10.12.14

o mundo encantado das "lojas do chinês"

A sensação de visitar uma "loja do chinês" é quase igual à experimentada por Alice no país das maravilhas. Existem muitas coisas peculiares e outras tantas que algumas pessoas consideram absurdas. E tal como no país das maravilhas, existe uma certa dose de nonsense. Mas, para mim, nada disto invalida a utilidades destas lojas que já me - ao bom estilo português - desenrascaram num vasto número de situações das mais diferentes áreas.

E se há altura em que gosto de visitar estas lojas é nesta quadra festiva. Sobretudo quando quero oferecer presentes inesperados e com uma dose qb de nonsense, ao melhor estilo de um qualquer país das maravilhas, aos meus amigos. E gosto porque em cada corredor consigo encontrar dezenas de ideias. E todas a um preço bastante atractivo como por exemplo cinquenta cêntimos.

Já perdi conta ao número de vezes que percorri os corredores a agarrar em coisas que misturo e transformo num só presente que acaba por ter um impacto pessoal maior do que algo mais caro. Se há algo que recomendo nesta época é uma experiência deste género no mundo encantado das "lojas do chinês".

11 comentários:

  1. Olha, é um dos primeiros sítios que visito quando vou a Portugal. Moro na Chinatown em Paris, mas aqui não é dessas lojas (e o que já procurei!), então quando chego a Lisboa pronto, tem de ser, uma visita.

    Blog - FB - Bloglovin'

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Adorava visitar uma boa chinatown fora de Portugal :)

      Eliminar
  2. Presentes do chinês, só mesmo por brincadeira, credo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Depende do presente e do objectivo do mesmo. E também da loja.

      Eliminar
  3. Pipocante Irrelevante Delirante11 de dezembro de 2014 às 16:30

    Percebo o nonsense e tal, mas nas raras (as únicas vezes este ano em que entrei nessa "franchise" foi para comprar, a pedido de terceiros, aqueles elásticos da moda) vezes em que entro nesses estabelecimentos, não consigo deixar de pensar naquilo dos 5 anos sem impostos, e tal. E os atendimentos são na generalidade... um pouco para o mauzinho.
    (e nem vou entrar nas condições de trabalho na China e Cia, pois então também não comprava telefones e roupas, ou sequer bolas de futebol)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se for pensar assim não compro praticamente nada em lado nenhum. É triste mas real.

      Eliminar
  4. Nos chineses vou basicamente para comprar coisas de que preciso e que noutros locais ou nao encontro ou muitas vezes custam 3x mais. Mas concordo que se encontram la cenas fantasticas...a ultima cena que la comprei para oferecer foi um conjunto de replicas de espadas samurai para um amigo que é fa disso, ele adorou!!

    ResponderEliminar
  5. A minha mãe também é fã, mas eu não consigo... Só penso que para terem aquela preços a mão de obra tem de ser muito, muito barata... E quantas vezes são crianças. :(

    ResponderEliminar