12.11.15

já percebi o ódio

Política e futebol conseguem gerar discussões únicas entre os portugueses. E os ódios motivados por estes dois temas são bastantes e, mais uma vez, provavelmente não encontram par noutro qualquer tema. E já percebi porque é que o futebol e a política estão em pé de igualdade nestes dois domínios. É porque são iguais.

Para começar, os partidos políticos podem ser vistos como os maiores (ou mais populares) clubes de futebol. E se os adeptos dos clubes de futebol não aceitam perder uma discussão, os defensores dos seus partidos também não gostam de ficar por baixo numa discussão.

Os políticos são iguais aos treinadores. Quando estão no topo têm um discurso. E outro quando os resultados não são os melhores. Quando os treinadores e os políticos ganham, o mérito é todo deles. Quando perdem, a culpa é sempre dos outros.

Quando os treinadores mudam de clube e as coisas no anterior clube correm bem, diz que deixou o trabalho feito. Quando o político perde o lugar no poder e os resultados são bons diz que deixou tudo bem feito. Quando tudo corre mal ao treinador no seu novo clube, a culpa é do anterior pois a equipa estava pior do que esperava. Quando um político chega ao poder e não cumpre com o prometido culpa quem lá esteve pois aquilo estava muito pior do que esperava.

Mas há mais. Tanto no futebol como na política aquilo que se discute é o dinheiro. Os milhões gastos neste e naquele e nisto ou naquilo e aquilo que esse investimento garantiu. As semelhanças são tantas que só isso justifica tanta discussão onde se perde a razão em segundos e tanto ódio injustificado.

Enviado do meu iPhone

4 comentários: