26.1.16

a pior altura do ano para os “encalhados”

Diariamente recebo mais de uma dezena de emails dedicados ao Dia dos Namorados. São jantares aqui. São estadias ali. São programas para estes. E mais planos para os outros. Existe de tudo um pouco. Desde ofertas para os casais mais românticos do mundo até aos casais que se amam loucamente mas que vivem esta data de forma mais descontraída. E isto, que é perfeitamente normal quando se trabalha na minha área, faz com que esta provavelmente seja a pior altura do ano para os “encalhados”, rótulo que gostam de dar aos solteiros.

Imagino a pessoa que gostava de ter uma relação mas que ainda não encontrou a pessoa certa. “Celebre o Dia dos Namorados com um jantar extraordinário no restaurante X”, lê várias vezes aos dia. Imagino a pessoa que acabou um namoro de longa data recentemente. “Já tem planos para o Dia dos Namorados? Temos o programa ideal para si”, lê várias vezes ao dia. Ou aquela pessoa que tem ataques de nervos sempre que se depara com um casal apaixonado. “Onde vai ficar no Dia dos Namorados? O hotel Y tem preços especiais que incluem uma massagem a dois”, lê diversas vezes aos dias.

Muitas pessoas começam a lidar com a febre desta data lá para dia 10 de Fevereiro. Quem, como é o meu caso, tem uma caixa do correio profissional na área da comunicação, lida com este tipo de emails, e reforço que isto é normal porque é necessário contar com as publicações mensais que fecham edições com bastante antecedência, desde o início do ano. A regra será sempre separar o lado pessoal do profissional mas não deve ser nada fácil, para quem não gosta da data ou para quem não a celebra da forma que desejava, ser inundado com informações que preferia nunca receber. E o mesmo se aplica a qualquer data festiva ao longo do ano. No meu caso nada disto me incomoda. Aliás, até agradeço porque as informações são bastante úteis.

14 comentários:


  1. A pensar nos que ainda estão solteiros, por opção ou falta desta, eu sugeriria um artigo tipo "celebre o amor-próprio", "neste dia dedicado ao amor, qual decide celebrar?" visto que existe o amor pelos amigos, pela família, pelos animais, pela natureza, por tanta coisa, e que também merecem ser celebrados. ;)
    (Desculpa, hoje estou tão faladora por aqui no teu canto.)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desculpa? Agradeço :)

      Que ponham os olhos na tua ideia ;)

      Eliminar
  2. O S. Valentim é sempre coisa que não me toca... nem sempre festejo e, principalmente, é um dia terrível pra fazer seja o que for, porque fica tudo cheio. Apesar de estar apaixonada e gostar de demonstrar e que o demonstrem... o dia dos namorados é uma injecção de corações, flores e coisas do género que até enjoa. No entanto, para ser franca, este ano, com tudo o que me tem acontecido, nem me lembrava que se está a aproximar. Não tenho saído à rua, daí que nem vejo as montras que por esta altura costumam estar recheadas de cor-de-rosa e vermelho!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu já lido com esse "cor-de-rosa e vermelho" há muito :)

      Eliminar
  3. Andei por aqui actualizando leituras.
    Um abraço e uma boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico feliz por isso.

      Abraço e resto de boa semana.

      Eliminar
  4. Quase não celebro data nacionais, muito menos datas estrangeiras importadas com objectivos de marketing.

    ResponderEliminar
  5. Nunca gostei da data porque acho que não passa de uma forma das lojas fazerem dinheiro. Não é preciso ser dia dos namorados para mimar o meu. De qualquer forma ele faz anos nesse dia, por isso tenho o problema resolvido: festejamos os anos dele e nem nos lembramos que é o dia dos namorados :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma daquelas datas que deve ser relembrada diariamente. Uma excelente solução :D

      Eliminar
  6. Apesar de solteiro, a data não me diz muito. Prefiro pensar que é importante ter amor à vida e às pessoas que fazem parte da minha vida e que me fazem feliz. O resto virá naturalmente :)
    Abraço

    ResponderEliminar
  7. Eu, solteira por falta de opção, confesso que é uma data que me custa passar.
    E assumo que é por ter inveja(da boa), das pessoas que têm companheiro para festejar.
    Nesse dia costumo até recolher em casa, para não me custar tanto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é falta de opção, é porque ainda não apareceu a pessoa certa.

      Eliminar