12.3.15

dress code: be trendy

Trocando isto por miúdos, o que é “be trendy”? Botas (tipo, apenas tipo, Timberland), calças de ganga, tshirt, camisa de ganga, cabelo curto e barba de alguns dias são considerados trendy? Estou apto para entrar ou fico à porta? E já agora, alguém me explica quem é que define o que é ser trendy? Não seremos todos trendy, cada um ao seu estilo? Ou será que temos de ser todos iguais para que nos seja colado o rótulo de “trendy” na testa?

12 comentários:

  1. Pelo sim pelo não eu levava o vestido branco/dourado/preto/azul...

    ResponderEliminar
  2. É pá...isso é que é uma pergunta difícil...
    Hoje às 5h33 da manhã, eu considerei-me super trendy com uns corsários justos da Nike, um top da Nike e uma t-shirt, a acompanhar uns ténis Nike (tudo preto ou preto/cinza), enquanto estava a correr no largo do Governo. Olheiras trendy incluídas e cara de poucos amigos até aos primeiros 10 min (depois fico bem disposta, claro, o sair da cama é que não deixa que a coisa comece bem) - tudo trendy!
    Depois do duche também me acho super trendy de vestido azul e sapatos da mesma cor de 8 cm. Mas também estaria trendy de calças de ganga e t-shirt, se a profissão mo permitisse hoje (tem dias...).
    Mas pronto, se quiserem e insistirem muito troco pelas Timberland (podem ser azuis ou têm de ser aquelas amareladas? - até tenho umas mas por se identificarem tanto com a marca não costumo usá-las, que não me pagam para fazer publicidade), as calças de ganga (de que marca??? ), a t shirt (marca? cor? que drama!), a camisa de ganga, o cabelo ...é pá, já me tramaram, o meu é comprido, mas acho que tenho lá uma tesoura que resolve o problema...a barba ????!!!!!! Pode ser postiça???...lol
    Não têm mais nada com que se preocupar? Ser carneiro (e não falo do signo) é o objectivo de vida dessa gente? Ser trendy ??? Em português não conseguem arranjar uma tradução (e eu que acreditava que temos uma língua tão rica)??? Não podem simplesmente ser como são??? Ou já nem sabem quem são por estarem demasiado preocupados com o que os outros pensam sobre aquilo que aparentam ser???
    Que bom foram os anos 90...e ir para o Bairro Alto exactamente como nos apetecia, sem "dress codes" ou receio de não ser igual aos outros.
    Arranjem uma vidinha, não?! Sejam úteis, façam o dia de alguém melhor, riam alto, sentem-se no chão, dancem como se ninguém estivesse a ver, nem que seja na fila do trânsito...Sejam vocês próprios e aprendam a gostar como são!
    E não precisas de publicar isto, que eu sei que tenho um bocado de mau feitio e alergia às "Maria vai com as outras" (e acordar às 5h20 não ajuda...).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostei do teu desabafo e acho que cada um deve ser trendy ao seu jeito.

      Eliminar
  3. Cada deve , quanto a mim, vestir aquilo que lhe assenta bem, e gosta. Modas? Só na Red Carpet

    ResponderEliminar
  4. Às tantas é mesmo isso, temos de andar todos de igual...

    ResponderEliminar
  5. Na minha opinião, nos dias que correm, dá-se demasiada importância à maneira de vestir.
    Atrevo-me até a dizer que só isso é que conta, infelizmente.
    Eu adoro conhecer pessoas, conversar, conhecer novas formas de pensar, independentemente se se está ou não na moda.
    Mas como eu nunca estou na moda, porque não jeito nenhum para me arranjar admito, ja senti descriminação.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vivemos numa época de aparências. Infelizmente quem não segue determinadas regras é colocado de lado.

      Eliminar