18.3.15

a senhora que cheira mal e ainda o nojo da gajada e canzoada

Nos últimos dias teve lugar mais um episódio que em nada dignifica o jornalismo e a advocacia. À saída do edifício do Supremo Tribunal de Justiça, João Araújo, o advogado de José Sócrates reagiu mal à presença dos jornalistas depois de ter sido recusado mais um pedido de libertação imediata do antigo primeiro-ministro. “Esta gajada mete-me nojo”, disse a Pedro Delille, igualmente advogado de José Sócrates, referindo-se aos jornalistas. “Vamos com este cortejo atrás, com esta canzoada?”, perguntou ao colega.

Estas palavras em nada dignificam uma pessoa, seja um analfabeto pobre ou a pessoa mais instruída do mundo e também com a carteira mais abastada. Mas, pior do que isto, foi o que João Araújo disse a Tânia Laranjo, repórter da CMTV. O advogado sugeriu à jornalista do Correio da Manhã que “tomasse mais banho” porque “cheira mal”, disse sem qualquer problema naquela que foi uma humilhação desnecessária em directo. Sobretudo vindo de uma pessoa que “precisa” dos jornalistas para fazer passar aquilo que bem entender em relação ao seu cliente. Ou será que os jornalistas só servem para ler a carta de José Sócrates e dar eco à sua revolta por estar preso?

Aceito que João Araújo não goste, deteste ou odeie a linha editorial do Correio da Manhã. Ou que não goste, deteste ou odeie o acesso que o jornal tem tido a diversas informações relacionadas com José Sócrates. Aceito também que tenha algum problema com a jornalista em questão, de quem possa não gostar. Aceito ainda que tenha existido algum episódio anterior entre ambos. Mas, em momento algum, um advogado, sobretudo aquele que está a defender uma figura como José Sócrates, pode ter um comportamento destes e dizer o que disse à jornalista.

Tal como não pode tratar os jornalistas como “gajada” e “canzoada” acrescentando ainda que lhe metem “nojo” em directo. E não encontro nenhum motivo que justifique tal comportamento. Qualquer razão que pudesse eventualmente ter foi perdida no momento dos insultos. Será que a “gajada” e “canzoada” lhe metia “nojo” caso fosse para dar a notícia de que José Sócrates iria ser libertado? Duvido. Tal como certamente os jornalistas não lhe metem nojo quando quer passar uma informação relativa ao seu cliente.

Mais triste do que aquilo que aconteceu com a jornalista do Correio da Manhã (certamente que nenhuma pessoa gostaria de estar no seu lugar) é existirem jornalistas que aplaudem a ofensa. Devem ser os jornalistas que se consideram superiores aos restantes, apesar de serem iguais, e que fazem o mesmo ou pior do que aqueles jornalistas que criticam. Aqueles que se consideram intelectualmente superiores apesar de ser uma consideração infundada. É tudo muito giro desde que a confusão seja no quintal do vizinho.

20 comentários:

  1. Portugueses que ainda se julgam a última coca-cola e estão atolados em má-educação e falta da formação sem falar em respeitar o trabalho dos outros.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aqueles que acham que são a última bolacha do pacote devem lembrar-se que vem quase sempre partida.

      Eliminar
  2. Gostei particularmente da parte em que ao final do dia, e após destratar os jornalistas por uma série de vezes ele se dirige aos mesmos a pedir um cigarro... É sinal que todos acabamos por precisar uns dos outros alguma vez na vida...
    Julgo que o conselho deontológico da Ordem dos Advogados mais do que mostrarem repudio pela atitude do advogado deviam intervir...
    Ele é livre de não prestar declarações, também é livre de responder a dizer apenas isso, ou a perguntar o que acham do tempo ou o que quer que seja, mas há que ter tento na lingua...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que o homem esteve muito mal e em nada dignificou a sua profissão.

      Eliminar
  3. Há uma coisa chamada profissionalismo, que é algo que esse senhor claramente não tem.

    ResponderEliminar
  4. A senhora já apresentou queixa-crime. Aí vem mais uma novela!

    ResponderEliminar
  5. Pessoa muito mal formada. Demonstrou ser muito mal educado e prepotente. Vê-se bem a educação das pessoas em situações extremas.
    Coitado, faltou-lhe chá em pequeno, não é agora com aquela idade... :(
    Quanto a alguns jornalistas, tambem são muito mal educados, não vale tudo para arranjar noticias.
    VW

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, não vale tudo. Mas naquele caso queriam apenas uma reacção a um momento importante do "caso" Sócrates. Só tinha que dizer que não falava e não voltava a abrir a boca.

      Eliminar
  6. Aplaudo e subscrevo as tuas palavras. Eu sei que existe um preconceito com o Correio da Manhã (pessoalmente não gosto da linha editorial do jornal, mas no entanto gosto bastante da revista de domingo, que tem artigos e crónicas muito interessantes) mas o certo é que vende e tem público fiel.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As pessoas podem criticar o CM. Na minha opinião é um jornal bastante completo. Tem crime e dramas até mais não. Mas tem igualmente notícias muito boas sobre diversas áreas.

      Eliminar
  7. e se os cães o atacassem logo ali... isso é que era!!!!

    ResponderEliminar
  8. Aqui se vê que um curso superior não dá educação a ninguém.
    Não sou jornalista, nem coisa que o valha, mas fiquei abismada com o vocabulário deste senhor para uma jornalista que estava a fazer o seu trabalho.
    Não tem perfil para coisa nenhuma, não sabe estar, não sabe falar, enfim.
    Estamos também num pais das bananas, como costumo dizer.
    Já nada nos deve surpreender.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A educação recebe-se em casa. Sempre ouvi dizer e concordo.

      Eliminar
  9. Sem dúvida que o que o senhor fez, não se faz, independentemente de tudo o que possa ter acontecido, é falta de educação. E mesmo quando nos faltam ao respeito e são mal educados para nós, ser igual nunca é a resposta. Eu, no lugar dele, se não quisesse falar simplesmente não falaria, e entendo que deve ser uma muito má sensação, ir para qualquer lado e ter um grupo de pessoas atrás e a fazer perguntas sem fim, mesmo que esse seja o trabalho deles.
    Seja como for, a falta de educação e respeito nunca foi resposta para nada.

    ResponderEliminar
  10. Lamento mas a Tânia cheira mesmo mal... a àgua deve ser do vizinho todos os dias.... nos dias de hoje água e sabão ainda é barato....

    ResponderEliminar