28.1.15

terei a saúde em perigo? temos todos?

Ouvi na rádio que um estudo dá conta de que ter muitos amigos é bom para a saúde. Parece até que aumenta a esperança de vida. Quando ouvi isto comecei a pensar nos amigos que tenho. Recorri a um filtro para separar os conhecidos dos amigos verdadeiros. É certo que não especificaram o tamanho ideal da rede de amigos mas pelas minhas contas não tenho assim tantos. E refiro-me a amigos verdadeiros. Faço a distinção entre pessoas que conheço e os amigos no verdadeiro significado da amizade. E facilmente percebo que tenho, como costumo dizer, poucos e bons. Ou seja, os suficientes. Só não sei se o meu número de amigos é suficiente para estar inserido neste estudo. Ou se, pelo contrário terei a saúde em perigo por não ter “muitos” amigos. Tal como não sei se os amigos do facebook e os conhecidos que fingem ser amigos contam como amigos neste estudo. É que se assim for, acho que todas as pessoas têm garantida uma saúde de ferro. Caso não seja, acho que todos temos a saúde em perigo.

19 comentários:

  1. :)

    Acho mais que se pode garantir pela qualidade e não pela quantidade. Podes estar no meio da multidao e seres uma pessoa só...

    Sou como tu, prezo mais pela qualidade que pela quantidade. são suficientes para me fazerem sentir amada, especial, e amparada quando é preciso :)

    ..e acho que a minha saúde não anda assim tão mal...
    :)
    Beijinhos
    Z.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se é pela qualidade estou mais do que descansado :)

      beijos

      Eliminar
  2. Não vi esse estudo, mas está mais que comprovado que ter amigos melhora a saúde. E o que importa é a qualidade e não a quantidade de amigos, pois o que conta é ter uma rede de apoio, pessoas com quem gostamos de estar e com quem podemos contar.

    ResponderEliminar
  3. Então eu estou bem. Tenho poucos e Facebook bem filtrado!

    ResponderEliminar
  4. Eu então estou quase a morrer. Não tenho amigos nenhuns. Todas as pessoas que fui conhecendo e que achava que eram amigas verdadeiras acabaram por desiludir e enganar que, afastei-me. Antes só que mal acompanhada. O meu verdeiro amigo é o meu marido e mais nada. Não tenho nenhum grupinho de amigas mulheres para ir jantar fora etc e estou super bem de saúde.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cada vez mais os amigos são de ocasião. O que é pena.

      Eliminar
  5. Logo vi que devia haver uma razão para eu andar sempre doente! Tenho poucos amigos, mas os poucos que tenho sei que são para a vida. :) E isso vale muito mais do que qualquer grupo gigante de "amigos".

    http://entreosmeusdias.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  6. Amigos no FB, não obrigado, porque os que tenho lá, na sua maioria, que são poucos, são meus amigos de coração.
    Por isso, a qualidade supera a quantidade e viva o que viver, o que importa são os momentos que temos com eles.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  7. Os dedos de uma mão chegam-me para contar os meus amigos. Também não sei se entro nesse estudo, mas se há um estudo sobre os melhores amigos do mundo, entro com facilidade. Poucos, mas bons! :)

    Blog

    ResponderEliminar
  8. Após um problema de saúde percebi que não tenho amigos.
    Pensava eu que até era uma pessoa muito querida e afinal era só uma pessoa que dava jeito a muita gente, e quando fui eu a pedir ajuda, evaporaram :-)
    Deve ser por isso que a minha saúde não anda lá grande coisa. :-)
    Não sei fazer amigos tá visto

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nesses momentos é que descobrimos quem são os nossos amigos.

      Eliminar