20.5.15

por vezes o mal está mesmo nas mulheres

Mulheres. Corpos mais ou menos reais. Mulheres famosas. Anúncios. Excesso de Photoshop. Tudo isto faz parte de um tema que está longe de gerar consenso. Qual o tipo de corpo real? Qual o tipo de corpo que deve ser utilizado em publicidade que se destaca por recorrer a uma mulher com pouca roupa? Devem as imagens ser retocadas para corrigir imperfeições? Deve haver um limite para esse retoque? É apenas uma pequena amostra das perguntas que costumam ser feitas.

Depois da resposta a estas (e muitas outras perguntas) distribuem-se acusações. Porque a marca x ou o produto y estão a desvirtuar a imagem de um corpo real. Porque estão a promover um ideal de beleza que muda a mente de muitas adolescentes. Porque faz com que essas adolescentes se sintam mal quando não estão dentro dos parâmetros defendidos por essas marcas, produtos ou mesmo defendidos por mulheres. Procuram-se culpados. Aponta-se o dedo. Provavelmente existem vários culpados. Mas, por vezes, o mal está mesmo nas mulheres. Que conseguem ser as maiores inimigas umas das outras e que fazem uma auto-crítica que pode ser bastante injusta.

Um exemplo disto mesmo foi dado por Priscila Fantin, uma jovem actriz brasileira de 32 anos. Que aceitou fazer a sua primeira campanha em roupa interior para a marca Liebe. Tudo corria bem até ao momento em que as imagens foram tornadas públicas. Imagens essas que não têm qualquer tratamento de imagem. Foram partilhadas tal e qual como foram tiradas. Partilho aqui apenas uma das imagens mas quem quiser pode ver mais no facebook do blogue.


A notícia captou a minha atenção porque li que Priscila Fantin estava revoltada com a partilha das imagens. Antes de ler a notícia dediquei-me às imagens. Vi uma mulher real (não menos nem mais do que as outras) com um corpo que considero sensual. Vi uma mulher confiante (caso contrário não teria concordado expor o seu corpo). Resumindo, não vi nada de errado. Pelo menos ao ponto de motivar revolta.

Foi então que li o motivo da indignação da actriz. “To chocada que saíram as fotos que eu acabei de fazer! Era pra ser um catálogo! Seriam tratadas: luz, roxos... Bom, aí estou eu, sem Photoshop algum”, lamentou na sua conta na rede social Twitter. Não coloco em causa o acordo que foi feito entre a actriz e a marca. Se ficou acordado que seriam tratadas (algo bastante comum) deveriam ter sido. E certamente vão ser pois isto não é mais do que o making of. Isto é uma coisa. Outra, completamente diferente, é o choque de Priscila. Completamente desfasado da realidade.

Prova de que este choque e modo de pensar foram exagerados é um segundo comentário de Priscila. “O bom disso tudo é podermos falar sobre esse padrão irreal e a importância doentia que dão ao corpo”, escreveu na mesma rede social. Saliento ainda que as fotografias foram bastante elogiadas pelos fãs da actriz que acabou por agradecer as palavras, explicando ainda que é uma campanha e não uma produção sensual.

Acredito que Priscila olhe para o seu corpo com uma visão completamente diferente da minha. Tal como olho para o meu como mais ninguém olha. Acredito que encontrará defeitos que mais ninguém vê. Pequenas coisas que preferia que não fossem visíveis na imagem. Mas ficar chocada por falta de edição nas imagens quando tem um corpo cuidado, aparentemente saudável, bonito e sensual é um exemplo de que muitas vezes o mal está nas mulheres. São as suas maiores inimigas. Criticam tudo, inclusive o que não deveria ser alvo de crítica. Conseguem ver coisas que mais ninguém vê. Tudo isto regado com uma grande doses de injustiça.

17 comentários:

  1. Um mulherão destes preocupada com o não tratamento das fotos!!! Quem dera a tantas mulheres por este mundo fora não precisarem de Photoshop, como esta não precisa...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem fica chocado com o choque dela sou eu.

      Eliminar
    2. Mulherão?! Ela é uma mulher definida, mas sempre a achei com traços bastante masculinos... Para mim é uma mulher Ultra masculina! E isto não tem nada a ver com "corpo definido". que por acaso até é uma coisa que aprecio numa Mulher. Eu bem tento definir o meu... mas enfim
      Vou dar dois exemplos para me fazer entender: A Carolina Patrocínio (Cá vem a desgraçada à baila outra vez) apesar de bastante definida é uma Mulher feminina. Outro exemplo, a Raquel Henriques apesar de muitoo musculada é uma mulher muito feminina também. A Priscila para mim não é. Mas são opiniões.
      Em relação ao Photoshop, acho a sua utilização util em alguns casos, talvez. Mas nela, acho que está muito bem sem.

      Eliminar
    3. O "mulherão" está nos olhos de quem vê. Por exemplo destacas a Carolina e haverá em que diga que não é nada disso. E isso não está em causa. O tema é que é uma mulher com um corpo saudável que fica chocada porque queria photoshop. E isto é apenas um exemplo de que nem sempre são as marcas as inimigas. As mulheres conseguem ser inimigas umas das outras e até de si mesmas.

      Eliminar
    4. Quando você diz que as mulheres consegue ser inimigas umas das outras, infelizmente, apesar de ter alguma razão.. em relação a mim, tenho que discordar... Mas quando diz que as mulheres podem ser inimigas de si mesma, apesar de parecer um contra censo, aí concordo plenamente... Muitas vezes sou inimiga de mim mesma e as minhas amigas, são as primeiras a apontarem-me o dedo.
      Um caso muito frequente entre amigas: Uma amiga diz-me por exemplo que tem que emagrecer... eu sou logo a primeira a dar força... quanto a mim, tenho algumas amigas, que assim que olham para mim, antes mesmo de me cumprimentarem, começam logo com aquele comentário , "ah e tal, estás a ficar magra demais!!!! Vais desaparecer! Não queiras comer!..." E por muito que eu lhes afirme que como muito bem, (infelizmente) não evito de comer nada. Elas tendem sempre em não acreditar, não querem perceber que emagreço, não porque não como, mas sim porque só vou ao ginásio de três em três semanas... enfim. Mulheres!
      Eu também reconheço que uma mulher, bonita, feminina, a mim parece-me melhor magra, definida e com traços femininos. Na minha opinião em relação à Priscila falta-lhe traços femininos. Agora se falarmos de corpo, isso do photoshop nela é um disparate! Ela fisicamente está em grande forma!

      Eliminar
    5. Prefiro ser tratado por tu, pode ser?

      Claro que aquilo que escrevo não é regra geral. Mas fingir que isto não existe não é correcto. E basta ver como é que algumas mulheres falam das outras.

      Acho que o corpo da Priscilla é "comum" no Brasil. Destacam-se os rabos e as coxas. No ginásio existe um PT brasileiro e ele diz que no seu país as mulheres vão ao ginásio para trabalhar essas partes do corpo.

      Acho que todas as pessoas percebem que está em forma. Disso não há dúvidas.

      Eliminar
    6. Ao meus olhos a Priscila é, sim, um mulherão e a Raquel Henriques super masculina.... Como disse o HSB e muito bem: vai dos olhos de quem vÊ.

      Eliminar
  2. Para nós nunca temos o corpo ideal, ou tem uma gordura aqui ou ali, ou é demasiado magro...nunca estamos bem! E as nossas maiores criticas também são sempre as mulheres. Acho que nos homens também acontece, mas em menor escala!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas muitas vezes ignora-se esse ponto culpando apenas os outros.

      Eliminar
  3. Infelizmente a realidade é MESMO essa: o problema (quase sempre) está mesmo NAS MULHERES e nas suas cabeças, no que umas e outras "enxertam" na cabeça umas das outras e nos modelos distorcidos que se lhes impõem. É triste mas é verdade. Concordo plenamente contigo.
    Falta, realmente, confiança, satisfação, aceitação pessoal e felicidade pelo que se tem.
    Bela partilha e um belo texto, obrigada!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É positivo quando uma mulher tem a capacidade de ver as coisas como vês e de dizer o que dizes em vez de culpar apenas os outros.

      Obrigado pelo teu comentário. Obrigado mesmo!

      Eliminar
  4. O mal não está só nas mulheres. Se somos criticas do nosso corpo e da nossa aparência isso vem de algum sítio, certo? Que tal de décadas a ouvirmos que temos de ter o corpo assim, que aquela atriz teve um filho e 12 horas depois parece uma modelo, que não podemos ter celulite, que não podemos ter pelos.
    E claro, depois chegou o photoshop. Até as mulheres com os corpos mais perfeitos (pelo menos vistos assim pela sociedade) tinham de ser ainda mais perfeitas com a ajuda desta ferramenta.
    Claro que uma mulher, ainda que tenha um corpo muito bonito como a mulher na foto acima, fica insegura. Porque vê que todas as outras mulheres nas revistas e capas de revista não têm NENHUMA imperfeição. Standards impossíveis de alcançar? Yep, é isso que nos dão.
    Ah e antes que diga que é igual para os homens, os homens são considerados sexys com um "dad bod", ou seja com alguma barriguinha e algum descuido. Adorava que as mulheres com barriga também fossem consideradas sexys, mas lol tá bem.
    Depois digam que as mulheres é que são todas malucas e inseguras. É, é capaz de ser biológico.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vamos por partes. Em que momento do texto digo que a culpa está só nas mulheres? Não digo. Porque não está.

      Agora, defender que as mulheres não têm culpa é um caminho que não sigo. Porque têm. E esta mulher teve. É uma mulher adorada e seguida por muitas. E fica chocada com aquilo que é... nada!

      Aceito que culpem o mundo inteiro da insegurança. Que prefiram retirar as mulheres dessa mesma culpa. Eu não retiro. Porque as mulheres também conseguem ter culpa.

      Eliminar
    2. A sério que está a culpar alguém de ser insegura? E diga-me então, porque motivo é que é? Porque não pode simplesmente dizer "ah porque são mulheres". Isso não chega, ser mulher não quer dizer nada, perfazem 50% da população. Não vale a pena dizer que são todas iguais, porque não são.
      Agora se tem a opinião que as mulheres têm culpa de ser inseguras, diga-me porque é que têm a culpa? Ou seja, se a culpa não é da publicidade e dos media, porque é que as mulheres são tão inseguras com o seu corpo e grande parte têm a auto-estima em baixo?

      Eliminar
    3. Peço desculpa mas ao longo da minha vida evito respostas como "porque são mulheres". Isso significa o quê?

      Onde é que disse as mulheres são todas iguais?

      Volto a dizer, as mulheres conseguem ser as suas maiores inimigas. Isto não é uma frase que se aplique a todas as mulheres do mundo. Nem se aplica às 24 horas do dia, sete vezes por semana. É algo que pode acontecer. E que acontece.

      Mais uma vez, e recordo que sou eu que sou assim e aceito que outros não sejam, a publicidade e os media não mandam na minha "casa" nem na minha vida.

      Como acredito que não vais perceber o que estou a tentar dizer, peço-te que leias o comentário deixado antes do teu. É de uma mulher e talvez assim percebas (e não tens de concordar) o que estou a tentar dizer.

      Eliminar
  5. Tens toda a razão, uma grande maioria das mulheres é mesmo assim, exagera até mais não.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É bom quando são as mulheres que reparam nisso.

      Eliminar