19.6.15

divórcio e divisão de bens

Sou da opinião de que nenhuma relação acaba a bem. Não são necessárias discussões nem ameaças ou algo semelhante. Basta, por exemplo, que exista um desgaste acentuado que o casal não consegue controlar e ambos decidem seguir caminhos diferentes. E cada qual vai à sua vida. Mas mesmo este cenário não é, para mim, acabar a bem. Porque se acabou é porque algo não estava bem. 

Aquilo que as pessoas defendem como acabar a bem é quando a decisão acaba por ser aceite e desejada por ambos. Nesse caso dificilmente vão existir discussões e ambos decidem o que fazer no futuro através de uma conversa completamente normal. Defendo que tudo é diferente quando o final da relação é abrupto e inesperado. Quando alguém faz algo ou quando alguém toma a decisão sem que a outra pessoa esteja preparada para isso. Sendo assim quase de certeza que vão existir muitas discussões e muitos problemas no momento de resolver aquilo que tem de ser resolvido. 

E se em caso de namoro, quando o casal já partilha casa, pode ser complicado, tudo fica pior quando existe um casamento e uma divisão de bens para fazer. Quando o casal está magoado torna-se complicado resolver o que quer que seja. E o melhor exemplo disto chega da Alemanha. Um casamento (ou relação) de doze anos chegou ao fim. E o homem decidiu levar à letra a divisão de bens, dividindo literalmente os bens com a ex-mulher. Partilho algumas das imagens. 






Além disto o homem partilhou ainda um vídeo no youtube onde pode ser vista a divisão de bens deixando ainda uma mensagem à ex-mulher. "Obrigado por estes 12 `bonitos´anos Laura. Mereceste mesmo metade de tudo!", é a mensagem. 


Por fim, colocou as suas metades dos bens à venda no eBay. A título de curiosidade, e caso alguém deseje comprar metade de um Opel Corsa, a licitação vai nos 80 euros.   

16 comentários:

  1. O homem devia estar mesmo irritado.. Dividiu tudo :O

    ResponderEliminar
  2. Respostas
    1. Sim, quando passam a ser armas nas mãos dos pais.

      Eliminar
  3. Eu acho que ele queria dividir a mulher ao meio, como não podia decidiu vingar-se nos bens...

    ResponderEliminar
  4. Com psicopatas destes à solta, o melhor mesmo é ficar longe deles. Isto não é normal. Quem toma este tipo de atitude, independentemente do motivo, revela que não está bem psicologicamente. Revela que não tem amor próprio... Ela devia era de o ter deixado mais cedo.
    E tenho dito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que é alguém que lidou mal com a separação e nem sei o que motivou o divórcio.

      Eliminar
  5. Se for a metade dianteira do carro, eu compro! É quase a mesma coisa que um Smart e mais barato! :-)

    ResponderEliminar
  6. Nada como começar do zero. Isto é que foi virar a página e começar uma nova história em branco. Se dos 12 anos não consegue levar nem boas recordações...deverão analisar o que falhou e melhorar daí, pois os 12 anos não voltam, mas daqui para frente há que fazer melhor, para bem de ambos.
    felicidades a eles já que separações são sempre lições dolorosas.Mas que ao menos sejam lições.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É alguém que precisa mesmo de limpar a cabeça e de começar um livro novo.

      Eliminar
  7. Com uma atitude destas nao me admira que tenha dado em divorcio...mostra que lhe falta uma quinta-feira nao? Digo eu...que nada sei.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que o homem não estava à espera do divórcio.

      Eliminar