24.11.14

sem vontade de escrever

Criei o blogue em Abril de 2012. Mais especificamente no dia 10. Ao longo deste tempo a minha vida tem passado por momentos bons, outros muito bons, repletos de alegria, e também alguns momentos menos positivos, intensos e com muita dor. Nesses instantes, sobretudo naqueles menos bons, nunca perdi a vontade de escrever e partilhei, em média, quatro textos por dia. O blogue foi sempre uma espécie de escape para esses momentos pouco simpáticos. Eram um bom remédio que ajudava a atenuar a dor que podia estar a sentir. Em especial os comentários e as conversas que os mesmos originam. Era algo que afastava os pensamentos negativos.

Já passei por momentos muito piores do que aquele que atravesso agora. Mas as condicionantes deste fazem com que se transforme em algo demasiadamente penoso e que acaba por contaminar as mais diversas vertentes da minha vida. É algo que tira o sono. É algo que turva pensamentos e ideias. E que consegue matar o desejo de fazer uma série de coisas que noutras circunstâncias seriam um escape ao problema em si. Entre elas, alimentar o blogue.

Se existem casos onde a ignorância consegue ser uma bênção, este é seguramente um deles. A total ausência de informação e conhecimento tornaria os dias muito melhores e muito mais intenso o embate que se adivinha. Por outro lado, a permanente dor de cabeça é a melhor antecipação possível. Pode roubar a vontade de tudo e mais alguma coisa. Pode encher a cabeça de pensamentos negativos. Mas quero acreditar que será útil no futuro.

45 comentários:

  1. Se puder ajudar, mesmo longe....o que quer que seja, que se resolva rápido e bem!! Um bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É daquelas coisas em que nem eu sou ajuda para mim mesmo. Não porque não queria mas porque não posso. Resume-se a tempo e a decisões de outros. Ter conhecimento das coisas e um vislumbre do desfecho é algo que consegue roubar o ar. Por mais que se queira lutar contra isto, acaba por se perder quase sempre. E a grande merda é isso mesmo.

      Eliminar
    2. Mas muito obrigado pelas tuas palavras :)

      Beijos

      Eliminar
    3. Volto a dizer, no que eu puder ajudar... mesmo que seja só ouvir...
      muita força e espirito positivo!! Bjs

      Eliminar
  2. Como te compreendo! É complicado afastar o pessimismo, tenho o problema de sofrer por antecipação.
    Força!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais do que pessimismo, neste caso é realismo. E existem muitas condicionantes sobre isto que fazem com que seja praticamente insuportável.

      Obrigado.

      Eliminar
  3. Se eu puder fazer algo, avisa. E que tudo corra pelo melhor! Força!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É deixas o tempo andar e esperar o pior. A partir daí é sempre uma vitória.

      Obrigado.

      Eliminar
    2. Um dia destes conto-te a minha história. E vais ver que há males que vêm por bem. Quase sempre isso sucede. Comigo já aconteceu várias vezes.
      A última das quais, está quase a fazer um ano que se deu o início de uma grande mudança profissional. Que levou, entre outras coisas, que eu própria optasse por mais mudanças (não me identifiquei com o que estava a suceder). Existem momentos na vida que o melhor que nos pode acontecer... São esses terramotos.
      Mas não podes perder a confiança em ti, nas tuas capacidades! De resto, tudo vai ficar bem. Mesmo que não seja já. Mesmo que seja só daqui a uns tempos...

      Eliminar
    3. Neste cenário que vivo só me assusta um pequeno grande detalhe. Que pode fazer uma grande diferença. No jantar teremos tempo para falar e quero conhecer a tua história :)

      Muito obrigado.

      Eliminar
  4. Bruninho: Compreendo muito bem o que sentes.
    Eu estarei sempre onde tu sabes que me podes encontrar.
    às 13h00 de hoje publiquei o último post do Suricate.
    Quanto a ti daquilo que julgo conhecer-te sei que vais encontrar uma saída. Este é um momento muito difícil, a tua vida vai mudar, mas tu vais ser capaz!!
    Rodeia-te de quem te ama.
    Um jinho muito grande e até Sempre.
    Suri:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero que não tenha sido o último. Que voltes em breve.

      Obrigado pelas tuas palavras de força, como sempre :)

      Beijos e obrigado

      Eliminar
  5. Percebo muito bem o que está a sentir mas, permita-me ser muito egoísta ao pedir-lhe para não deixar de escrever neste blogue. Se puder fazer alguma coisa para ajudar a ultrapassar esta fase, é só dizer...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelas palavras de incentivo. Sabem muito bem.

      Eliminar
  6. Meu querido Bruno, para tudo na vida há um remédio e uma solução...vais ver que tudo se vai resolver e tu mereces tudo o que de bom a vida tem para te dar ! Já tive momentos muito duros na vida..e sei por experiencia própria que tudo passa e com tudo se aprende e se cresce, por maior que seja a dor e o sofrimento..o tempo é uma excelente cura ! beijos e estou a torcer por ti

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso é certo. Isto tem uma solução. Pode ser desgraçada para muitas pessoas mas existirá sempre uma solução.

      Muito obrigado pelo carinho.

      Beijos

      Eliminar
  7. Embora tenha chegado cá há relativamente pouco tempo, foi bom, muito bom ter vindo. Sempre foi um prazer ler os teus post e a diversidade de temas com que sempre nos presenteastes. Lamento imenso a fase difícil que estás a passar e faço votos sinceros que tudo se resolva com imenso sucesso. Muita força e otimismo (ajuda imenso a vencer os obstáculos)

    Um abraço amigo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito mas muito obrigado pelas palavras. Soube bem.

      Abraço

      Eliminar
  8. Gosto muito deste lema que por vezes é dificil de acreditar:
    "Se tem soulução para quê preocupar-se"
    "Se não tem solução para quê preocupar-se"
    Simples mas dificil de nos deixarmos de preocupar.
    Que tudo corra pelo melhor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gosto de pensar assim mas existem variantes assustadoras nesta equação. E o tempo é que lixa tudo.

      Obrigado.

      Eliminar
  9. Vá lá é uma questão de tempo. Neste campo somos todos muito iguais independentemente do género. sem querer acabamos sempre por fazer futurologia e vai daí acabamos sempre a sofrer por anteciparmos o que quer que seja, e que muitas vezes nem sequer acontece. Na maior parte das vezes nem temos noção do mal que nos fazemos.Seja lá o que for estou a torcer por ti, força não desistas nem te autorizo a baixar os braços. Tens um espírito tão positivo não te deixes abalar.
    Beijinhos,
    Lucy :)
    http://verdelucylima.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem sei que te diga. E vou tentar seguir aquilo que dizes :)

      Beijos e obrigado

      Eliminar
  10. Estamos aqui pelo menos para desabafares nesses momentos menos bons e dar duas palavras de carinho que sejam São só palavras, mas valem pela intenção :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O pior é que, neste caso, não posso escrever aquilo que sinto. Não devo. E ter que acumular isto tudo apenas com pequenos desabafos com algumas pessoas é insuficiente para voltar à normalidade.

      Obrigado pelo apoio.

      Eliminar
  11. Costumo dizer muitas vezes isso "que por vezes a ignorância é mesmo um bênção! :) " Mas vais ver que é só uma fase menos boa e seja qual for o desfecho vai terminar! Força!! E se precisares de algo, cá estou a Norte ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredita que neste caso é. Não saber certas coisas não me deixaria assim. Obrigado :)

      Eliminar
  12. Bolas, Bruno... Muita sorte. Fico aqui a torcer. Espero que voltes depressa a dizer que foi só um susto e que está tudo bem!. Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Felizmente não é nada de saúde. E isso é que importa. Eu quero escrever mas quando começo a pensar em coisas sou consumido pelo que me ocupa a cabeça. E detesto isto.

      Eliminar
  13. Olá Bruno,

    Ainda há tão pouco tempo vim aqui parar e ganhei coragem para fazer um "singelo comentário" sobre o nosso Seixal e agora deparo-me com este post... que quase soa a despedida.

    Espero que assim não seja porque os teus post são sempre sobre os mais variados temas. E eu gosto muito!

    Seja o que for que te preocupa, desejo que se resolva pelo melhor.

    Quanto ao blog, faz o que te vai na alma :-) Tenho a certeza que todos vamos respeitar a tua vontade... Eu vou continuar a dar as minhas "espreitadelas silenciosas" na esperança que este cantinho não termine :-)

    Força!
    Beijinho
    SH

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não quero que soe a despedida porque não é isso que desejo. Foi apenas um desabafo muito contido daquilo que têm sido os meus dias. E quem lida comigo percebe isso melhor. É complicado lidar com uma coisa sobre a qual não podes desabafar muito mas que te consome imenso. Sobretudo quando é algo em aberto e que se vai prolongar no tempo.

      Obrigado pela força!

      Beijos

      Eliminar
  14. Espero que te corra tudo bem, és daquelas pessoas que gostamos mesmo sem conhecer! Que tal escreveres exactamente o que sentes e não publicares? Sempre serve para aliviar o espírito... Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aquilo que quero mas não devo escrever não me sai da cabeça. Um dia conto tudo :)

      Beijos e obrigado

      Eliminar
  15. Percebo-te bem. Há momentos mais difíceis que não conseguimos controlar nem prever o que pode acontecer. Mas espero que tudo corra pelo melhor e por, mim, o que puder fazer, farei. Podes contar com o meu apoio e a minha amizade!
    Um grande abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estou a mentalizar-me para o que será, será.

      Abraço e obrigado.

      Eliminar
  16. Bruno, faz do teu canto o lugar de procura de forças, palavras, carinhos, de todos aqueles que te visitam sempre na expectativa de te conhecerem melhor.
    Todos passamos por momentos e acontecimentos muito tristes e difíceis. Há alguns que não conseguimos entender o porquê, revoltamo-nos, zangamo-nos (quando sabemos a verdade) mas procuramos em nós próprios a coragem para os enfrentarmos e aceitarmos.
    Quando "a ignorância consegue ser uma bênção", tem, mais tarde consequências que nos podem magoar ainda mais.
    Sabes? Quando sabemos a verdade, surpreendemo-nos e encontramos as tais forças onde nunca imagináramos e que te vai ser útil, no futuro.
    Com muito carinho, recebe um abraço meu.
    Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado pelas tuas palavras Maria. Souberam muito mas mesmo muito bem.

      Beijos e abraço

      Eliminar
  17. Ainda bem que não é uma despedida (embora soa a tal). As fases menos boas da nossa vida, os problemas, as preocupações...são todas coisas que infelizmente nos corroem por dentro, mesmo se não o mostramos. São coisas que por mais que queiramos afastá-las dos nossos pensamentos...voltam sempre a martelar-nos a cabeça...a ocupar o espaço do nosso cérebre que queremos manter são. Desculpa o termo Bruno, mas é uma merda! Espero do fundo do coração que tudo se resolva rápido, que fiques com paz de espírito e voltes com os posts que gosto tanto de ler.
    Um beijinho cheio de força e ondas positivas.

    http://thelusofrenchie.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo uma merda. Mas vou ter que levar com ela. Resta-me tentar não notar a sua presença.

      Obrigado pela força.

      Beijos

      Eliminar
  18. Meu caro, se precisares de alguma coisa, podes contar comigo. Muita força e não deixes isto ;)

    Grande abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sei que sim. Muito obrigado meu caro :)

      Grande e forte abraço

      Eliminar
  19. Também vejo o blogue como um escape, um local onde posso deitar para fora, por palavras, aquilo que me vai na mente, é libertador. E depois tem a outra vertente, em que existem imensas pessoas que conhecemos aqui e que nos apoiam incondicionalmente nesse momentos menos bons, tal como ficam felizes pelas nossas vitórias. Por isso é que não consigo estar muito tempo longe daqui.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As palavras de apoio, vindas de quem não me conhece e não tem uma obrigação em relação a mim são do melhor que pode existir. E isso não tem preço nem consigo agradecer da forma que merecem.

      Eliminar
  20. Bruno,
    Consigo apenas imaginar de leve o quão por vezes poderá ser difícil manter assiduamente os fantásticos posts a que nos tens habituado.
    Dá para sentir o gosto e o entusiasmo com que te dedicas ao Blog.
    Descobri este espaço por acidente e desde então fiquei surpreendido positivamente e apesar de não nos conhecermos,fui construindo uma imagem da pessoa que és.
    Vejo-te tacitamente da mesma forma como te descreves, uma pessoa sem filtros,alguém muito ligado a pequenos pormenores que por vezes nos poderão passar despercebidos.
    Fazes-nos companhia, em casa ou no trabalho. Tocas em pontos chave que são fundamentais tais como: valores e princípios em risco de extinção.Despertas-nos nostalgia, transmites empatia, energia,estimulas a nossa consciência, vais partilhando momentos connosco e falando por mim, considero-te como o amigo que eu gostaria de ter!
    Quanto ao momento que atravessas, conheces-te bem, sabes perfeitamente o valor que tens, ninguém jamais te poderá tirar isso..
    Agarra-te com todas as forças às pessoas que fazem parte da tua vida,sendo elas as que nunca te abandonaram e que nunca te abandonarão seja em que momento for.
    Tudo deve ser partilhado, não só as coisas boas...
    Faço-te aqui em público esta pequena homenagem.
    Tenho pena de não poder conhecer-te pessoalmente, sou do Porto, quem sabe um dia.

    Um forte abraço Bruno !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Ricardo!

      Não tenho palavras para te agradecer. E por mais que o tente fazer estarei sempre a ser injusto para tal gesto. Fico muito feliz que me vejas dessa forma. E ainda mais feliz fico por perceber que consigo ter um pequeno impacto na vida de alguém. Que passa pela distracção que acontece quando aqui estão e que permite que se identifiquem com pequenos momentos que vou partilhando.

      Este é um caso muito específico. Por exemplo, não me custou escrever sobre a minha mãe e sobre a sua batalha contra o cancro. E não custou porque me libertou. Os meus desabafos sobre isso foram feitos em casa ou aqui. Porque sinto que o posso fazer aqui. Neste caso, por mais que queira escrever, tenho de colocar um travão porque não é altura certa para o fazer. Resta-me ter de lidar com isto que me tem roubado vontade de fazer muitas coisas, como escrever. E rouba vontade porque não me deixa concentrar noutras pequenas coisas, como o blogue.

      Ler palavras como as tuas ajudam a esquecer esse problema. Fazem com que seja escondido num local onde não me incomoda e torna impossível não alimentar o blogue, por mais que me possa custar em alguns momentos.

      Espero vir a ter a oportunidade de fazer algo no Porto e de me cruzar com pessoas daí que me têm apoiado tanto como é o teu caso.

      Um forte abraço para ti!

      E muito mas muito obrigado pela força.

      Eliminar