25.5.16

deixem em paz quem quer ter filhos e quem já os tem

Ontem recebi um telefonema de um amigo de infância. É daqueles com quem já não estou com a frequência que era costume porque seguimos caminhos diferentes. Mas não é isto que altera o conceito de amizade que nos une. Estivemos alguns minutos à conversa, deu-me os parabéns e colocámos a conversa em vida. A determinado momento brinquei com ele, perguntando-lhe se sabe ser pai pois já tem um menino.

Abordámos o tema até que me fez aquela pergunta que é um clássico e que é comum nestas conversas. "Então e tu? Para quando um filho?", perguntou-me. Estivemos a falar sobre o assunto e depois diz-me: "as pessoas são muito chatas não são?", em alusão às pessoas que estão constantemente a perguntar a alguém sobre a chegada de um filho. E a verdade é que as pessoas conseguem ser muito chatas. E não percebem que existem diversos factores para que um casal não tenha filhos. E são coisas tão distintas como não querer, não conseguir ou não ser uma prioridade. E estes são apenas três dos muitos exemplos que podiam ser dados.

A conversa prosseguiu e o meu amigo acrescentou outro detalhe interessante. "As pessoas são sempre chatas, não mudam. Se não tens filhos perguntam quando tens. Se tens um menino perguntam pela menina. Se tens uma menina perguntam pelo menino. São sempre chatas e nunca se calam", disse. E não preciso de ter filhos para confirmar a veracidade deste desabafo do meu amigo.

Não sei se as pessoas recorrem ao tema dos bebés porque não têm mais nada para dizer. Não sei se o fazem porque entendem que têm de o fazer. Também não sei se acreditam que os pais ou aspirantes a pais gostam de debater este tema. Aquilo que sei, ou pelo menos em que acredito, é que a esmagadora maioria dos pais e aspirantes a pais dispensam esta conversa e estas perguntas. Mais, acho que ficam fartos e que se aborrecem com a insistência de algumas pessoas. Por isso, deixem os pais (e todos aqueles que desejam ter filhos) em paz!

6 comentários:

  1. Tem muita razão. Chegam a ser cruéis. Eu sempre sou estéril. Durante onze anos, tentei tudo o que havia para tentar excepto o bebé proveta que naquela época estava em começo, erra demasiado caro para as minhas posses. Calcula a minha dor, eu que gosto tanto de crianças? Pois sabe o que uma pessoa me disse um dia, depois de ter insistido na pergunta, de quando é que pensava ter filhos?
    "Olha que a Bíblia diz: Árvore que não dá fruto, arranca-se pela raiz" "
    Assim mesmo. Como se quem não consegue ou não quer ter filhos devesse ser condenada à morte. Ainda hoje me dói e já lá vão quase 40 anos.
    Três meses depois consegui um bebé, que esteve comigo três anos, até que o Tribunal o decretou nosso filho, numa adopção plena. Faz 36 anos no próximo mês e já tenho uma netinha com 7 anos.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Existem pessoas que não sabem mesmo o que dizem... Obrigado por este emocionante testemunho.

      Abraço

      Eliminar
  2. Sim, as pessoas são, realmente chatas... Nunca sofri muito com esse tipo de perguntas porque fui mãe cedo. Mas acontece. No entanto, agora depois de sofrer um aborto, ai de alguém que me pergunte algo do género. Leva com o mau feitio que costumo transformar em delicadeza para não mandar alguém para algum sítio pouco simpático. É meterem-se na vida dos outros. Que raio lhes interessa isso?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parece que o tema é obrigatório em todas as conversas...

      Eliminar
  3. As pessoas são cruéis, mesmo... tenho um amigo que conheço relativamente bem(amugo da jogatina online). Sei que tem 40 e a mulher perto disso. Sei que não tem filhos,mas sou incapaz de perguntar para qd os terá.
    Talvez um dia venha a conversa naturalmente. Mas nunca antes disso.
    Agora, em brincadeira a outro amigo que casou (mas já viviam juntos) tb lhe disse: já sabes qual a pergunta que te vso fazer a partir de agora...lol

    As pessoas não pensam, não têm sensibilidade nenhuma.... enfim

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Devem achar que os outros gostam que lhes façam essa pergunta.

      Eliminar