20.2.15

gordura no monte de vénus

Existe uma parte do corpo feminino que é conhecida como Monte de Vénus. Para quem não sabe, trata-se da área triangular carnuda acima da vulva. Área essa que protege o osso púbico durante as relações sexuais. Ao que parece, o excesso de gordura nesta zona do corpo incomoda muitas mulheres. Sobretudo quando têm o desejo de usar roupas justas, efectuar desporto ou fazer sexo.

Como não existe uma dieta especial ou específica para reduzir a gordura no Monte de Vénus, a nova moda, no que a cirurgias estéticas diz respeito, passa por operações (custam cerca de dois mil euros em Espanha) que resolvem o problema. Por outras palavras, que reduzem a dimensão do monte. Este tema está a ser cada vez mais badalado porque as manequins – tal como acontece na última edição do especial de Verão da Sports Illustrated – revelam uma preocupação cada vez maior com esta parte do seu corpo. Parece também que ano após ano verifica-se um aumento de 50 por cento nas pesquisas efectuadas no Google sobre este tema.

Este é apenas o mais recente episódio/tendência/moda em torno da perfeição feminina. Perfeição essa que muitas mulheres exigem a si mesmas. Há quem defenda que esta nova obsessão feminina está relacionada com o destaque cada vez maior dado à referida zona do corpo. Pessoalmente, acho que hoje é o Monte de Vénus. Amanhã é a celulite. Depois é a barriga tonificada. Depois as mamas perfeitas. E também o rabo tonificado. Isto num ciclo vicioso sem fim onde tudo se repete vezes sem conta e onde a perfeição é aquela cenoura que está presa a um fio e por mais que se corra ela estará sempre à mesma distância.

Em 2013 elas andavam loucas com o tight gap. No ano seguinte foi a bikini bridge. Este ano começa com o Monte de Vénus e daqui a pouco tempo irá falar-se de outra coisa qualquer. Para mim, o mais preocupante é que muitas pessoas não tenham a capacidade de olhar para uma revista ou produção com manequins e perceber que aquilo é assim por uma questão acima de tudo comercial. As revistas, como acontece com a Sports Illustrated, têm a obrigação de se reinventar a cada número. Tem de ousar mais, de mostrar algo novo e diferente. Mas isso não significa que seja uma regra obrigatória para a população mundial feminina. Se um dia, uma manequim fizer capa da revista com a tatuagem Boner Garage, no Monte de Vénus, acompanhada de uma seta que aponta para baixo (como acontece com uma personagem do filme Trip de Família) será que todas as mulheres vão a correr fazer uma igual?

25 comentários:

  1. "Este tema está a ser cada vez mais badalado porque as manequins revelam uma preocupação cada vez maior com esta parte do seu corpo". Elas não têm é gordura em mais lado nenhum do corpo com que se preocupar... Se tivessem não queriam saber do Monte de Vénus para nada.

    ResponderEliminar
  2. "Se um dia, uma manequim fizer capa da revista com a tatuagem Boner Garage, no Monte de Vénus, acompanhada de uma seta que aponta para baixo (como acontece com uma personagem do filme Trip de Família) será que todas as mulheres vão a correr fazer uma igual?"
    Acha portanto que as mulheres são um bando de pessoas que não pensam e seguem tudo o que lhe é dito? Não. Obviamente há uma manipulação da parte dos media para fazer com que as mulheres desejem os corpos que nos são constantemente apresentados em todo o lado: televisão, revistas, posters, tudo. Está em todo o lado. E basta uma pessoa falar em coisas como o thigh gap (que levou muitas jovens à anorexia e bulimia) para se espalhar por todos os sites e revistas, que se torna impossível de não se ver. Acho que os standards impostos às mulheres são cada vez mais ridículos e estão a levar, literalmente, à sua morte.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acabas por responder à pergunta que me fazes. Todas as pessoas nos manipulam. Desde o patrão até ao governante e passando por todo o lado. Ou melhor, tentam manipular. Deixar ou parar para pensar é uma opção de cada pessoa.

      Eliminar
  3. A primeira mulher que vi preocupada com "essa cena" foi Kloe Kardashian e a irmã, ofereceu-lhe um dispositivo que achatava a coisa , resultado: no ginásio, ao primeiro movimento, foi ao wc tirar e deitar fora. Quando é que as pessoas se começam a aceitar, 2000€, davam-me cá um jeito :) bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma das coisas que mais me impressão faz é que todas as pessoas querem mudar de vida mas ninguém está disposto a dar-se ao trabalho de o fazer. Procuram-se apenas as soluções mais fáceis, rápidas e sem esforço ou dedicação.

      Beijos

      Eliminar
  4. ahahah!!! Vai-se lá saber.. basta uma lembrar-se de o fazer que vão todas atrás... vá grande maioria, que eu não ia, assim como sei que muitas outras também não o fariam... mas a maioria ia com certeza...

    Isto vai mais uma vez ter ao que falei uns posts atrás, falta de individualidade. Toda a gente quer ser igual a toda a gente, porque ser-se único tal como se é, começa a ser assustador. As pessoas andam mais preocupadas em agradar a quem as olha de fora, do que a elas próprias...

    E é como dizes, hoje é um monte, amanhã é a fruta... depois são os legumes... enfim... modas! Só as segue quem quer!

    Beijinhos
    Z.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É pena que as pessoas não pensem por si mesmas.

      Beijos

      Eliminar
  5. Felizmente aqui em Angola, as modas são outras... confesso que me faz muita impressão ver mulheres de saia sem a depilação feita, mas adoro ver as mamuilas, com as suas figuras esguias, e as argolas que usam no corpo (pernas, braços) e os seus cabelos untados (vá, googla a coisa). Basta sair dessa "civilização consumista" para ninguém pensar nesses pormenores fantásticos...felizmente! É que já não há pachorra!!!! Sejam saudáveis, pratiquem desporto, alimentem-se racionalmente e tenham orgulho do corpo que têm!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As realidades mudam consoante o meio onde estamos inseridos. Isso é um facto.

      Eliminar
  6. Fazer uma igual talvez não, até porque é um caminho/direção que se sabe de olhos fechados, mas experimentem colocar a seta ao contrário, que vão ver a moda a pegar, e só depois se questionam como funcionará ;)

    ResponderEliminar
  7. Olá, me chamo Andressa e estou prestando serviços de criação de layouts personalizados, caso estiver interessada visite meu blog: http://blastlayouts.blogspot.com.br/ e confira os preços, posso fazer um preço especial para você, uma das primeiras clientes! Se não estiver interessada responda esse e-mail com educação, obrigada pela atenção.

    Att,

    Blast Layouts ❤

    ResponderEliminar
  8. Dos posts mais interessantes que aqui li. Não estou a ser irónica.
    A aceitação do que somos e daquilo a que consideramos defeitos e/ou imperfeições é tramada, só se desvalorizando quando somos valorizadas pelo outro.
    Não deveria ser assim...mas é-o, em muitos casos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O pior é que a aceitação começa a ser aquilo que os outros querem, mesmo que não seja do nosso agrado.

      Eliminar
  9. Bem, o excesso de gordura acumulado nessa zona do corpo das mulheres, pode aumentar o conforto, o que é uma vantagem. Já no caso dos homens, pode aumentar o desconforto, por provocar a ilusão de que o seu pénis tem um tamanho muito inferior ao real. Com tanto legume no mercado, parece-me que são eles e não elas que deviam andar a correr atrás da cenoura...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas aparentemente são elas que andam loucas com esta zona.

      Eliminar
  10. Valha-me Deus!
    É só o que me apetece dizer.
    Doidas.

    ResponderEliminar
  11. não acho que seja modinha, eu mesma tenho esse "problema" e me incomoda muito, , é pela questão de colocar uma roupa e marcar muito, ficar super evidente ,parece (e ja vi varias vezes que é) que todos estão olhando diretamente para esse local, é completamente constrangedor. estou sim a cima do peso e lutando para mehlorar isso, porem não me incomodo com minhas gordurinhas espalhadas pelo corpo, apenas com essa em especifico, so quem vive a situação é que pode dizer de fato o que sente a respeito e se é ou nao apenas para o ego. no meu caso não é.

    ResponderEliminar