2.2.16

como ter um blogue de sucesso?

Ao longo dos anos que tenho enquanto autor de um blogue já me perguntaram diversas vezes aquilo que é necessário para ter um blogue de sucesso que seja visitado por outras pessoas. Já recebi diversos emails com esta pergunta e algumas pessoas também já me colocaram essa questão pessoalmente. E a minha resposta foi e será sempre a mesma. Que está muito bem explicada nesta imagem que partilhei hoje no facebook do blogue.

E é mais ou menos isto. Escreve como se ninguém estivesse a ler. Escreve para ti em primeiro lugar. Escreve sobre aquilo que gostas de partilhar e sobre coisas com as quais te identificas. E assim nunca terás falta de assunto. Basicamente é este o fundamento para criar e manter um blogue. Tem de ser isto a mover as pessoas que desejam ter e alimentar um blogue. E isto é meio caminho andado para que tudo corra bem.

O sucesso, seja lá o que isso for, ou o aumento do número de visualizações dependerá sempre daquilo que é escrito e também da forma como é partilhado. Depois, quem lê e gosta acaba por voltar. E provavelmente até irá recomendar o blogue a amigos que também gostam de ler blogues. Quem não gosta acabará por deixar de ler, por mais que se tente prender essa pessoa. Mas o desejo de ter mais visitas ou o medo de perder quem lê nunca deve ser superior à vontade de escrever num blogue.

É certo que existem algumas técnicas que podem ajudar a melhorar um blogue. Mas refiro-me ao embrulho (aspecto visual) e também à forma como se publica um texto, com textos longos e compactos ou com textos mais pequenos (ou igualmente longos) e partidos em blocos. Com imagens e vídeos ou apenas com texto. Existem também regras/dicas para escolher títulos. Esta é a parte que mais facilmente se trabalha mas que até nem tem assim tanta importância na vida de um blogue e que não é fundamental para o seu tempo de vida.

De resto, não aconselho ninguém a criar um blogue com o objectivo de ganhar dinheiro. Nem com o objectivo de ter x visualizações passado x tempo. Nem com outros objectivos semelhantes. Isto, que praticamente poucas pessoas conseguem controlar, deve ser – para quem tem essa ambição – uma consequência de algo. De resto, e a minha opinião vale o que vale, criar um blogue baseado apenas nesse objectivo é meio caminho andado para que tudo corra mal. E isto aplica-se aos blogues e a tantas outras coisas.

Um blogue é mais ou menos como aquele caderno que todos temos (ou deveríamos ter) onde apontamos as nossas ideias, pensamentos e aquilo que nos vai na cabeça. Depois, e tal como no universo dos blogues, podemos partilhar aquilo que fomos escrevendo (um blogue aberto a todos) ou podemos guardar para nós e para um grupo restrito de pessoas (um blogue privado).

12 comentários:

  1. Tem piada, costumo chamar ao meu blog o meu "diário público". Concordo contigo, um blog deve ser o fruto de uma grande vontade de escrever e comunicar com os outros.

    http://thelusofrenchie.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas cada vez mais surgem mais pessoas com outros objectivos. A base está no que dizes.

      Eliminar
  2. BOM, gostei muito do post e sinceramente meu deu dicas valiosas que com toda a certeza irei aplica-la no meu blog. gostei tanto do seu blog que pode apostar que já ganhou um leitor fixo. boa sorte e continue assim!

    ResponderEliminar
  3. É verdade. O meu blogue é um reflexo dos meus gostos. Escrevo sobre o que me faz bater o coração. A simplicidade é fundamental, tal como gostar do que se escreve.~
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E assim é que deve ser. Nunca mudes esse aspecto.

      Abraço

      Eliminar
  4. E perguntam-te a TI como ter um blog de sucesso?! Ahahahah homem sem blog e sem cérebro. Vim cá parar por causa de um comentário lambe-botas que li noutro blog. Este não tem ponta por onde se pegue...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom dia!

      Confesso-te a TI (também adoro uma boa redundância) que em todas as ocasiões em que me foi efectuada a pergunta acabei por soltar uma gargalhada igual à tua. Quando me passou a vontade de rir dei por mim a pensar: "Como é que perguntam isto a uma pessoa sem cérebro?". E foi nesse instante que me recordei de ti. Pensei: "Aquela pessoa com um blogue brilhante, com um cérebro de rara inteligência e que não lambe botas é capaz de ser a pessoa indicada para responder". Só que infelizmente não tinha o teu nome nem o teu email para facultar a quem teve a ousadia de me colocar tal questão. Por isso, e também porque adoro conversar com pessoas com cérebro, podes deixar um comentário com o teu nome e email (se preferires podes fazer chegar os dados por email) para que os possa facultar a alguém caso me voltem a colocar a questão.

      Agora, num registo mais sério confesso-te a TI (desculpa, mas não resisti) que pouco me importa o que pensas sobre o meu blogue. As minhas horas de sono são iguais com a tua aprovação ou com o teu ódio. Não me farias mais feliz por gostares tal como não me deixas triste com tentativas de ofensa. Muito sinceramente, até dispenso a companhia, mesmo que virtual, de pessoas como tu. Podia facilmente dizer-te que não tens cérebro mas até tens. Poderá estar a ser mal utilizado mas esse problema não é meu. Tal como és tu que tens de viver com aquilo que sentes em relação a mim e ao blogue. Esse aparente ódio vive apenas em ti e por mais que tentes não haverá forma de contágio para este lado.

      Ainda num registo sério, espero que lides com todos os verdadeiros problemas que tenhas na tua vida de igual forma em relação ao que mostras neste comentário. Que sejas assim para quem te incomode na vida real, longe de um qualquer ecrã de computador. Espero que tenhas essa coragem.

      Por fim, caso momentos como este desabafo sejam o ponto alto do teu dia, volta sempre que estiveres a necessitar de desabafar ou descarregar algum sentimento menos bom que viva em ti. Não te prometo tanta atenção como hoje, até porque nem sempre acordo com vontade de aturar pessoas vazias como tu (desculpa a sinceridade). Mas acredito que isso não irá acontecer pois estou confiante que a vida, os acasos da mesma e eventuais comentários noutros blogues não vão voltar a trazer-te até aqui pois já percebeste que não existe ponta por onde se pegue.

      Beijos e um resto de vida muito mais feliz que este desabafo.
      Bruno

      Eliminar
    2. Boa resposta ao anónimo das 23.00.

      Eliminar
  5. Eu parei aqui por acaso e já recomendei ao meu namorado e estou a voltar todos os dias! Gosto imenso do teu blogue, Parabéns!

    ResponderEliminar