9.12.15

não mexam nisto que vão estragar

Existe um restrito número de filmes onde ninguém deveria tocar. Pensar apenas em fazer um remake do filme deveria dar direito a uma multa pesada e a trabalho comunitário. Entre estes filme está Dirty Dancing (Dança Comigo, em português), um filme de 1987. Para quem não sabe este filme era bastante modesto, tanto no orçamento como na ambição. Acreditava-se, pensamento partilhado pelos actores, que seria visto por “meia dúzia” de pessoas. Porém, transformou-se num filme mítico, sobretudo para os amantes da dança. Acredito até que este filme terá sido o motivo pelo qual muitos jovens dos anos 80 quiseram aprender a dançar.

Este filme estava, e assim deveria ser para sempre, quietinho em 1987. Até que, em 2004, decidiram dar continuidade ao filme, fazendo o Dirty Dancing 2: Havana Nights, projecto que ficou aquém do original. Pior do que dar continuidade ao filme (uma tentação que compreendo) é querer agora fazer um remake da longa metragem que está muito associada à carreira de Patrick Swayze.

Diz que a ABC encomendou um remake de Dirty Dancing. O projecto vai nascer em forma de telefilme e terá a duração de três horas. Pouco se sabe sobre este projecto mas já é público que Baby (interpretado por Jennifer Grey em 1987) será interpretada por Abigail Breslin. Não estou muito esperançado no sucesso deste remake e recordo-me, no imediato, de três motivos que me levam a temer o resultado final do telefilme.





14 comentários:


  1. Olá :)

    Que má notícia! Proíbo-os de tocar no Dirty Dancing! Concordo com o teu texto e complemento-o com o seguinte: o Dirty Dancing foi um dos filmes românticos que mais marcaram as meninas da minha/ nossa geração. Os meus pais ainda terão lá por casa, o filme em versão VHS que o meu pai me ofereceu há muitos anos e que eu revi dezenas e dezenas de vezes, muitas na companhia da minha mãe e amigas. Ainda hoje, é impossível não suspirar ao rever as cenas mais icónicas do filme, num sorriso nostálgico de quem se volta a sentir menina.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O filme, até por tudo o que o envolve, tem algo de mágico que deveria impedir que mexessem nele. É daqueles filmes para ver vezes sem conta.

      Eliminar
  2. Quando li uma notícia a dizer isto até me deu um arrepio de nervos! Como é possível quererem fazer um remake deste filme?! Só podem ser loucos! E sim, este é um dos meus filmes favoritos, que já vi vezes e vezes sem conta e adoro sempre. :D
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que o risco é muito grande. E o resultado pode ser desastroso. Do ponto de vista mediático é uma aposta em cheio.

      Eliminar
  3. Ai, mas que notícias me trazes! Este é, sem margem para dúvida, o meu filme favorito de todo o sempre e não acredito que seja possível fazer um remake decente, quanto mais um que me dê vontade de ver.

    Pelo menos a tentativa de 2004 ainda tinha lá o Patrick Swayze como professor de dança e na coreografia tinha alguns pormenores bem interessantes que nos remetiam para o primeiro filme.

    "Façam homenagens, não remakes!" - Parece-te bem como slogan de campanha? ;)

    http://ndnan.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  4. Ainda hoje sou capaz de ver este filme inteirinho...eterna romântica... P.s.: Tenho 34 anos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tu e eu e tenho a mesma idade do que tu.

      Eliminar
    2. Tenho 39, isto é material marcado a ferro e fogo no coração mole de uma pessoa :)

      Eliminar
  5. O filme da minha vida, hungy eyes está sempre no I phod , em vãrias versões, sei muitas passagens do filme e é um filme que me marca e que vi umas 50 vezes a par com Ruptura Explosiva. (mais vintage)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O filme tem músicas muito boas. Ainda gosto mais do ruptura explosiva do que deste.

      Eliminar
  6. Também acho que não vai correr lá muito bem, normalmente não corre.

    ResponderEliminar