1.4.15

medo de andar de avião. falta de segurança e outros medos

A trágica queda do Airbus 320 da Germanwings assustou ainda mais as pessoas que já olham de soslaio para as viagens de avião. Algo normal quando um acidente de avião ou mesmo uma aterragem de emergência são notícia. Até podemos retirar a triste história que motivou o desfecho do recente acidente. Se tivesse sido uma avaria, as pessoas estariam à mesma a debater a segurança, ou falta dela, de uma viagem de avião.

Aqueles que têm medo de andar de avião talvez reajam com surpresa ao facto de que nunca, repito, nunca foi tão seguro andar de avião. E não se trata da minha opinião. De acordo com os dados da International Air Transport Association, o ano passado foi o mais seguro de sempre no que diz respeito a acidentes de aviação. Infelizmente, ocorreram 21 acidentes fatais. Mas este número significa que existiu um acidente para 4,4 milhões de voos. Aqueles que nunca são notícia porque tudo correu bem.

Para as pessoas mais assustadas, a Lufthansa – companhia aérea que detém a Germanwings – é a segunda companhia mais segura da Europa e a 12ª classificada a nível mundial. A título de curiosidade, a portuguesa TAP ocupa a 13ª posição. Isto de acordo com uma lista elaborada pela Jet Airliner Crash Data Evaluation Centre, que dedica o seu tempo a analisar a segurança na aviação.

Não tendo piada, acabo por achar alguma graça quando as pessoas dizem que têm medo de andar de avião por falta de segurança. Porque são as mesmas pessoas que não têm medo de outras coisas tão simples e banais como andar de carro. Talvez seja o facto de se estar ao volante do carro que dê a ilusão de que se controla a 100% o destino. E isto aplica-se a tudo onde existe a probabilidade de existir um acidente. Acho que o medo acaba por vir da sensação de impotência de não se controlar algo. Ou seja, aquilo de alguém ter a nossa vida nas mãos. Quando em muitos outros casos banais, também não controlamos a nossa vida na sua totalidade. E quanto mais medo temos, mais assustados vivemos. E continuamos a "nada" controlar. Isto nunca muda.

PS – Se não estou enganado e se os números ainda não se alteraram, continua a ser mais provável ganhar o euromilhões do que morrer num acidente de aviação.

8 comentários:

  1. Respostas
    1. Existem coisas bem mais perigosas a que ninguém liga.

      Eliminar
  2. Eu sempre gostei de andar de avião e nunca tive medo e estas notícias não mudam em nada aquilo que sinto ao nível da segurança aérea. É mais provável morrermos de ataque cardíaco só a pensar no medo do avião cair do que o avião, de facto, cair.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O risco é muito maior em muitas outras situações às quais ninguém liga.

      Eliminar
  3. O que preocupa mais não é a probabilidade de ter um acidente. É a probabilidade de sobreviver a um acidente. A taxa de mortalidade no caso de acidente de avião é muito superior a de carro ou outro meio de transporte. You can't beat gravity.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nisso tens razão. Mas isso não significa que a probabilidade de ter um acidente seja maior no avião. A verdade é que muitas pessoas ignoram perigos muito mais comuns.

      Eliminar
  4. Tens toda a razão, mas as pessoas são mesmo assim, nada a fazer. É nesta situações que têm "memória de peixe".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São coisas tão banais que as pessoas nem reparam nelas.

      Eliminar