21.4.15

é tão fácil fazer com que acreditem no que queremos

Conheço pessoas que ficam escandalizadas com o facto dos homens bomba acreditarem que tal feito garante acesso directo ao paraíso onde vão ser recebidos por sete dezenas de virgens. Conheço várias pessoas que ficam escandalizadas com o ódio que existe em relação ao Ocidente e com várias ideias que são defendidas e que fazem dos ocidentais os maus da fita e os mentirosos, entre tantas outras coisas.

Nada disto me espanta. Porque acredito que manipular a mente das pessoas é do mais fácil que existe (naqueles casos específicos). Aquelas pessoas são bombardeadas com ideias que lhes são incutidas desde tenra idade. Ideias essas que são repetidas até à exaustão. E nas quais acreditam sem qualquer hesitação. Até porque foram ensinados a não hesitar. Qualquer criança que passe por isto irá acreditar em tudo aquilo que lhe é dito. Sobretudo em locais “fechados” onde o acesso à informação é controlado e manipulado.

Por exemplo, Actividades Revolucionárias de Kim Jong-un é o nome de uma disciplina recentemente introduzida nas escolas da Coreia do Norte. Aquilo que será alvo de estudo é a vida do líder supremo norte-coreano – que recentemente escalou a montanha mais alta do país (2744 metros) de sobretudo e botas e sem qualquer cansaço – com o objectivo que se aprenda que é um menino prodígio. O manual ensina que aprendeu a conduzir quando tinha apenas três anos. Aos nove era um exímio marinheiro que ganhava corridas a adultos. E já compôs um sem número de obras musicais. Isto tudo com apenas 32 anos. São coisas destas que vão ser ensinadas.

Tal como já foi ensinado que o seu pai Kim Jong-il aprendeu a andar aos três meses e a falar aos oito. Durante o tempo em que esteve na faculdade escreveu 1500 livros. Escreveu ainda seis óperas em dois anos (as melhores do mundo). Também foi realizador. Na primeira vez em que pegou num taco de golfe realizou 11 holes-in-one (colocar a bola no buraco com apenas uma tacada) e logo aí retirou-se do golfe. Além disso, inventou o hambúrguer e era capaz de mudar o estado do tempo com a mente.

Para as crianças norte-coreanas estes homens são deuses. Para os homens bomba, aqueles que os incentivaram a tal feito são também deuses. Sendo deuses, são donos da verdade absoluta. E que ninguém ouse defender que existem outros caminhos além daqueles. Porque dificilmente vão acreditar numa realidade que não conhecem, que nunca conheceram e que lhes foi negada. Facilmente vão achar que se trata de ruído ocidental que pretende destruir a verdade em que vivem. E é por coisas como estas que acredito que manipular a mente de alguém é uma tarefa muito mais fácil do que aparenta ser.

23 comentários:

  1. Também me debato várias vezes com essas questão, e isso aconteceu recentemente com a queda do avião nos Alpes. A questão do "porque é que ele fez isto?" surgiu na mente de muitas pessoas, e as respostas iam todas bater ao facto de ele ser um assassino e etc.
    Eu sempre defendi que quem tem tendências suicidas, vai acabar por tentar acabar com a sua vida, neste caso levou outras tantas atrás claro, mas não deixa de ser diferente das religiões que acreditam nisso mesmo que falaste, isso são ideias e crenças que lhes são incutidas desde sempre, é a religião e a educação deles, e para eles é normal, nós é que somos os estranhos.
    Mas há quem não perceba porque não consegue ver para além do seu umbigo, ou não quer. Não é certo nem é errado, é só diferente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nos exemplos que dou poucos devem ter a noção de que existe mais do que o umbigo dos seus.

      Eliminar
  2. Ainda hoje há quem acredite que Maria (a da Igreja Católica Apostólica Romana) era virgem quando deu à luz o menino Jesus...
    E com isto não pretendo ofender ninguém - aliás, sou filha de um padre dessa mesma igreja (que pediu e teve autorização do Papa para deixar de exercer essa profissão de padre).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Existem pessoas que não aceitam outras ideias. Até ficam ofendidas com elas.

      Eliminar
  3. É fácil manipular a mente desde que seja feito de tenra idade! O que acho estranho é pessoas que vivem no "nosso" mundo acreditarem naquele mundo e começarem a fazer parte dele...Ou é estupidez ou ignorância a meu ver!

    ResponderEliminar
  4. Estupidez ou ignorância? Eu chamo-fraqueza de espírito, falta de iniciativa e criatividade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando te negam muitas coisas manipulam-te com facilidade.

      Eliminar
  5. A verdade é que , ninguém , a meu ver , é dono de verdade nenhuma, se é que essa verdade existe.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E deves ter a opção de escolher a tua verdade.

      Eliminar
  6. Também acho que é fácil manipular opiniões. E o ocidente não é exceção, aproveito o exemplo da MC, sobre a Maria, não fosse a igreja católica, uma grande manipuladora de opiniões ao longo dos tempos, não ofendendo os crentes, claro que existem muitos outros exemplos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que o ocidente não é exemplo. Mas, neste momento, aqui existe um maior poder de escolha.

      Eliminar
  7. Este post está errado em muitos pontos. Para arrumar já o menos importante falo da Coreia do Norte. Não achas que o ocidente tem uma longa história de ditadores que privilegiaram o culto da imagem? Hitler e Stalin são dois exemplos de ditadores que manipularam de certa forma a população dos seus países e até de outros países. O que acontece na Coreia do Norte é relativamente comum e facilmente alcançável num país fechado. Portanto quando comparas bombistas com a população da Coreia estás completamente "off-basis" e estás claramente a falar de algo que não compreendes nem aspiras a compreender.

    O que tu dizes acerca de bombistas invalida logo uma realidade muito mais importante e fácil de mudar.
    Por exemplo Chris Hedges (conceituado jornalista que já foi editor do NYTimes na secção do Médio Oriente) afirma que à volta dos grupos terroristas o conhecimento teológico é nulo. Sabem uns chavões mas nada mais. Assim sendo, não há fundamentalismo religioso. Não há lavagem cerebral para os levarem a fazer o que quer que seja, porque nem sequer é preciso.
    (Palavras de Hedges aqui https://www.youtube.com/watch?v=mYnf6KfEroE ver dos 9:30 para a frente e afirmação concreta aos 16:45)

    E não é preciso porquê? Porque nós, os ocidentais que na tua opinião ficamos chocados com essas ideias que descreves, tomamos a iniciativa de dar razões a essas pessoas para se radicalizarem.

    Deixa-me fazer-te uma pergunta. Se um dia um país qualquer se lembrassem e arrasassem Portugal de norte a sul destruindo a minha vida, a tua vida e, essencialmente, a vida dos teus ante queridos (que apesar de ficarem vivos ficaram sem nada) e depois ficassem por cá a patrulhar e a matar indiscriminadamente, precisavas que alguém te dissesse que se te explodisses ias para o céu para o fazeres? Quando isso é a única forma de resistires? Obviamente que depende da natureza de cada um, mas é difícil ver isso como um cenário plausível? Não, não é. E o que é que está aqui mais errado. A ocupação ou a resistência à ocupação?

    É à volta disto que se concentra o terrorismo islâmico. Num documentário (VICE on HBO: Terrorist University & Armageddon Now) acerca do Daguestão que ainda há pouco tempo passou no Observatório do Mundo da TVI24 havia um homem que mostrava um vídeo que gravou com o telemóvel do seu irmão a ser preso por membros da polícia à paisana, provavelmente para ser torturado e, eventualmente, morto. E ele dizia que esperava que o irmão estivesse bem. O repórter perguntou "e se ele não estiver bem?", e a resposta foi simples. Que pegaria numa arma e ia tentar matar alguém. Vês fundamentalismo religioso aqui? Eu vejo desespero.
    Surpreender-te-ia se as pessoas do Iémen fossem rebentar bombas na Arábia Saudia num futuro próximo? A mim não. Olha para a destruição incrível e discriminada que os Sauditas estão lá a fazer. Num país sobre o qual não têm direito nenhum (já para nem falar dos benefícios que deste ataque resultam para o EI e Al-Qaeda).

    O teu artigo não é mais do que um ponto de vista do supremacismo ocidental. Nós somos os razoáveis que pensamos nas coisas e eles são os irracionais que são manipulados. Pena que nós não pensemos na destruição que causamos nos outros.

    Finalmente, manipular a mente é de facto fácil. Basta ler o teu artigo e os três comentários presentes neste momento, para ver, mas, não me acredito que quem quer que seja se escandalize com a ideia de que os terroristas se matam porque vão comer virgens no céu. Isso é a explicação aparvalhada em que as pessoas querem acreditar porque é mais fácil dormir sem saber que os nossos líderes andam a espalhar a morte nas casas desses "terroristas lavados da cabeça".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelo teu comentário mas acho que levaste o texto para onde nunca o quis conduzir. Não se trata de um texto religioso. Trata-se simplesmente da manipulação feita através do impedimento à informação.

      Em nenhum momento no texto lês que o Ocidente é perfeito e que somos exemplo para tudo. Mas tiveste de ir buscar exemplos de pessoas mortas para ilustrar o que pretendi dizer. E pessoas que, como qualquer ditador, manipulam o povo. E a melhor forma de manipular é negar o acesso à informação que significa a impossibilidade de fazeres uma leitura do que se passa no mundo. A partir do momento em que não tens isso és manipulado em dois tempos.

      Não existe aqui nenhuma supremacia ocidental. Mas é um facto que ainda temos um grande poder de escolha e acesso à informação. E muitas outras pessoas não têm. Só isso e nada mais porque não sou melhor do que alguém apenas porque sou ocidental. Simplesmente, nasci e cresci com a possibilidade de me informar correctamente sobre as coisas. Tenho liberdade para pensar, algo bastante valioso.

      Eliminar
    2. A mim parece-me que o meu comentário se dirige a todos os Católicos (Igreja Católica Apostólica Romana), independentemente da sua origem - e acredito que muitos vivem no "mundo ocidental".
      A falta de julgamento crítico, de informação, de acesso a outras ideias e opiniões nem sempre é por limitações impostas por outros ou pela realidade em que se vive - muitas vezes são auto-impostas... E isso é mesmo o mais grave, na minha modesta opinião.

      Eliminar
    3. Ter acesso e não querer saber é ainda pior.

      Eliminar
    4. Para haver supremacia não é necessário haver uma afirmação declarada de supremacia.
      Assim sendo, a tua opinião tem um tom supremacista quando retratas os ocidentais como incapazes de compreender a suposta manipulação que falaste. Porque os ocidentais têm tantas condições melhores que não são, tão facilmente, manipuláveis. Só que nós também somos vedados à informação com vista a manipular o nosso ponto de vista. Acerca disso, o que eu vejo é que quando digo certas coisas a certas pessoas que acreditam em tudo o que vem nas notícias essas pessoas é que ficam chocadas com o que realmente se passa com o consentimento dos nossos governos e que nunca souberam antes.

      Eu também não falei de textos religiosos. Mas se a raiz do problema fosse a manipulação religiosa não achas que seriam mais informados? Esse tipo de manipulação requer que informação continuada ao longo de toda a vida da pessoa. Não é chegar ao pé de alguém e falar de que se morrerem vão para o céu etc.

      Essa estratégia superficial funciona como fio condutor e unificador no terrorismo porque é a única coisa que, na maior parte dos casos, as pessoas desses grupos têm em comum.

      O meu problema essencial com o teu post é esta ideia fictícia de que o terrorismo se prende com o facto dessas pessoas serem manipuladas, omitindo razões essenciais para a radicalização dessas pessoas, nas quais na maior parte nós somos cúmplices e facilmente poderíamos mudar.

      Relativamente aos ditadores. Tive de ir buscar pessoas mortas, é verdade, para mostrar algo com a mesma acentuação da Coreia da Norte. Mas não te esqueças e nunca tenhas dúvidas, que hoje em dia pode não haver o culto da imagem mas há outras formas de manipular a população (Ver Je Suis Charlie como um exemplo agudo dessa manipulação sobre a qual posso explanar mais se quiseres).
      --
      Resposta à MC:
      O teu comentário refere-se a um dogma. A Virgem Maria. Mas onde eu acho que erras é em achares que isso é uma manipulação. Se o Papa amanhã dissesse que Maria fez sexo em três posições diferentes para ter Jesus isso mudaria em alguma coisa a crença?(ok! algumas velhinhas teriam um enfarte, mas isso seriam danos colaterais) Não, porque os católicos são católicos por uma simples coincidência histórica que ficou profundamente incutida no ocidente por via do poder eclesiástico ao longo dos tempos. À queda do poder eclesiástico que se vê de há um século e meio para cá, segue-se a queda de crentes e vocações que hoje em dia presenciamos.
      Mais ainda, não é pela Virgem Maria ser virgem ou deixar de ser que as pessoas se vão armar de bombas e explodir no meio do Rossio. Mas se eu, pessoa no poder, matasse os teus pais e irmãos e quem quer que seja importante para ti, se te expulsasse de tua casa e te obrigasse a fugir onde encontrarias refúgio? Uma igreja seria um local plausível onde encontrarias mais cem pessoas como tu. Sem armas mas com vontade de resistir ao poder invasor, Dessas cem, muitos (diria até, a maioria) teria vontade de pegar numa bomba e explodir-se perto do invasor. Isso chama-se resistência. Tal como Portugal resistiu em 1640 aos espanhóis e mais tarde resistiu a Napoleão. Podíamos ter uma cruz na nossa farda, porque viemos todos daquela igreja e rezaríamos o Pai Nosso todos os dias, mas a causa não estaria na manipulação da igreja, mas sim no ataque que sofremos.

      Eliminar
    5. Em relação ao terrorismo, venha ele de onde vier, e esta é a minha humilde opinião, uma pessoa que aceita acabar com a sua vida e de tantos inocentes que nada têm a ver com a sua "luta" só pode ter sido manipulada. Esta é a minha visão. Porque não acredito que alguém faça isto com a noção de que é o melhor para o mundo e para a sua vida. Que esta é a sua missão na terra. Do meu ponto de vista tem de exisitr manipulação.

      Eliminar
    6. Olá mais uma vez,
      Aquela história de que as pessoas só se viram para a fé em horas de aperto é verdade. E se por coincidência somos cristãos por coincidência e viramos para Jesus Cristo eles são secularmente Islâmicos e viram-se para Alá.
      Aparte disso, porque é que a França resistiu na segunda guerra mundial? Resistiu porque foi ameaçada e invadida. Os iraquianos são ameaçados e invadidos (sob pretextos falsos!), vêem tudo o que há para destruir a ser destruído. Não têm armas porque o invasor apossou-se de todas. Diz-me, eles não têm direito a resistir? E no Afeganistão? E no Iémen? E na Palestina? E na Síria? E na Líbia? Vais-me dizer que nenhuma pessoa desse povo pode resistir? Porquê? Porque não tem armamento convencional?
      O terrorismo deriva de factores externos que radicalizam as pessoas. Tu dizeres que o terrorismo vem da manipulação é uma falácia tão grande como dizer que D. Afonso Henriques procedeu à reconquista porque quis espalhar a palavra de Cristo. A reconquista cristã é de facto assim chamada mas não foi mais do que um interesse político que convenientemente se aliava a uma força que Roma e o Papa representavam já na altura. Basta ver a recusa de D. Afonso Henriques em pagar o prometido ao Papa após a Bula Papal reconhecer Portugal como um estado.
      É como dizer que Portugal invadiu Ceuta porque quis transformar a cidade num centro de vida cristã e não porque era o centro da vida comercial no norte de África. O mesmo para os descobrimentos etc.
      Eu espero nunca estar na situação desses povos. Despojados de qualquer vida e alegria que pudessem ter. Sem armas para lutar. Sem apoio de ninguém. Eu percebo completamente as razões que poderiam levar alguém a cometer tal acto. Não aprovo o acto por atingir inocentes, mas e esses inocentes não são coniventes com certas atitudes?
      Ou será que nós pudemos bombardear Dresden na 2ª GM e matar 22 a 25 mil civis porque eles eram alemães e, logo, coniventes com o regime Nazi e os árabes não podem atacar civis? Pudemos bombardear Tóquio e matar entre 75 a 200 mil civis e desalojar um milhão. Pudemos matar 130 mil civis no Iraque e vens tu dizer que a resistência não pode ser mais do que manipulação? Então e as acções do ocidente?
      O que tu estás a dizer é falacioso e é o que tu queres acreditar para poderes dormir melhor porque as crianças que morreram, as mães que morreram e as famílias que ficaram destruídas apenas foram porque nós tivemos que combater esses lavados da cabeça que não sabem estar quietos e calados sem se revoltarem pelo que quer que seja.

      Eliminar
    7. Se vamos de falácia em falácia daqui a pouco estamos a discutir a origem do mundo e a tentar encontrar o primeiro culpado disto tudo. E o meu objectivo não é esse.

      Eliminar
  8. E os dogmas, o que são senão manipulação pura e crua?
    O título do post era "é tão fácil fazer com que acreditem no que queremos"... Os dogmas são um bom exemplo disso.
    Mas podemos falar doutro, se o da Virgem pode matar velhinhas (e eu não lhes quero mal nenhum).
    E o limbo? Foi aí que a igreja católica apostólica romana me perdeu, sabes? Limbo? Mesmo - a sério? Alguém tente explicar isso a qualquer miúdo que ele responde por mim e garanto que assino por baixo!
    Quem é o "Deus" que manda criancinhas inocentes para o "Limbo"? Acredita quem quer, lá está...para mim nenhum "Deus" poderia ser assim tão cruel. Então não é Deus.
    O que dizes sobre os católicos é complicado...na minha família acredito que todos são católicos - mas eu não. Nunca fui. E não tem nada a ver com a queda do poder eclesiástico. Tem a ver precisamente com as "verdades absolutas", com os dogmas. Porquê? Porque não me deixei manipular (e olha que com um pai ex-padre mas católico praticante nem sempre foi fácil).
    Agora se queres falar de resistência à ocupação, vingança, etc... podes crer que não dou a outra face, mas o mais provável mesmo é que também já não estivesse viva, porque pelos meus punha-me à frente do maior exército do mundo (sim, eu sou aquela que vai a correr atrás de 15 assaltantes, sozinha, sem pensar nas consequências). Mas sim, contra a violência se calhar também optava pela violência (Praia da Vitória, "só aqui foi Portugal" - Ilha Terceira), mas não rezaria a esse "Deus" do Limbo... Porque a violência, a dor, pode toldar muita coisa, mas não abusem!
    E mais uma vez - este post é sobre a manipulação...venha lá de onde vier. E essa existe, subsiste muitas vezes por opção própria. E foi disso que falei desde o início.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também sou da opinião de que a manipulação é real. E, em alguns casos, muito fácil.

      Eliminar
    2. Olá MC.

      Bento XVI "aboliu" o limbo em 2007. Mais ainda, nunca foi doutrina oficial

      Limbo has never been defined as church dogma and is not mentioned in the current Catechism of the Catholic Church, which states simply that unbaptized infants are entrusted to God's mercy. (http://www.catholicnews.com/data/stories/cns/0702216.htm)

      Não é aqui o lugar para ter uma discussão sobre a igreja (embora eu tenha todo o gosto em a ter, mas não no blog de outra pessoa), Eu sou católico e por norma costumo dizer que sou mais ateu que muitos ateus e mais católico do que muitos católicos. Porque para mim ser católico (ou de outra religião qualquer) não é comprometedor com acreditar em tudo o que vem na Bíblia ou outras fontes que contribuam para a religião.

      O dogma não é uma manipulação porque um dogma é uma verdade incontestável. E a irgeja diz-te, desde já, que a, x e y são verdades incontestáveis. Concordaria contigo se me dissesses que é hipócrita, mas não vejo onde é que é manipulação.

      Quanto a rezar ou não rezar. Vê o que disse acima ao homem. A reconquista cristã etc.
      Era mesmo cristão ou era nacionalista? A politica externa "Wilsonian" dos EUA é para espalhar democracia ou tomar controlo de pontos estratégicos importantes?

      A manipulação está em fazer-nos acreditar que nós=bons / eles=maus. Nós=racionais / Eles=irracionais etc. etc,

      É que Edward S. Herman e Noam Chomsky famosamente chamaram de "Manufacturing Consent".

      Eliminar