4.12.15

ainda sobre a black friday

Por um lado, e como referi no texto anterior, ainda fico surpreendido com a quantidade de pessoas que desconhecem que uma das estratégias de algumas marcas e lojas durante a Black Friday passa por aumentar os preços de modo a simular um grande desconto durante a altura da promoção.

Por outro lado, ainda fico espantado quando descubro que os portugueses gastaram 700 milhões de euros durante a semana da Black Friday. E a minha surpresa tem por base a quantidade de pessoas que se queixam de que o dinheiro não dá para nada, dos baixos ordenados e outras coisas semelhantes.

Por fim, na sequência de ambos e em jeito de antevisão para esta época, os portugueses fazem cada vez mais compras com recurso a cartões de crédito. De acordo com estudos, no ano passado 11% dos portugueses com cartão de crédito tencionavam utilizar essa forma de pagamento no Natal. Estima-se que este ano a percentagem suba para os 18%. E o montante utilizado deverá aumentar para os 444 euros, o valor mais alto dos últimos cinco anos.

E acaba por estar tudo mais ou menos ligado. O desconhecimento leva a que se comprem coisas mais caras acreditando que são um negócio impossível de perder. O negócio aparentemente imperdível leva a que se recorra ao cartão de crédito porque o dinheiro já está canalizado para os gastos mensais habituais. Nada disto tem problema. Até ao momento em que as pessoas acabam por ser controladas pelo cartão de crédito em vez de controlarem o cartão.

6 comentários:

  1. Há uns tempos escrevi sobre o tema "consumismo" que está no centro de uma má educação de gestão de dinheiro.
    A verdade é que a maioria das pessoas não se controla e gasta sem conta, peso e medida.
    E isto aprende-se, de bem pequeno. Desde que sou mãe que não ofereci uma única prenda nos 5 aniversário da minha filha.
    O importante já ela tem e enquanto vai crescendo, aprende quem manda somos nós, pessoas e não o dinheiro.
    É triste, perceber que em Janeiro, muitas pessoas que este mês gastaram mais do que podiam, vão deixar de comer bem ou deixar de pagar um servico básico, etc.....etc......etc!

    Um aparte: ainda hoje fui uma hipermercado, à entrada um manancial de brinquedos e levava a minha filha. Sabes o que me pediu?
    Bolachas de arroz porque tinham acabado ontem e queria muito comer uma!!!

    Mimos e bom fim de semana ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um questão de hábito. Mais do que isso, uma questão de aprendizagem em relação ao consumo. Se as pessoas estiverem preparadas para lidar com o mercado percebem muito melhor o que é uma boa compra ou não.

      Beijos e boa semana ;)

      Eliminar
  2. Não podia concordar mais contigo, nesses dias muitos esquecem-se que amanhã existe e vão ter de pagar tudo, com juros.

    ResponderEliminar
  3. Nem todos :) na minha empresa o conceito foi honesto, não se aumentou nada, baixaram os preços dos produtos que no dia a seguir voltaram ao preço normal. Eu diria que há mentalidades comerciais e mentalidades comerciais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que sim. E ainda bem que existem os bons exemplos :)

      Eliminar