23.1.16

duas coisas na mesma questão

Ao que parece, e segundo a imprensa espanhola, Sara Carbonero terá sido insultada na ruas do Porto. A mulher de Iker Casillas foi abordada por um suposto grupo de adeptos portitas que lhe terão dito “Quem achas que és? A nova Victoria Bekcham?” Estas palavras foram ouvidas pela espanhola enquanto andava às compras. E supostamente estão ligadas à insatisfação dos adeptos do dragões após o erro de Casillas que custou a derrota no jogo em Guimarães. A imprensa espanhola que deu conta da notícia insinuou que “está à vista que, em Portugal, alguns ainda não se acostumaram a semelhante grau de estrelato galáctico no planeta futebol”.

Considero que isto é misturar duas coisas distintas na mesma questão. A primeira diz respeito à paixão que existe em torno do futebol e que altera o discernimento de algumas pessoas. Foi Sara Carbonero por ser mulher de Iker Casillas, que por acaso deu um enorme “frango” no seu último jogo ao serviço do Porto. Se fosse outro guarda-redes seria outra mulher a ser alvo da ira dos adeptos. E quanto maior o ordenado e menor a prestação, maior a ira. E os adeptos que fazem este tipo de coisas acabam por não ter o discernimento necessário para separar a carreira do guarda-redes espanhol da vida pessoal da sua mulher que não é jogadora do clube e que não tem culpa que Casillas não agarre a bola.

Por outro lado, aquele comentário de que alguns portugueses não estão habituados a estrelas é completamente absurdo. Ou a imprensa espanhola está esquecida dos tempos difíceis que o guarda-redes espanhol viveu, dentro e fora do campo, ao serviço do Real Madrid, clube onde não faltam estrelas? Esquecem-se do tratamento que os espanhóis davam ao casal? E esquecem-se também, que mesmo não jogando por cá, Portugal tem aquele que é considerado o segundo melhor jogador do mundo e um atleta muito mais mediático do que Iker Casillas.

A questão aqui é apenas uma. A paixão pelo futebol que altera a razão a alguns adeptos. E isso acontece no Porto, em Lisboa, em Madrid e em tantas outras cidades europeias e mundiais onde o futebol é vivido com muita paixão. Isto não tem a ver com os portugueses, com parte deles, nem com os adeptos (em geral) do Porto. Tem si a ver com o futebol. Misturar as coisas e dizer que os portugueses não estão habituados a estrelas é absurdo. E não deixa de ter a sua piada que defendam Iker Casillas agora quando passaram anos a culpa-lo de tudo e mais alguma coisa no Real Madrid. Até Sara Carbonero foi considerada culpada de problemas no balneário do Real Madrid.

2 comentários:

  1. Concordo contigo, há que saber separar as coisas, nos dois casos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ela não tem culpa do que ele faz dentro de campo.

      Eliminar