2.12.14

coisas várias com trinta anos de diferença

Trinta anos depois da gravação do original Do They Know it´s Christmas?, Bob Geldof voltou a reunir um grupo de artistas para uma nova versão do tema. A edição deste ano tem por objectivo ajudar a combater a epidemia de ébola que tem feito diversas vítimas por todo o mundo. O resultado é este.


Apesar de ter apenas 33 anos e do original ter sido gravado quando era muito pequeno, tenho presente a música que, ano após anos foi sendo vista como um hino desta quadra festiva. E a distância temporal que separa as versões dá origem a alguns pensamentos sobre vários temas.

Passados trinta anos continuam a existir problemas mundiais que dão jeito a muitas pessoas.

Gastam-se milhões em guerras e tenta provar-se que existe paz com recurso a mortes de inocentes.

Gastam-se milhões em armas mas contribuir com algum dinheiro para cuidados básicos em países necessitados é algo incomportável para os cofres de alguns países.

Já passaram anos suficientes para dizer que naquela altura é que se fazia música boa.

Dá para uma pessoa se sentir “velha” por não conhecer alguns artistas.

E, infelizmente, dá para perceber que algumas estrelas recusam algo tão simples como emprestar a sua voz a uma das causas mais nobres do mundo. Um triste sinal dos tempos modernos.

10 comentários:

  1. Bruno, presumo que te estejas a referir à Adele quando dizes que houve gente que não quis participar. (Apesar do Telegraph não ser um jornal por aí além) recomendo-te a leitura do seguintes artigos:

    http://www.telegraph.co.uk/news/worldnews/ebola/11236278/Why-Adele-was-right-to-ignore-Bob-Geldof-and-Band-Aid.html

    http://www.theguardian.com/commentisfree/2014/nov/19/turn-down-band-aid-bob-geldof-africa-fuse-odg?CMP=fb_gu

    Na minha modesta opinião, um gesto mais discreto vale muito mais do que um grande aparato onde muitas das pessoas envovlvidas só se lembram de ser caridosas nesta altura...

    Parabéns pelo blog :)

    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Ana, tudo bem? Neste caso específico refiro-me à Adele. De acordo com Bob Geldof, nem sequer respondeu. De acordo com o agente, a contribuição dela foi feita em dinheiro. Percebo os dois lados mas o tema solidariedade mexe comigo. Por exemplo (e vamos fingir que isto não acontece) não concebo que um artista aceite ser solidário a troco de dinheiro.

      É certo que algumas das pessoas que emprestam a sua voz podem não contribuir com mais nada (o que é errado) mas são pessoas com legiões de fãs e a sua participação vai originar diversas compras. Os artistas aceitam participar em tantas brincadeiras que não lhes custa nada perder um dia para participar em algo deste género. Lamento que a Adele não participe porque daria muita força à música que teria um impacto ainda maior. O meu lamento é só esse. Mas isto da solidariedade e dos artistas dava pano para mangas.

      Tal como tu, sou apologista dos gestos discretos mas defendo que os artistas têm o dever moral de dar a sua cara a várias causas. Não por questões de publicidade pessoal mas pelo impacto que as suas acções vão ter junto dos fãs. E isso é fácil de perceber em diversos casos em que "ninguém" ajuda até ao momento em que uma figura pública se associa à causa.

      Obrigado pelas tuas palavras e pelos artigos que partilhaste :)

      Eliminar
  2. Já opinei sobre o assunto no meu blog.

    Causas à parte, irrita-me que o Bob Geldof e o Midge Ure - sim, os créditos da canção são de ambos, e não apenas do Sir Bob - insistam em reciclar, e não minha opinião matar, a canção. Já escreviam uma canção nova, não???

    E diga-se que a qualidade dos artistas diminui de versão para versão... O esforço da Sinéad O'Connor para cantar é triste!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que o objectivo é manter a canção pelo impacto que o original teve. Já tinha notado na parte da Sinéad :)

      Eliminar
  3. Posso brincar um bocadinho? (Porque a sério...sobre solidariedade e/ ou a falta dela) haveria tanto a dizer...) ...a única coisa que me aflige...é não conhecer cof, cof algumas das caras...e ver putos no meio de gente com idade para serem pais(avós) deles...socorro...
    Gostei da ideia de manterem a música:)

    jinhoooooossssss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É normal que não se conheçam algumas pessoas :)

      Beijos

      Eliminar
  4. Esta versão ou a anterior, o impacto que tem em mim é sempre o mesmo, arrepios!!!
    É de louvar quem empresta a sua voz para estas causas, sejam vozes mais ou menos conhecidas, a solidariedade está no adn desta musica, desde o seu nascimento, basta ouvir com atenção!
    Muitas vezes, fingimos o que acontece la fora, ( e falo também por mim), mas a verdade é esta "Do They Know It's Christmas?" vale a pena pensar nisto, não?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que vale muito a pena. Acções como esta têm um grande impacto.

      Eliminar