POWr Multi Slider

9.12.14

estereótipos eles vs elas

Apesar do passar dos anos e da (lenta) mudança de mentalidades, ainda existem diversos estereótipos e preconceitos sociais associados aos diferentes géneros. Existem ideias que são vistas como regra geral para eles e para elas. Existem situações em que eles ganham um rótulo e elas o oposto apesar de estarem na mesma situação. Num trabalho brilhante, que só agora vi com atenção, a ilustradora Yang Liu criou uma série de ilustrações a que deu o nome de Man Meets Woman, que estão compiladas num livro. Neste trabalho, praticamente sem recorrer a palavras, a ilustradora mostra a forma como a sociedade cataloga homens e mulheres. Fiz uma selecção de doze ilustrações dos mais diferentes estilos. Com algumas concordo. Com outras nem por isso. 




Numa rápida análise de cada uma das imagens que escolhi, concordo com a primeira. A ideia que tenho (e aqui tenho em conta as pessoas que me rodeiam) é a de que eles tendem a desvalorizar a má forma física. Pensam que estão sempre melhor do que realmente estão. Já elas, por melhor que estejam, acham que há sempre algo mais a melhorar, até porque entendem que não estão tão bem como lhes dizem. Quanto aos telefonemas, também não há dúvidas. E vou mais longe. Acho que a generalidade dos telefonemas deles duram poucos segundos. E não têm de ser apenas para homens. Já os delas, em regra geral, conseguem prolongar-se facilmente. No que à bagagem diz respeito. Eles são mais práticos. O que não invalida que se esqueçam de coisas que até faziam falta. Enquanto elas conseguem levar coisas cuja probabilidade de uso anda perto dos zero porcento. Porém, pelo sim pelo não mais vale levar.




Aos olhos delas, eles só conseguem concentrar-se numa coisa. Ainda aos olhos delas, elas conseguem fazer tudo e mais alguma coisa ao mesmo tempo. De uma forma geral, é isto. Quanto à imagem de mulher perfeita, bate certo com aquela imagem do espelho. Elas, sempre na sua generalidade, sofrem muito mais com a imagem de perfeição que a sociedade impõe. Espera-se sempre muito mais delas. E sempre com a “obrigação” de uma imagem perfeita. Acho que a sociedade exige muito mais delas neste sentido. Daí que nunca se sintam realizadas em frente ao espelho. Não sei se a melhor arma deles é o silêncio. Mas, no que a elas diz respeito, tenho a certeza de que é algo que as incomoda. Porque esse silêncio acaba por estar associado ao desprezo que lhes é transmitido. E o mesmo se aplica às lágrimas delas. Podem não ser a melhor arma para tudo mas nenhum homem gosta de ver a sua mulher chorar.




Um homem que faz todas as tarefas em casa é visto como moderno. Uma mulher não passa de uma doméstica. Além disso, uma mulher não está a fazer mais do que a sua obrigação em casa. Este é o modo como a sociedade encara esta realidade. A mesma sociedade que acha que ele ajudar já é muito bom e que considera estranha essa coisa de tarefas repartidas. No que diz respeito às preferências numa relação, acho que nos dias que correm já não se consegue separar facilmente o género que deseja apenas sexo daquele que procura sexo com sentimento. A imagem é a de que eles procuram sobretudo sexo. Mas acho que não é assim tão linear. Na temática sexo, existem ideias muito vincadas e que nem sempre batem certo umas com as outras. Um homem que não tem receio de usar as mãos é facilmente visto como tarado. Se for uma mulher com esse mesmo comportamento é ousada e nunca tarada.




Se um homem ousa exibir o seu corpo nu é quase sempre assustador e medonho. Se for uma mulher, não há nada de errado. Simplesmente porque é sensual. É assim que a maioria da sociedade pensa. Por fim, existem duas ilustrações que podiam estar juntas numa só e ambas dizem respeito à experiência sexual. Um homem tende a aumentar as suas “conquistas” sexuais. Por sua vez, elas tendem a ignorar algumas na hora da contagem. E isto está ligado à última imagem. É que ele será sempre um galã. Ela, aos olhos da sociedade, não passa de uma puta. Este trabalho está muito bom e merecia uma análise/discussão muito maior mas, para resumir, expressa muito bem (na sua maioria) a forma como eles e elas são vistos nas mesmas situações.

13 comentários:

  1. Os estéreotipos, como os clichés, são para relativizar - mas respeitar, porque se existem algo os despoletou. É que afinal homens e mulheres não se desfizeram a quebrar este mito do apaixonamento: http://daspalavras.blogs.sapo.pt/as-3-fases-do-apaixonamento-81971

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Depende do tema que se aborda. Depende do estereótipo ou do cliché e da forma como é apresentado e defendido. Isto dá pano para mangas.

      Eliminar
  2. Está bom, Bruno, e o que escreveste é o que se constata (eu confirmo).
    Gostei.

    ResponderEliminar
  3. Tal como disseste, é um trabalho que está mesmo muito bem pensado. E concordo com o que disseste, infelizmente a sociedade está presa a muito pré conceitos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas não deixa de ter piada que certos conceitos conseguem ser absurdos. Porque não batem certo uns com os outros dentro da mesma área.

      Eliminar
  4. "Quanto à imagem de mulher perfeita, bate certo com aquela imagem do espelho. Elas, sempre na sua generalidade, sofrem muito mais com a imagem de perfeição que a sociedade impõe. Espera-se sempre muito mais delas. E sempre com a “obrigação” de uma imagem perfeita. Acho que a sociedade exige muito mais delas neste sentido. Daí que nunca se sintam realizadas em frente ao espelho."
    Interpretei a imagem de forma diferente (não propriamente discordante, mas diferente): para mim esta imagem apresenta o tipo de homem/mulher considerado ideal nas várias idades. É engraçado ver como o que elas querem varia com o passar dos anos (chegando à fase em que "ser homem chega") e o que eles querem é sempre o mesmo! :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Será o que elas querem ou o que exigem delas? É uma boa questão :)

      Eliminar
  5. "A mesma sociedade que acha que ele ajudar já é muito bom e que considera estranha essa coisa de tarefas repartidas."---> Fonix qualquer dia as mulheres tb ja querem votar nao? oh wait xD

    "Um homem que não tem receio de usar as mãos é facilmente visto como tarado."---> acho que pensaram isso mesmo do violador de telheiras!


    "acho que nos dias que correm já não se consegue separar facilmente o género que deseja apenas sexo daquele que procura sexo com sentimento."---> ha ainda o genero que se divide entre sexo consentido ou nao lol



    "No que à bagagem diz respeito. Eles são mais práticos. O que não invalida que se esqueçam de coisas que até faziam falta". ---> qd a minha mulher me obriga a levar mais roupa qd vamos de ferias, a minha pergunta no fim das ferias é sempre: pq raio quiseste levar a roupa a passear sem sair do saco? xD


    "É que ele será sempre um galã. Ela, aos olhos da sociedade, não passa de uma puta."--> Elas serem rotuladas de put@s nao concordo, mas eles de garanhoes por andarem com muitas sim, senao vejamos, uma gaja tem sexo qd bem quiser e lhe apetecer, um gajo so tem se a gaja o kizer ( os violadores nao contam lol ), logo um gajo que tenha muitas teve de se esforçar e lutar por isso..daí o garanhao. Para as mulheres que tiveram muitos nao sao put@s, apenas é peaners!!

    Modo Ironic OFF

    ResponderEliminar
  6. Já conhecia alguns... Estão fantásticos!

    ResponderEliminar