4.8.15

só pode existir algo errado com esta gente


"Consegui uma girafa velha lindíssima. Que animal maravilhoso! O que senti depois de a matar é algo que nunca esquecerei", diz Sabrina Corgatelli a caçadora que incendiou as redes sociais. Só pode existir algo errado com alguém que diz isto com prazer e orgulho. E uma grande sede de protagonismo também.

17 comentários:

  1. Mas porquê? Porquê que "tem de estar algo errado"?
    Percebo que tu não queiras matar uma girafa (ou um leão ou um mosquito), mas daí a mais ninguém o poder fazer? Até porque ela descreve um sentimento que, ou muito me engano, ou tu nunca tiveste a possibilidade de sentir (por opção, certo). Mas se ela diz que gosta, qual é o mal? Há quem goste de BSM, quem goste de batidos verdes, quem goste de ver palhaços no circo, e quem goste de entrar em caçadas (em Portugal, de patos e raposas, p ex.)
    Esse extremismo e intolerância para quem tenha gostos diferentes dos teus fica-te mal - porque frequentemente advogas por mais tolerância em diversas situações. Consistência, precisa-se!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Catarina,

      Quanto a considerares que sou extremista e intolerante, é uma opinião tão válida quanto outra. Respeito e não necessito de estar a argumentar este tema.

      Quanto ao tema deste pequeno texto, teria o maior dos gostos em debater o mesmo contigo mas quando se compara o gostar de matar animais como girafas, ursos, rinocerontes, elefantes e outros que tais (muitas vezes de forma ilegal e sem que a morte tenha um objectivo como salvar uma vida ou alimentar pessoas) com batidos verdes, palhaços no circo e mosquitos está tudo dito e faz, espero que não me leves a mal, com que perca o desejo de argumentar.

      É quase o mesmo que me pedirem que seja tolerante com os terroristas que matam inocentes, com abusadores sexuais e outros que tais apenas porque são diferentes de mim.

      Obrigado pelo teu comentário.

      Eliminar
    2. A diferença entre matar uma girafa e matar uma pessoa, entre gostar de uma coisa que não maltrata uma outra pessoa (batidos verdes, palhaços e, em alguns casos, BSM) e violar outro ser humano, é precismento o ponto aqui - e o facto de achares que não há diferença é a única razão pela qual não podes contra-argumentar. Se tomas uma girafa como igual a um ser humano, está tudo dito.
      E já agora, gostar de matar mosquitos ou formigas já se pode?
      O blog é teu, podes não argumentar à vontade, mas a tolerância que apregoas é pordemais selectiva. Na minha opinião, claro.

      Eliminar
    3. O prazer de matar - sem outra finalidade que seja a exibição de um troféu - e o orgulho de roubar uma vida são os temas em discussão. Não sei quais os teus hábitos mas não tenho como passatempo ir à procura de formigas nem de mosquitos para lhes arrancar as cabeças ou e exibir na minha sala nem costumo andar a matar animais para exibir os seus corpos mortos com orgulho. Mentia se dissesse que nunca matei animais destes - formigas ou mosquitos - mas nunca por prazer. Apenas, por exemplo, quando são um problema ou uma "ameaça" para mim. Não mato animais por prazer.

      Comparar o prazer e o orgulho de uma morte sem sentido com gostar de batidos é coisa que não consigo fazer. Lamento.

      Eliminar
  2. Esta senhora apenas quis mostrar-se ao Mundo depois de tudo o que se passou com o Cecil. Esta gente tem um ego que não acaba e um grave problema mental. Uma pobre triste que devia acabar os dias fechada entre 4 paredes para não fazer mal a ninguém.
    Esta gente pode matar um ser humano em 3 tempos.. não devia sequer andar solta!
    =(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um dos temas principais para mim está aí. Existe a polémica mundial e esta senhora decide sair do anonimato revelando o seu prazer em matar animais como aqueles que exibe.

      Eliminar
  3. Pode ser que um dia destes alguém sinta o mesmo depois mas em relação a ela!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sinto pena que é o pior que se pode sentir por uma pessoa.

      Eliminar
    2. Só para efeito comparativo: matar esta pessoa e gostar é desejável, mas ela fazê-lo a uma girafa não. Percebes a inversão dos valores que está a acontecer?

      Eliminar
    3. Isso é uma resposta que terá de ser dada por quem deseja a sua morte, não por mim. Em dois textos sobre o assunto, o primeiro foi totalmente diferente deste, expliquei o que pensei sobre isso.

      Eliminar
  4. Nojentossssssssssss....são animais nojentos esses que exibem a morte como troféu e como acto prazeroso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não consigo compreender o prazer e o troféu da morte.

      Eliminar
  5. Só de ver a imagem e a cara dela, credo! Essa criatura (entenda-se a mulher) não tem coração nem cérebro, certamente!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Neste caso é também uma pessoa que quer protagonismo. E isso também é assustador.

      Eliminar
  6. É realmente estranho o prazer que denota na cara e nas palavras por ter morto uma girafa. Há quem queira ganhar protagonismo da pior forma.

    ResponderEliminar