POWr Multi Slider

4.6.15

não és um traidor, apenas uma grande desilusão

Notícia bomba da última noite. Jorge Jesus, em final de contrato com o Benfica, muda-se para o outro lado da Segunda Circular, para o Sporting, segundo dizem, o clube do seu coração (para mim, nos dias que correm, o clube do coração da maior parte dos treinadores e jogadores é a cor do dinheiro e não mais do que isso). Ao contrário de boa parte dos benfiquistas não me sinto desiludido com esta mudança. Não passei a odiar o treinador mais titulado do meu clube. Não sinto que o Benfica vá ficar à deriva. Sinto apenas uma grande desilusão em relação ao homem que treinou o meu clube ao longo dos últimos seis anos. Mas, como diria o estripador, vamos por partes.

Já tinha percebido que existia uma distância entre Jorge Jesus e Luís Filipe Vieira. E isso ficou evidente nos festejos deste campeonato (basta comparar com os festejos do treinador no ano anterior) e também nas suas palavras, sobretudo após a conquista da última Taça da Liga. O contrato está a chegar ao fim, não existe acordo e o treinador sente-se aliciado com uma proposta 50% (em termos líquidos) superior ao ordenado que aufere no Benfica. E decide mudar. Isto não alimenta em mim a sensação de traição (porque não rescinde contrato a meio de um projecto) nem de ódio (porque nenhum jogador ou treinador é mais importante do que o emblema da camisola).

Ontem, alguns comentadores falavam numa espécie de passo atrás do Benfica e, tal como no início da última época, começam a adivinhar um ano terrível para os encarnados. E isto acho que é um exagero. Considero Jorge Jesus um extraordinário treinador. Mas não posso ignorar a estrutura que tem no Benfica e que lhe deu tudo para vencer. É certo que ganhou três campeonatos em seis anos mas é também verdade que podia, e aqui tem uma grande dose de culpa, ter vencido mais dois. A nível europeu conseguiu a proeza de levar o Benfica a duas finais da Liga Europa mas fez quase sempre (excepto num ano) má figura na Champions. Depois, tem algum piada que o seu pecado capital no Benfica, que passa por fechar as portas à formação, seja o “orgulho” do clube para onde se muda e onde, segundo li, vai querer mandar em tudo. É certo que Jorge Jesus valorizou muitos jogadores mas também contratou muitos que nem se sabe por onde andam neste momento e que ainda têm contrato com o Benfica.

Agora, e tentando colocar-me na pele de um adepto sportinguista, também não estaria aos pulos de felicidade com esta chegada. Em primeiro lugar, queria saber onde é possível arranjar um valor (pode chegar aos seis milhões – brutos - por ano) para pagar a um treinador, seja ele qual for. Ficaria desiludido por ver partir um treinador, Marco Silva, de qualidade e responsável por uma maior aproximação entre adeptos e equipa. E por fim, não gostaria de ter um treinador que assumiu publicamente que trocar o Benfica por outro grande em Portugal, era passar de cavalo para burro porque estava no melhor clube. Creio que alguns sportinguistas estão “cegos” com esta contratação. Acreditam que Jorge Jesus vai fazer do Sporting campeão imediato e que o clube passará a vender todos os anos um ou dois jogadores na ordem dos 30 milhões de euros. Isto poderá acontecer. Mas também poderá não acontecer. Caso aconteça, tudo estará bem. Caso não aconteça…

Fala-se em pressão para o treinador que vier para o Benfica (deverá ser Rui Vitória, que é uma boa escolha, mas Marco Silva também seria). É certo que existe. Mas não porque Jorge Jesus se foi embora. Porque é o Benfica. Porque existe a pressão de ganhar sempre. E porque o clube ambiciona o tri. Tal como existe pressão para o treinador do Sporting e do Porto. Sobretudo neste caso pois o ordenado principesco tem de obrigar à conquista de títulos. Quanto à relação Jorge Jesus, Bruno de Carvalho (que não deve ser fácil) e à gestão do projecto e outras coisas nada tenho a dizer. Não é um problema meu. Que se resolvam, de preferência, mal e com muitos problemas e guerras.

Agora, vem a parte da desilusão e ainda a ética. Que é o único sentimento que sinto neste momento. Li que Jorge Jesus negoceia há meses o contrato com o Sporting. Li que não informou, recordo que ainda é treinador do Benfica até ao final do mês, Luís Filipe Vieira da sua decisão e que ontem não atendeu as chamadas telefónicas daquele que é ainda o seu superior hierárquico (e que lhe ofereceu um contrato igual ao que tinha exigindo apenas que reduzisse o plantel de 29 para 25 jogadores). Li também que já assinou contrato por três anos. Isto quando o Sporting ainda tem treinador durante mais três anos. Tudo isto funciona como uma desilusão que revela o carácter de duas pessoas. É o chamado vale tudo, passando por cima de um homem – Marco Silva – que não tem culpa neste processo. Tenho a certeza de que Jorge Jesus não gostaria de estar no lugar de Marco Silva. E é isto, negociar quando lutava para ser campeão, e passar por cima de outras pessoas que me leva a desiludir. Não me sinto traído, isso deverá acontecer com Marco Silva, nem me sinto triste com a sua partida pois só faz falta quem está. Sinto-me apenas desiludido não pelo treinador mas pelo homem que revela ser muito pequeno.

Mas, a desilusão de uns e a respectiva falta de carácter acaba por revelar a boa imagem e o bom carácter de outros. Muitos dizem que os agentes minam o futebol. Em parte concordo com isto mas congratulo-me por Jorge Mendes, o agente de Jorge Jesus, ter recusado mediar negociações que pudessem levar o treinador para o Porto ou para o Sporting. Poderia facilmente querer encaixar mais uns milhões mas afastou-se do processo. E isto deixa uma boa imagem daquilo de que é feito.

Por isso, e como estou grato pelos títulos conquistados, desejo as maiores felicidades a Jorge Jesus. Que seja muito feliz no seu novo projecto desportivo e que perca todos os jogos que fizer contra o Benfica. Agora, que venha o novo treinador que é com esse que irei para a “guerra” fim-de-semana após fim-de-semana. E gostava que os benfiquistas não nutrissem ódio pelo treinador que foi embora. Dediquem o seu tempo e energia a apoiar o que vem. O resto é paisagem.

PS - Por fim, viajo no tempo e aterro no Verão quente de 1993. Nesse ano, Sousa Cintra roubou Paulo Sousa e Pacheco ao Benfica. Escondeu ainda João Vieira Pinto em Espanha mas sem sucesso. Nessa altura era também o fim do Benfica mas acho que todos sabem quem foi campeão no ano seguinte. E, anos mais tarde, Pacheco assumiu que foi o maior erro da sua carreira.

24 comentários:

  1. Perante esta publicação se fosse possível eu assinava por baixo, concordo a 100% com tudo. Não tenho mais nada a dizer, agora é apoiar o Benfica na próxima época. Parabéns pelo texto.

    http://joanartferreira.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado! Ela não passa a mau treinador porque sai do Benfica. Mas também não se pode comparar a realidade que encontrou no Benfica com a que vai ter no Sporting. Mas isso não me importa. Importa-me o Benfica e nada mais.

      Eliminar
  2. Mais uma vez a concordar em tudo contigo! Benfica é Benfica com ou sem Jorge Jesus =) Teremos sempre o nosso manto sagrado que é a massa associativa =)

    ResponderEliminar
  3. Eu, como portista que me orgulho de ser, ontem muito me ri;)
    Mal posso esperar para ver o circo pegar fogo na próxima época, ou isso ou o Bruno de Carvalho vai ser sujeito a uma lobotomia para deixar de se meter em assuntos que não lhe dizem respeito desde o banco À bancada passando pelo balneário. Como sabes não gosto do JJ, nunca gostei e, na minha opinião, o único verde que lhe interessa é o das notas, sim porque uma coisa sabe fazer: contas.
    Sorrio de aliviada, porque nem sei o que faria se estivesse eu na pele dos sportinguistas hoje.
    JJ personifica, na minha opinião, tudo o que eu não gosto num treinador de futebol (falo de caracteristicas da sua personalidade que considero desprezíveis, volto a frisar porque nunca é demais, na minha opinião ) e muito menos e acima de tudo num ser humano...que como muito bem dizes, nas suas atitudes revela ser pequeno, muito pequeno.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Jorge Jesus gosta tanto do Sporting que exigiu "só" cinco milhões de euros para assinar contrato. É um amor mesmo grande.

      Ou Bruno de Caravalho ou Jorge Jesus mudam de feitio e começam a engolir sapos ou aquilo vai rebentar em pouco tempo.

      Eliminar
  4. "E gostava que os benfiquistas não nutrissem ódio pelo treinador que foi embora. Dediquem o seu tempo e energia a apoiar o que vem. O resto é paisagem." Estas são as palavras que me ficam do teu texto e o que sinto neste momento, só vejo pessoas a criticar, a odiar hj o treinador que se amou ontem.. opah não posso com estas coisas assim, esta mudança brusca de opinioes, tira-me do sério. Qto ao resto do que escreveste a ser ou não verdade concordo com algumas e siga para frente, para o benfica, para o sporting e para o JJ.

    ResponderEliminar
  5. HSB, excelente análise e concordo e "acradito" em tudo o que escreveste.
    Rumo ao 35.

    PL

    ResponderEliminar
  6. Por mim, se quer ir, força. Gente contrariada é que não. Fora isso, não vou deixar de agradecer o que ajudou o clube a ganhar nos últimos anos, mas a partir daqui não lhe desejo sucesso nenhum. Acho que foi estúpido - por muito que vá ganhar mais. Dou-lhe um pequeno desconto se de facto for realmente o clube do coração dele. Às vezes fazem-se coisas estúpidas pelas "paixões". Quanto ao dinheiro para lhe pagar, diz-se que vem da Guiné... Aqui no que me toca não estou nada preocupada: o Benfica continuará a ser o Benfica. #rumoao35 Só estou ansiosa para ver a relação Bruno de Carvalho vs. Jesus...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jorge Jesus passa a ser problema do Sporting e de Bruno de Carvalho. Agora gostava de ver o Marco Silva no Benfica.

      Eliminar
  7. Pois cada deste lado ( sou sportinguista) também não fiquei aos pular de felicidade. Sinto que foi uma decisão injusta para com o Marco Silva que demonstrou ser um grande treinador. De qualquer das formas o nosso objetivo é ser campeões e espero ser já para a próxima temporada. Esta tempora, por mais que custe admitir, o Benfica foi justo campeão. Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A verdade é que os largos milhões gastos com Jesus garantem tantos títulos como a continuidade de Marco Silva.

      beijos

      Eliminar
  8. O foco é esse: apoiar o Benfica na época que aí vem...
    Passado é passado ;)
    Siga rumo ao 35 !!!!

    Bjs

    ResponderEliminar
  9. 100% de acordo. A grande vítima é sem dúvida o Marco Silva.
    Acrescento só que JJ foi ingrato, esquecendo-se que LFV, contra tudo e contra todos, lhe deu um voto de confiança e a oportunidade de continuar no Glorioso mesmo depois da temporada em que perdeu tudo.
    Pessoalmente desejo-lhe tudo de bom. Profissionalmente desejo-lhe que perca muito, principalmente contra o Benfica.
    Ah e também vou gostar muito de assistir à telenovela/Big Brother "Jorge Jesus e Bruno de Carvalho", quem sairá primeiro?
    BENFICA SEMPRE!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando se fala de gratidão acredito que seja nesse sentido. LFV aguentou Jesus contra tudo e contra todos. Depois, JJ não atende as chamadas, falta a um jantar e envia uma mensagem de madrugada a informar que vai para o Sporting. Isto revela aquilo de que é feito.

      Um deles vai ter de engolir muitosssssss sapos.

      Carrega Benfica!

      Eliminar
  10. (para mim, nos dias que correm, o clube do coração da maior parte dos treinadores e jogadores é a cor do dinheiro e não mais do que isso).

    Muito, muito bom todo este teu post.
    Com carácter.
    Parabéns.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É o clube do seu coração e pede cinco milhões só para assinar contrato?

      Obrigado.

      Eliminar
  11. Ainda a propósito

    Quem viu na segunda circular? OUTDOOR

    “Caro presidente, lamentamos a traição, se precisar de levantar o ânimo, aconselhamos algo bem disposto.” Muito bom…
    “Caro Jesus, Decisão dificil, caso tenha problemas em adormecer recomendamos algo que ajuda a adormecer” ainda melhor, hehehe

    ResponderEliminar