POWr Multi Slider

10.2.16

cada qual nasce para o que nasce

“Cada qual nasce para o que nasce e eu nasci para escrever livros e para ***er!” Esta frase pode parecer uma brincadeira, uma piada mas na realidade foi dita por uma pessoa. Não interessa quem foi o autor ou autora desta tirada “maravilhosa”, isto no sentido em que me fartei de rir quando ouvi isto. Ignorando a parte mais humorística e de auto-elogio em dois campos distintos a verdade é que esta frase tem um fundo de verdade.

A verdade é que cada qual nasce para o que nasce. Pegando na frase inicial do texto, há quem escreva livros que são um grande sucesso e isso provavelmente é o indicador de que aquele caminho está certo. Tal como haverá quem tenha dotes sexuais que são elogiados por todos aqueles (ou aquelas) que os conhecem. E isto aplica-se a muitas outras áreas. Até porque acredito que todas as pessoas têm um área na qual são realmente boas. Por exemplo, Messi e Ronaldo talvez não sejam os melhores escritores do mundo mas a jogar futebol apresentam um talento único.

Agora, não é por Messi e Ronaldo possuírem um talento raro com os pés que têm de ser igualmente bons com as mãos. Ou seja, estes dois atletas de excepção não podem esperar que o resultado de um livro escrito por ambos seja tão bom como as fintas que fazem e os golos que marcam. Não é impossível que isso aconteça. Mas ser bom numa coisa não implica que se seja bom em tudo. “Sou bom nisto, sou bom em tudo”, é algo que provavelmente ninguém poderá dizer.

Depois existem pessoas que são óptimas a escrever livros mas desperdiçam esse talento porque meteram na cabeça que são o próximo Messi ou Cristiano Ronaldo. E passam anos e anos a querer fazer uma finta espectacular ou a tentar marcar um golo que levante um estádio quando na realidade a bola nunca fica colada ao pé e os remates saem todos ao lado da baliza. Existem ainda aqueles que não são bons nem a escrever livros nem a jogar futebol mas que alguém entende que são bons em ambas as tarefas. E eles por lá ficam, tentando fazer o melhor que conseguem quando na realidade deveriam estar a fazer aquilo para que foram talhados. É por isto tudo que acredito que cada qual nasce para o que nasce.

4 comentários:

  1. Interessante. Embora eu pense que não é bem assim. Há gente que tem um talento nato para qualquer coisa, mas usam-no mal,ou porque não se interessam, ou por falta de sorte, nunca saem da cepa torta, e outros bem menos talentosos, com mais trabalho, mais esforço, ou mais sorte, conseguem o sucesso. No futebol então, há vários jogadores, que foram excelentes jogadores, e passaram ao lado de uma grande carreira, enquanto outros iguais ou piores, foram para grandes clubes.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Passando ou não ao lado de uma grande carreira, continuam a ter talento para jogar. E é em relação ao talento que falo. Depois existem bons empresários e outras coisas mas mesmo assim isto não permite enganar todas as pessoas durante toda a carreira.

      Abraço

      Eliminar
  2. Ah, pois é! Mas há uma coisa que é bom não esquecer: por vezes a sociedade passa ao lado de grandes talentos, ou porque fingem não ver, ou porque faz sombra ao amigo que mais convém, ou porque a mesquinhez e a inveja falam mais alto. Se disseres que a aliar ao talento é necessário ter força para derrubar n barreiras, aí concordo inteiramente contigo.

    Beijinho

    ResponderEliminar