11.4.16

oito anos depois... o casamento

Tinham passado oito anos desde que estive num casamento. E naquele dia não vivi a “experiência” completa. Como a data do enlace de um amigo calhava num dia muito especial para mim apenas consegui aparecer mais ou menos a meio da festa. Antes disso estive num casamento de um amigo de infância do qual tenho uma vaga memória. E antes desse só me recordo de ter estado a agarrar o véu de uma noiva quando era muito pequeno. Como é fácil de perceber, não tenho por hábito ir a casamentos.

Este sábado voltei a marcar presença num casamento. E com a “experiência” completa. Ou seja, estive na Igreja e segui para a festa. Foi o dia inteiro numa festa muito simpática, num local muito bonito e para celebrar o amor de dois noivos ainda mais bonitos que toda a festa. E a verdade é que este casamento acabou por ter um impacto que nenhum dos outros teve. Acabou por mexer muito mais comigo do que qualquer um dos outros casamentos em que estive presente.

Como referi, num deles era uma criança. No outro, o do meu amigo e vizinho, o namoro com a minha mulher era recente. E o último a que tinha ido ainda nem sequer vivia com a minha mulher e o casamento, sendo um desejo de ambos, ainda não era conversa entre nós. Com este foi diferente. Este casamento acontece quando já temos uma relação bastante sólida e quando o casamento, não sendo uma prioridade, é tema que abordamos com naturalidade.

Isto para não dizer que arrisco-me a ser o noivo com o reinado mais longo de todos os tempos e com o maior número de pedidos de casamento (felizmente todos diferentes e felizmente todos com “sim” como resposta). Ver aquela festa, e para mim o casamento é isso porque já me sinto casado, deu-me vontade de casar. De ter a nossa própria festa junto da nossa família e dos nossos amigos. A meio do casamento aproximei-me do ouvido da minha mulher e disse-lhe que aquela festa dava vontade de casar.

Não sei se foi da festa, da organização, do espaço, do ambiente ou se de tudo isto junto e ainda de muitas outras coisas. O que sei é que tudo aquilo aumentou um pouco mais a chama do casamento que só ainda não aconteceu por não ser uma prioridade para nós. Já agora, felicidades aos noivos que a esta hora estão num sítio bem melhor do que eu.

10 comentários:

  1. Quando é assim é não pensar duas vezes e bora lá!
    Também já era "casada" quando me casei e isso torna tudo ainda melhor! Foi uma festa maravilhosa só mesmo para quem nós quisermos ter lá e ainda hoje se fala nisso!
    Se calhar está na altura de novo pedido, desta vez com marcação da data ;)
    Bjs, CH
    Bonecas de Papel

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para mim o casamento é mesmo uma festa para celebrar o amor ;)

      Eliminar
  2. Não sendo prioridade, e sentindo esse desejo, casa-te.
    Sabes que és feliz, mas provavelmente, essa cerimónia vai completar a tua felicidade...e a dos teus pais também.
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Será apenas uma festa para celebrar o amor com aqueles que nos são mais especiais :)

      Beijos

      Eliminar
  3. eu aconselho...é um dia magico
    o meu está quase a fazer 10anos ...e fico com uma vontade enorme de repetir...o dia...no mmo local, com o mesmo noivo e agora mto especial com a companhia do nosso filho de 4anos....
    mas como é obvio nao vamos repetir a festa mas vou vestir o vestido d noiva e vamos os 3 a rigor fazer uma sessao fotografica para marcar os nossos 10anos:)
    por isso...vale sempre a pena marcar um dia especial com os nossos...
    força ai...e pensem
    bjinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São testemunhos como esse que me dão ainda mais vontade :)

      Beijos

      Eliminar
  4. É perfeitamentw normal. É um dia muito bonito e diferente. É uma espécie de aniversário duplo, pq estão os 2 de parabéns.

    Tenho uma experiência diferente. A familia é muito grande e fui a muitos muitos casamentos. Mas tal como qq adolescente,não me impressionava e dizia que não queria casar. Aré que um dia fui a casamento numa quinta e adorei o espaço e sobretudo as pessoas. Pensei...ok...se calhar um casamento aqui valia a pena.
    Uns anos mais tarde, fiz lá a festa do meu casamento e é das melhores recordações que tenho, com a familia e os amigos : )

    Case para celebrar um amor, não por causa dos outros ou por imposição ; ) não façam disso um frete, mas uma festa por se amarem ; )

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que são essas experiências que mexem connosco. O nosso casamento será mesmo uma festa para nós e para os nossos. Só assim faz sentido.

      Eliminar