22.9.15

ironias da vida, amores e traições

Nem todas as histórias com princesas e príncipes são iguais aquelas que aparecem nos livros e que encantam pessoas em todo o mundo. Por exemplo, o príncipe Carlos casou com uma mulher (a falecida princesa Diana) que não amava. Nunca foi seu desejo casar com aquela que era conhecida como a princesa do povo. O seu grande amor é a sua actual mulher, Camila Parker Bowles. Duquesa com quem o príncipe manteve uma relação extra-conjugal durante o casamento com Diana, que também teve as suas relações fora do casamento, uma delas com um guarda-costas.

Aquilo que acabei de escrever dá mais piada ao que se segue. É que Carlos impôs à nora, Kate Middleton, apenas e só seguranças femininas. Não há cá homens a proteger a mulher do príncipe William. E o motivo é simples. Carlos quer evitar que Kate se apaixone por um segurança. Quer assim evitar que o filho seja traído como ele foi. Tendo em conta a vida de Carlos, tudo isto não deixa de ser irónico.

6 comentários:

  1. Ele podia trair mas ser corno é que não! Há que manter as aparências.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ele traiu e foi traído mas não quer o mesmo para o filho :)

      Eliminar
  2. "Olha para o que eu digo,não olhes para o que eu faço" lool Não custa tentar... Mas a menos que viva numa redoma ela vai conviver com homens atraentes e simpáricos. A diferença, espero eu,é que estes realmente se amem, o que diminui bastante as hipóteses de traição.
    Mata Hari

    ResponderEliminar
  3. Muito irónico mesmo. Eu posso, mas tu faz o que te digo e não o que faço.

    ResponderEliminar