3.9.15

ninguém no mundo deveria ver isto (imagens chocantes)

Já muito foi dito e escrito sobre o drama dos migrantes. Já dediquei alguns textos ao tema. E pensei seriamente sobre a divulgação (ou não) destas imagens no blogue. Acabei por decidir partilhar estas duas fotografias – e peço desculpa se ferir susceptibilidades – por entender que são o maior grito de revolta em relação a este tema e ao drama que continua a ceifar vidas a diversas pessoas.

De uma forma geral não defendo que uma vida seja mais valiosa do que outra. Sobretudo neste drama onde tanto me choca a morte de um homem como de uma mulher ou mesmo de uma criança. Mas uma coisa é ler que morreu um homem, uma mulher ou uma criança. Outra coisa diferente é ver uma imagem de um adulto morto. E outra completamente diferente, provocando em mim sensações muito piores e marcantes, é ver o corpo de uma criança, que não terá mais de três anos, morta na praia. Uma criança que lutou por uma vida melhor, mesmo sem ter a noção de que o estava a fazer, e que acaba morta numa estância balnear de luxo na Turquia.




Isto nunca deveria ser notícia. Uma criança que ainda tem a vida pela frente nunca deveria ser notícia porque morreu, seja nestas circunstâncias ou noutras como acidentes, violência ou outro motivo qualquer. Neste caso específico, dos migrantes, espero que esta fotografia corra o mundo e seja vista por todas as pessoas que têm poder de decisão e que provavelmente são pais. Que a morte desta criança não seja em vão e que o impacto e dureza das fotografias mexa com as pessoas que mandam neste mundo e que preferem fechar os olhos a este problema.

Já tinha visto diversas fotos sobre este tema. Já tinha levado diversos socos no estômago. Mas nenhuma das imagens teve o impacto que esta teve em mim. É uma grande dose de realidade. É muito duro. Dá que pensar em muita coisa. É uma lição de vida e uma forma de olhar para o mundo com as prioridades colocadas no sítio onde devem estar. Acabo este texto sem saber se não preferia nunca ter visto estas fotografias. E sem saber se fiz bem ou não em partilhar as mesmas imagens aqui.

E peço mais uma vez desculpa a quem for da opinião de que fiz mal. Quem quiser partilhar as imagens nas redes sociais, recorra à hashtag #Kiyiyavuraninsanlik (a humanidade deu à costa) que é assim que esta imagem tem viajado tornando-se no tópico mais comentado no Twitter.

22 comentários:

  1. Estou como tu... Toda a situação mexe comigo... Toda a situação é má... Mas esta imagem chocou-me... Os valores do mundo estão trocados...
    Pessoas, são pessoas... Procuram o melhor para si e para os seus...

    E vistas friamente as coisas... Hoje são eles, quem garante que amanhã não somos nós?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta imagem é o maior murro no estômago que podemos levar. Saber que a outra criança era o irmão mais velho e que a mãe também morreu é ainda mais doloroso.

      Enquanto a realidade for ao longe ninguém se aborrece.

      Eliminar
  2. Muitas vezes me perguntei como os alemães (civis) viram tanta coisa e nada fizeram. Custava a crer que vissem tanta desumanidade sem lutar pelos mais fracos. Acho que hoje já percebo. Toda a gente olha para o lado....e imagem chocante atrâs de imagem chocante, passamos a estar imunes. Não somos melhores que os alemães.... E cada vez temos menos de Humanos. Mata Hari

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cada vez mais existe a tendência para fechar aos olhos ao que não nos incomoda de perto e que não passa de uma notícia na televisão.

      Eliminar
  3. Concordo e subscrevo! Só uma nota: o hashtag está incorrecto (#Kiyiyavuraninsanlik) Cumprimentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Luís. Já corrigi pois devo ter copiado mal.

      Obrigado.

      Eliminar
  4. https://www.facebook.com/ruielias.maltez/posts/1610103999252733

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma grande verdade que muitos preferem ignorar.

      Eliminar
    2. A História é feita de "feitos", acontecimentos que tanto podem ficar marcados por heróis como por bestas/carrascos. O séc XXI ficará como sendo o período em que a desumanidade ganhou em todas as frentes, o que leva a que represente o opróbrio maior.
      Abraço

      Eliminar
  5. O que importa que a gente leve murros no estomago?!?!? Eu levo todos os dias...o que faz com que a minha revolta cresça diáriamente, porque o sentimento de impotência é avassalador.Há mais de 3 anos quando a carnificina começou na Síria ninguém ligou nenhuma, p'ra quê? não há petróleo...Enquanto o murro não for dado na tromba dos decisores vai continuar tudo a dormir de consciência descansada numa almofada de penas enquanto seres humanos dão à costa. A minha única esperança é que como agora a costa é a costa alemã...agora sim já incomoda, talvez agora os senhores e a senhora que mandam nisto tudo comecem a ter problemas de sono.
    Queira Deus, Deus queira que eu esteja enganada, mas não sei quem é mais vil se os traficantes de gente que os metem aos molhos em barcos a troco da fortuna que não têm...se os politicos que (agora que se fala em milhões) já estão muito alerta e conscenciosos para o drama dos refugiados.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isto é como quase tudo na vida. O desespero de uns é o negócio de outros. Li que até prometem barcos com piscina e outros luxos. Está na altura das pessoas, sobretudo as que mandam, começarem a olhar para isto com outros olhos.

      Eliminar
  6. Só vi ontem à noite, nas notícias de vários canais,quando passavam as páginas dos jornais de hoje, e fiquei sem palavras.
    Chocante!
    Como dizes, uma coisa é ouvir que uma mulher, um homem, uma criança morreu, outra coisa é ver esta triste imagem.
    Sem mais palavras.
    Beijinho

    P.S.: Tenho vindo com menos frequência ao teu blog, mas acompanho-te no FB.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isto deve ser do mais chocante que se pode ver.

      Vens quando puderes e quando quiseres que o teu lugar estará sempre por cá.

      Beijos

      Eliminar
  7. Ontem ao ver estas fotos pela primeira vez e saber o nome da criança e o triste destino desta e do seu irmão e talvez por ser pai de um menino que podia ser este, se tem nascido no sítio errado, senti-me pequenino, e senti-me compelido a partilhar a mesma...
    Ao ouvir críticas acerca de quem partilha esta foto, sinto precisamente o contrário, devemos partilhar e intensivamente para o mundo civilizado não se esquecer da mesma e todos, mas digo TODOS os países civilizados poderem ajudar, seres humanos como nós.

    PL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aos dois ainda se junta a mãe. Só o pai sobreviveu. Concordo quando falas sobre a partilha. Acho que o objectivo deve ser mesmo esse.

      Eliminar
  8. Fiquei sem palavras...dói mesmo. Há que ajudar estas pessoas que só pedem paz, não podemos fechar portas a quem foge da guerra.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E consegue ser tão fácil ajudar caso todos queiram ajudar.

      Eliminar
  9. É triste e arrepia só de ver estas imagens, como esta crianças, morrem centenas, milhares? de pessoas todos os dias pelo mundo fora, e é triste pensar que há tanto dinheiro mal distribuído, que há quem se sujeite a isto para tentar sobreviver.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É o desespero total. As pessoas querem fugir de qualquer maneira.

      Eliminar
  10. Que cada um de nós possa ser um bocadinho como Aristides de Sousa Mendes. Aristides não salvou todos os judeus, mas salvou todos os judeus que podia. Que o mar que nos separa desta gente que tanto sofre não se transforme num campo de concentração desta guerra chamada desumanidade ... :´(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As pessoas não precisam de querer mudar o mundo. Basta que tentam mudar o que está próximo de si.

      Eliminar