitado de assistir ao concerto do Muse na edição do ano passado do festival Alive.

Na altura li aquelas palavras e tudo fez sentido para mim. Agora, depois de ter visto o concerto de ontem na Meo Arena não tenho dúvidas em confirmar aquela comparação. Os Muse são mesmo os novos Queen. Influências musicais, estilo musical e evolução dos álbuns são factores que podem ser deixados para uma discussão à parte. Matt Bellamy e a actuação dos Muse são apenas dois elementos que confirmam a qualidade do grupo e que comprovam que neste momento estão num patamar superior a qualquer outra banda mundial.

Felizmente já assisti a diversos concertos ao longo da minha vida. As comparações nem sempre são fáceis e muitas vezes até são injustas mas não tenho problemas em afirmar que o concerto de ontem foi o melhor a que já assisti. Nada é deixado ao acaso, desde os fantásticos momentos em que diversos drones sobrevoam o público até ao momento em que uma nave sobrevoa o público passando ainda pelo não menos brilhante espectáculo de projecções ou mesmo o palco (em forma de drone) giratório. É certo que tudo isto é (para mim) acessório num concerto mas no caso do Muse nada disto retira qualidade ao desempenho dos músicos. É como se fosse uma jóia de rara beleza que adorna uma linda mulher mas sem lhe roubar protagonismo. Assim é um espectáculo dos Muse.

Matt Bellamy é brilhante. Canta como poucos, toca de forma brilhante e conquista um pavilhão lotado sem que precise de estar sempre a falar com o público. A sua conquista está no que faz e não em palavras bonitas de circunstância. E isto aplica-se a todos os membros da banda. E facilmente se percebe o poder dos Muse quando se olha para um lado e está um jovem de pouco mais de dez anos a cantar e dançar as músicas enquanto no outro lado está uma mulher de quarenta (ou mais) a fazer o mesmo. Misturando tudo aquilo que já tinha partilhado, não tenho problema em defender que os Muse são mesmo os novos Queen e que não têm "rival" na qualidade.

Tenho sérias dúvidas que na actualidade exista uma banda melhor (ou ao mesmo nível) do que os Muse ao vivo. E não vou colocar os U2 ou os Rolling Stones nesta equação porque acredito que o momento alto destas bandas (no que a actuações ao vivo diz respeito) já passou. Assumo que talvez seja exagerado comparar Muse e Queen, até porque os tempos eram outros, mas olhando para aquilo que é feito agora comparando com aquilo que foi feito acho que não é injusto colocar ambos no mesmo patamar. E no patamar dos Muse não cabe, neste momento, mais nenhuma banda.

Por fim, quem acha que não gosta de Muse apenas anda enganado. Basta ver um concerto para tudo mudar em segundos.

18 comentários:

  1. O meu Moço disse o mesmo: sem ser uma das suas bandas favoritas e tendo já assistido a muitos concertos, este foi o melhor de sempre.
    E quem foi a parva que disse que não fazia questão de ir e sugeriu que ele fosse antes com o irmão?? Ah pois..fui eu...

    ResponderEliminar
  2. Em relação à parte em que dizes que não sabes se haverá algo melhor ao vivo neste momento, só te tenho a dizer para ouvires durante uns tempos Arcade Fire. Acredita que vais gostar. Aliás, é daquelas bandas que dificilmente não se apaixona. Então se vires vídeos deles ao vivo vais já correr e comprar um bilhete do Alive eheheheh.

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gosto dos Arcade Fire. Mas acho que nenhum concerto em festival consegue ser tão bom como um em nome próprio. E quem viu Muse no ALive e no Meo Arena certamente que atesta isto.

      Eliminar
  3. São sem dúvida fantásticos! Este foi o 5° concerto de Muse a que eu assisti. Adorei este, mas o concerto no Estádio do Dragão também foi brutal!! São sem dúvida a minha banda favorita de sempre.

    ResponderEliminar
  4. O Muse sempre foi uma excelente banda, com excelentes singles, excelentes álbuns e com tudo excelente, por mais que eu ache um exagero compara-los ao Queen ... enfim ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A comparação foi feita numa publicação (o link está no texto) que compara tudo desde a formação e inspiração dos vocalistas, sequência de álbuns, espectáculos ao vivo. Lendo as coisas (e depois de os ver ao vivo) concordo com tudo. Haverá sempre quem ache que não. Como dizes, e bem, enfim...

      Eliminar
  5. Respostas
    1. Desta vez não me escaparam e comprei logo bilhetes. E mesmo assim o primeiro dia já estava esgotado.

      Eliminar
  6. Ai se eu soubesse tinha ido MESMO ver o espectáculo.
    Espero que voltem e aí não vou vacilar.

    ResponderEliminar
  7. Conheço o nome da banda e certamente já ouvi músicas deles, mas... sou completamente ignorante - não sei identificar a banda pelo aspeto e não sei associar nenhuma música ao seu nome.

    Claro que posso pesquisar no Youtube e ficar a saber, mas não quererás tu animar este ou outro post? Esta leitora agradece! ;-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. https://www.youtube.com/watch?v=b4JcmY96B18

      Este é o concerto deles no Alive 2015. Delicia-te :)))

      Eliminar
    2. Fui avançando... Não é para mim... :-(

      Eliminar