POWr Multi Slider

11.1.16

duas coisas sobre david bowie

Começo por dizer que estou longe, muito longe, de ser o maior fã de David Bowie. Aprecio, e muito, o seu percurso mas não tenho um único disco. Gosto de ouvir mas nunca fiquei louco à espera de um novo trabalho. Mas isto não me impede de reconhecer o seu grande talento. Tal como não me impede de ver David Bowie como um dos maiores ícones pop das últimas décadas. David Bowie é um raro exemplo de alguém que conseguiu fazer o que queria e sempre bem. E isto não está ao alcance de qualquer um. Basta ver a quantidade de pessoas que tentam estar em todo o lado mas sem sucesso. Por tudo isto, perdeu-se um dos maiores símbolos mundiais da cultura pop.

Por outro lado, David Bowie é provavelmente o melhor exemplo de que é possível conciliar na perfeição a carreira com a vida pessoal. Existem figuras públicas que acham que devem dar algo do privado e quando abrem essa porta nunca a conseguem fechar. David Bowie mostrou que é possível ter uma grande carreira sem expor a vida privada. Aliás, só se sabia de David Bowie aquilo que ele queria que se soubesse. E isto é um caso raro. Por exemplo, ao longo dos 18 meses de luta contra o cancro não foi publicada uma única notícia sobre a sua doença. E mesmo a notícia da morte só se soube quando quiseram anunciar a mesma. E esta gestão está ao nível do seu talento pois ambos são raros. Para a eternidade fica o talento e a obra de um génio.

8 comentários:

  1. Sem ser fã, tal como tu, considero-o um vanguardista com lugar marcado na história da música. Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mascou a história da música dos últimos cinquenta anos.

      Beijos

      Eliminar
  2. Não sou maior nem menor, sou fã, simplesmente, e tive a sorte de o ver e ouvir ao vivo. David Bowie tem uma influência inquestionável na maioria dos artistas e isso é que o faz/fez grande!

    PS: aqui está um exemplo de uma figura pública que manteve privada a sua dor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O percurso dele é único. Ele sempre manteve privado o que quis. Em 18 meses não se falou do cancro. E mesmo a notícia da morte só se sabe porque foi divulgada no dia seguinte pelo publicista dele. Caso contrário ainda ninguém sabia. E esta gestão foi sempre de génio. Só se sabia aquilo que ele queria.

      Eliminar
  3. Foi uma surpresa, não sabia da sua doença e o espanto foi grande quando li a notícia.
    Quantas vezes dancei ao som das suas músicas?
    Muitas.
    Fica, sim, para a eternidade.
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O choque é maior porque nunca se soube nada. Foi totalmente inesperado.

      O seu trabalho faz com que seja imortal.

      Beijos

      Eliminar