7.12.15

ele, cláudio!

Acredito que Cláudio Ramos é uma pessoa mal amada por muitos portugueses. Acredito também que isto é o reflexo de diversas coisas. A começar a forma como apareceu na televisão. O programa que era e os conteúdos do mesmo são apenas dois ingredientes que ajudaram a criar uma imagem sobre Cláudio Ramos. Por outro lado, diz tudo o que pensa. Sem se preocupar com o politicamente correcto, com isto ou com aquilo. E esta característica aumenta ainda mais a ideia negativa que muitas pessoas criam em torno de Cláudio Ramos.

Existe ainda outro fenómeno que não é exclusivo de Cláudio Ramos. Todas as pessoas são livres de criar a imagem que desejam sobre alguém que não conhecem. São pessoas que reconhecem apenas da televisão (neste caso) ou de outro registo semelhante em que não existe proximidade física nem qualquer conhecimento que vá além da imagem que se vê, da voz que se ouve, dos textos que são lidos e por aí fora. Isto faz com que qualquer pessoa possa construir uma imagem em torno de alguém. E é por isto que muitas pessoas ficam surpreendidas quando conhecem alguém que imaginavam completamente diferente.

Acredito que a esmagadora maioria das pessoas que tem uma má imagem sobre Cláudio Ramos muda de opinião quando tem oportunidade de conhecer a pessoa que está por detrás do apresentador, do tertuliano, da figura pública. Certamente também haverá quem não mude de opinião e quem passe a gostar ainda menos. Algo que acontece com qualquer pessoa. Mas acredito que muitos percebem que é diferente daquilo que pensaram. Tal como ficou evidente na sua entrevista a Daniel Oliveira no último Alta Definição (entrevista pode ser vista na íntegra aqui).

Acredito que não seja fácil dar uma entrevista como aquela que foi dada por Cláudio Ramos. Acho que as pessoas, devido ao ambiente e à forma como a conversa é conduzida, acabam por revelar quase sempre mais do que tinham pensado. Acredito que chega a um ponto em que o entrevistado está ausente de qualquer protecção. Deixam de existir temas proibidos. E foi isso que aconteceu com Cláudio Ramos.

Não deve ser nada fácil falar sobre o pai biológico que não se conhece. Deve ser complicado abordar a violência física que se sofreu. Abordar a falta de comida na mesa e a comida que era destinada a cães mas que acabava por aligeirar a fome de um vasto número de irmãos. Tal como deve ser extremamente complicado falar do momento em que se aborda a homossexualidade à mulher com quem se pensava estar casado para sempre ou quando a filha, com apenas nove anos, questiona essa mesma homossexualidade ao pai. Falar sobre um destes temas deve ser doloroso (poderá também ser uma libertação) quanto mais abordar tudo isto e muito mais.

Gostei da entrevista, apreciei o desabafo de Cláudio Ramos no seu blogue (pode ser lido aqui) e tenho a certeza de que aquele momento irá mudar muitas mentalidades e também a forma como algumas pessoas olham para o apresentador.

8 comentários:

  1. Sempre gostei dele, precisamente por ser frontal, se é homossexual, isso é do foro pessoal mas sim, espero que ajude a limpar mentes mais "aparvalhadas" e veste-se super bem, é o homem com mais estilo do país. Acho que bem que desabafe, afinal, quantos de nõs não tem uma história tramada para contar?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Todos nós temos as nossas histórias. Uns partilham, outros guardam e alguns julgam todos.

      Eliminar
    2. Acho que todos julgamos em algum momento da vida

      Eliminar
  2. Sem dúvida que esta entrevista vai mudar também o Cláudio Ramos, espero que acima de tudo lhe traga mais felicidade.

    ResponderEliminar
  3. Verdade. Vi apenas bocados da entrevista e sem dúvida que concordo contigo.

    ResponderEliminar