19.1.15

envolvi-me num ménage à trois

As lutas acontecem quando menos esperamos. Somos desafiados de forma inesperada. E em alguns casos a culpa até é nossa. Envolvi-me numa luta e a culpa foi minha. Fui desafiado para um duelo inesperado por causa de um desejo que não consegui controlar e que quase me levava a problemas maiores. Fica a lição.

Estava a passar num dos corredores do meu local de trabalho quando fui assediado por uma máquina de vending. Mais especificamente por um croissant misto. Daqueles com massa brioche, tal como tanto gosto. Lá estava ele a sorrir para mim. Chamou-me, seduziu-me e não tive solução que não fosse levar a mão direita ao bolso das calças de ganga. Acabei por tirar uma moeda de um euro que coloquei na máquina, escolhendo o número do referido croissant. Já estava a salivar e a pensar no momento em que o ia comer. Os olhos acompanhavam cada movimento do seu corpo constituído pela deliciosa massa brioche. Faltavam segundos para lhe meter as mãos e depois a boca. Até que o malvado do croissant ficou encravado na máquina. Tal como comprova a imagem que aqui partilho.


Durante alguns instantes, o desejo de comer o croissant deu lugar a alguma fúria por acreditar que não o iria comer. E que não ia ser reembolsado pelo desejo que já estava pago mas não seria concretizado. Estava prestes a partir para a violência física, leia-se abanar a máquina, quando uma voz chamou por mim. Era uma sedução ao estilo do croissant mas a voz vinha de cima. Era uma doce sedução que me prendia. Quando reparei era um Kinder bueno que chamava por mim. Aquelas duas barras de chocolate queriam vir ter comigo. Queriam que as soltasse da máquina de modo a que eventualmente pudessem participar num ménage à trois comigo e com o croissant. Foi então que reparei que o Kinder estava situado por cima do croissant. Levei novamente a mão direita ao bolso das calças de ganga. Tinha mais uma moeda que, no meu modo de pensar, ia fazer de nós três um só. Na minha cabeça, o Kinder ia cair, com muita sedução, em cima do croissant. Por sua vez, ambos iam cair nas minhas mãos e depois teria lugar uma festa na minha boca. Coloquei a moeda, escolhi o número certo e observei o movimento sexy do Kinder que, tal como previa, caiu em cima do croissant. Até aqui tudo bem. Até que percebi que nenhum deles ia cair. Tal como comprova esta foto que aqui partilho.


Sedução estava fora de hipótese. Até porque não tinha mais dinheiro para jogos de sedução. Além disso, era só dinheiro a entrar na máquina de onde nada vinha ter comigo, excepto o troco dos artigos comprados. Percebi que o carinho, amor e sedução não serviam para um final feliz. Percebi também que armar-me em MacGyver não tinha servido de nada. Restou-me a violência física e um duelo. Abanei a máquina tal como dois amantes loucos abanam a cama que consegue ser ouvida em todo o prédio. Felizmente, apenas um vizinho, leia-se colega de trabalho, deu pelo aparato. O que importa é que o final acabou por ser feliz pois os abanões deram-me a possibilidade de ficar com o croissant e com o Kinder.

26 comentários:

  1. Que história deliciosa,tiveste sorte em conseguir abanar a máquina,porque algumas delas estão fixas á parede.
    Só faltou um suminho ehehe
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu só queria o croissant. O Kinder veio em auxílio.

      Abraço

      Eliminar
  2. Lol, como te entendo.
    Tem uma boa semana de trabalho.

    ResponderEliminar
  3. Este post fez-me lembrar os tempos de faculdade. :D

    Uma das máquinas também gostava de umas “festinhas”, antes de devolver o que de direito já era nosso. Mas era das difíceis não se rendia sem uma série de preliminares e "actos" românticos. Uma das vezes consegui juntar a equipa de futsal num acto, que no seguimento do teu post podia ser visto como uma orgia ou assédio sexual no local de estudo ;)

    Momentos em Cápsulas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O tau tau acabou por ser sério que ela não estava a ceder ;)

      Eliminar
  4. As relações a três são assim mesmo...uma delícia (cheia de calorias!!!)

    ResponderEliminar
  5. Numa envolvência dessas, o que acabaste por fazer, não passou duma pancadinha de amor ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Daquelas que deixam as marcas dos dedos para mão se esquecer de mim ;)

      Eliminar
  6. Excelente texto!
    Olha, que nestes casos só vai mesmo de abanão.
    Aconteceu comigo e com um Kit Kat, lá na máquina do ginásio que também é perita em ficar com os trocos (agora não compro nada).
    Sorridente que estava a olhar para mim e fica-me preso na máquina.
    Sem grande força para abanar a máquina, e com as pessoas que entravam e saíam, virei-me para a menina da recepção e disse que o chocolate ficara preso, mas ela não podia fazer nada.
    Vem um jovem homem, pergunta-me o que se passou, vira-se para a recepcionista e diz "isto só vai a abanão!", e ela responde "abane".
    Mal o jovem homem dá um abanão à máquina, cai o meu delicioso Kit Kat.
    Rimo-nos com a coisa, agradeci, e segui o meu caminho com meu querido chocolate.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também já auxiliei uma colega numa situação semelhante :)

      Eliminar
  7. Só comes comida de puto!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem dias. Até como mais comida de criança pois adoro as papas de fruta. Neste dia deu-me para o croissant.

      Eliminar
  8. e não partilhaste com o colega de trabalho?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O croissant foi para mim. O kinder para a minha mulher.

      Eliminar
  9. Na minha faculdade temos aquilo a que, voltando ao assunto ménages, se poderá chamar de uma máquina fácil.

    Metes 1 euro para tirar qualquer coisa e rara é a vez que não caem 2 produtos iguais. 2 pelo preço de 1.

    Assim vale a pena! :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já me aconteceu no Estádio da Luz e acho que no trabalho também :D

      Eliminar
  10. eheheh!! Já me aconteceu imensas vezes...

    Vou ensianr-te um "truque", é simples, prático, eficaz, e não ficas com pisaduras ;) ah! e não é necessária violência :p (va, uma bocadinho da verbal não faz mal)

    Nessas máquinas há um botão para restituir as moedas que inseriste, se não quiseres comprar nada e já as tiveres colocado.

    Quado acontece o mesmo que te aconteceu a ti, a máquina não regista que o artigo selccionado saiu, porque não caiu (parece que aquilo tem um sensor não sei das quantas que regista quando o artigo bate no fundo). Se carregares no botão de devolução das moedas (que geralmente está mesmo ao lado da ranhura por onde as colocas), a mãquina devolve-te o dinheiro, se voltares a colocar a moedas e seleccionares o mesmo artigo... saí mais um e caem os dois :p

    Já fiz isso muitas vezes... com Twix's (guilty pleasure), vem sempre a dobrar!! :D

    ;)

    Beijinhos
    Z.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas este, que já fez isso, deu-me logo o troco porque assumiu que tudo estava bem com o aparelho a girar na totalidade até à queda do produto.Isso acontece quando roda em seco sem que o produto se movimente muito.

      Mas esse é um belo truque ;)

      Beijos

      Eliminar
  11. A avaliar pelo tipo de máquinas e pelas suas queixas, diria que trabalha na minha faculdade ahahah 😂

    ResponderEliminar